Especiais do Indy Center

A montadora nipônica vetou a participação de Fernando Alonso em um de seus carros nas 500 milhas de Indianápolis. O espanhol vinha negociando com a Andretti Autosport para correr a famosa prova.


E o veto veio. A Honda, novamente, atuou para que Fernando Alonso não negocie com uma equipe que é fornecida por seus motores para a prova das 500 milhas de Indianápolis desse ano. Alonso vinha negociando com a Andretti Autosport e assim tentar conquistar a tríplice coroa do automobilismo, já que ele já conquistou o GP de Mônaco e as 24 horas de Le Mans.

A história de Honda e Alonso na Indy tem várias idas e vindas. Ainda em 2017, quando Alonso ainda corria pela McLaren-Honda na Fórmula 1, ele entrou em associação com a Andretti Autosport para correr as 500 milhas de Indianápolis daquele ano. A corrida foi um tremendo sucesso e tanto a Andretti quanto Fernando Alonso queriam retomar a parceria para o ano seguinte, com o espanhol testando (e não gostando) nos mistos para uma possível temporada completa em 2018, mas a associação entre McLaren e Honda havia se quebrado para o referido ano, e a montadora nipônica foi prontamente contra a associação, tanto é que no teste em Barber o carro de Alonso apareceu sem o logo da Honda. 

Depois de um certo mistério e várias especulações da Andretti abandonar a Honda e se associar com a McLaren, Michael Andretti preferiu permanecer com a Honda e chutar tanto McLaren quanto Alonso para 2018. Nesse ano o espanhol não correu as 500 milhas, entrando na Toyota no WEC e se tornando campeão em Le Mans.
Alonso testando pela Andretti em Sebring. Sem Honda.
No ano passado houveram novamente especulações de Alonso e McLaren na Andretti, mas muito mais frias que em 2018. Assim, Zak Brown cogitou abrir uma equipe própria na temporada completa onde o espanhol correria as 500 milhas mas, de última hora, se associou com a Carlin e, como tanto a equipe quanto a própria McLaren tiveram vários problemas, Fernando Alonso não se classificou para a prova.

No fim do ano passado, a associação entre Alonso e McLaren também acabou, com Zak Brown se associando a Schmidt-Peterson Motorsports e correndo de motor Chevy. Assim, com muitos cogitando que a rusga maior da Honda era com a McLaren e não com Alonso em si, em conjunto com algumas declarações de que a Honda havia deixado de lado as críticas do espanhol no passado, os boatos dele correr a Indy 500 na Andretti Autosport eram fortes.

Mas, novamente a Honda vetou a entrada de Alonso na Andretti Autosport. E agora sem Honda e sem Arrow McLaren, não há tantas portas abertas para o espanhol tentar novamente conquistar a tríplice coroa. 

Onde Alonso irá parar para fazer as 500 milhas? Aguardemos os próximos capítulos dessa novela que parece ainda longe de acabar!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário