Rahal é o mais rápido no teste da Honda no IMS

Apesar de estar ventando muito no dia, alguns carros Honda fizeram um teste de motor no Indianápolis Motor speedway, e o piloto da Rahal Letterman Lanigam Racing foi o mais rápido do dia.


Ontem (24 de março) aconteceu um teste no circuito oval do Indianapolis Motor Speedway mais um teste oficial da fórmula Indy. Aproveitando que o espaço de quatro semanas que há entre a primeira etapa, que ocorreu em St. Pete, e a segunda etapa no calendário, que acontecerá em Long Beach no dia 9 de abril, algumas equipes fizeram testes essa semana.

Na segunda-feira todo o grid da Indy foi à Barber fazer um teste coletivo, onde Power liderou. Algumas equipes decidiram fazer uma parada a mais antes de irem à Califórnia; Penske, Ganassi, Schmidt-Peterson e Rahal LetterMan Lanigan decidiram ir ao IMS para um teste em oval. 

Entretanto, essa escolha não foi a melhor de todas. Recém saindo do inverno, o dia em Indiana não era um dos melhores para se correr em oval, pois o vento forte e a temperatura baixa atrapalhava muito os pilotos. as temperaturas abaixo dos quinze graus Celsius atrapalhavam os pilotos na hora de aquecerem os pneus, e o vento forte oscilante, principalmente a tarde, atrapalhou muito na dirigibilidade. Alguns pilotos, como a equipe Penske e James Hinchcliffe, optaram por não ir a pista no período da tarde para evitar os ventos fortes.


Mesmo com as condições adversas e os ventos ficando mais fortes no peróido da tarde, os tempos mais rápidos foram feitos no fim do dia e, quando todos achavam que os carros não passariam das 220 mph, como aconteceu pela manhã, a Rahal e a Ganassi surpreenderam. 

Graham Rahal, faltando mais de uma hora para o fim do treino, fez a melhor volta do dia, com 227,182 mph. apesar da ganassi tentar tomar a melhor volta no fim do dia com Tony Kanaan e Scott Dixon. ambos conseguiram fazaer apenas 225,794 mph e 226,126 mph, respectivamente, sem conseguir alcançar Graham Rahal. 

Além desses, apenas Charlie Kimball (222,890 mph) e Max Chilton (221,829 mph) fizeram voltas acima das 221 mph no dia. 

Apesar do dia completamente atrapalhado pelo clima, pode-se traçar um paralelo com o primeiro treino coletivo feito no IMS em 2016, que foi feito em uma data muito próxima (6 de abril de 2016). Na ocasião, os pilotos tanto da chevy quanto da Honda não coseguiram passar das 222 mph, mostrando que as equipes já dominam bem mais os conjuntos de motor/aerokit do que na mesma época no ano passado.

Entretanto, ainda não temos uma boa comparação entre Chevy e Honda. No ano passado, enquanto chevy ganhava e muito da Honda no carro de misto, as coisas eram bem mais euqilibradas quando as corridas eram com os carros de superspeedway. Nesse ano, com uma grande atualização no motor Honda, a fabricante nipônica conseguiu equilibrar e até passar a montadora americana em alguns quesitos, mas ainda não temos parâmetros no carro de Supespeedway.

Será que a Honda, melhorando seu motor, será a fabricante a ser batida em maio? Aguardemos!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário