Especiais do Indy Center

Herta conseguiu a proeza de ser punido em um treino livre de oval mas foi o mais rápido da sessão
Foto: Joe Skibinski/INDYCAR
Carros lentos, muitos bumps e solavancos de um asfalto feito como lixa para os pneus da Firestone, e pouquíssima ousadia dentro da pista. Foi nesse cenário que a Fórmula Indy realizou seu único treino livre do dia em Iowa. A volta mais rápida saiu nos últimos minutos da sessão e foi de Colton Herta com 171.990 mph de média. Em comparação com o treino livre de 2019, foram quase 8 milhas mais lento que a volta de 179.838 mph feita por Josef Newgarden.

Em função da rodada dupla, as equipes da Indy optaram por gastar o mínimo possível dos pneus que tem a disposição. Então, a atividade serviu mais como um ensaio para os novatos pegarem a manha da pista e funcionarem como cobaias para os veteranos. Por isso tivemos Alex Palou dando 150 voltas, Rinus VeeKay dando 123 voltas e Jack Harvey dando 111 voltas e mais nenhum outro piloto do grid chegando em 100 voltas.

A Fórmula Indy separou a primeira meia hora apenas para os novatos e o mais rápido no começo foi VeeKay com 169.353 mph e já chamava atenção a grande lentidão dos carros. Quando a pista foi liberada para os demais pilotos, Simon Pagenaud cravou 170.197 mph e ficou com a liderança por muito tempo.

Mais ou menos faltando 40 minutos para o fim da sessão, a direção de prova acionou a bandeira amarela para realizar uma inspeção na pista. Nesse momento, Herta conseguiu ser punido com um Drive Thru por exceder a velocidade no pit lane. Uma façanha que demonstra como está o nível dentro da equipe Andretti. 

Na parte final do treino, Conor Daly assumiu o primeiro posto com 171.488 mph. E parecia que não teria mais nenhuma mudança significativa na tabela de tempos porque as equipes decidiram realizar um treino informal de pit stops nos 10 minutos finais. Mas surgiu de maneira despretensiosa uma volta de 171.900 mph de Colton Herta e que garantiu ao carro #88 a liderança. 

Apesar de perder a liderança, a Chevrolet conseguiu vencer a batalha do top 10 contra a Honda por 6 a 4 e mesmo andando na Foyt, o piloto brasileiro, Tony Kanaan, conseguiu ficar na décima posição com 169.066 mph. A pista de Iowa demonstrou sua total falta de apreço pelos pneus da Firestone e os inúmeros bumps assustaram muito as equipes. Talvez, por esse motivo o treino livre tenha sido bastante confuso. Além disso, ninguém bateu e nada de mais interessante aconteceu.
O treino classificatório acontece logo mais às 18h30. Até a próxima!

Saiba mais!


Nenhum comentário:

Postar um comentário