Road to Indy: Chris Griffis Memorial Test 2017

Nico Jamin, Oliver Askew e Darren Keane começam a pré-temporada de suas categorias com o pé direito, ao fazerem os melhores tempos na Indy Lights, Pro Mazda e USF2000.
Todo mundo de vola a Indianápolis.
O Chris Griffis Memorial Test desse ano, o primeiro teste oficial da temporada 2018 do Road to Indy - formado por Indy Lights, Pro Mazda e USF2000 - teve dois dias de testes, onde cada categoria teve oito sessões de 45 minutos de pista livre no circuito misto do Indianápolis Motor Speedway.

Para comentar, vamos por categorias:

Indy Lights

Parece que os três estão tentando lembrar se trancaram a porta antes de sair de casa ou não.
Sem a Carlin nesse teste, tivemos a presença de apenas dez carros no circo da principal categoria de acesso à Fórmula Indy: três carros da Andretti para os experientes Colton Herta e Ryan Norman e para o estreante Anthony Martin; três carros da Juncos para o experiente Nicolas Dapero (só no primeiro dia), o ""experiente"" Heamin Choi e para os brasileiros estreantes Victor Franzoni e Carlos Cunha (só no segundo dia, no lugar de Dapero); dois carros da Team Pelfrey para o experiente Pato O'Ward e para o estreante TJ Fisher e dois carros da Belardi para o veterano Nico Jamin e para o estreante Rinus VeeKay (escreve desse jeito mesmo).

Nesse teste vimos um grande destaque para dois veteranos e dois novatos. Nico Jamin e Colton Herta lideraram a maioria das sessões, onde o francês da Belardi liderou as duas primeiras sessões, fazendo o melhor tempo do primeiro dia e o filho de Bryan Herta lideou outras quatro sessões e fez o melhor tempo do segundo dia. 

A liderança dos dois foi interrompida pelo estreante Rinus VeeKay, que pulou do vice-campeonato da USF2000 para testar na Indy Lights a la RC Enerson ou Garth Rickards. O holandês liderou a terceira sessão do teste e, junto com o brasileiro Victor Franzoni e os dois veteranos, formaram o grupo das três primeiras posições em praticamente todas as sessões, e também nas tabelas finais de tempos de cada dia.

Destaque também par Pato O'Ward, que teve um segundo dia melhor que o primeiro e conseguiu liderar uma sessão (foi o único a quebrar a hegemonia de Jamin, Herta e VeeKay). Outro bom destaque para Carlos Cunha, que, com apenas um dia de treinos fez um tempo melhor que Nicolas Dapero, o veterano que dividiu carro com ele no primeiro dia. No mais, Norman e Choi fizeram o que era esperado deles e tanto Anthony Martin quanto TJ Fisher tiveram alguns problemas para se adaptar ao carro da Lights.
Resultados da Indy Lights.

Pro Mazda

Como não tem foto de Askew nos testes, vai foto aleatória dos carros mesmo.
A categoria vem com chassi novo para a temporada 2018; esse foi o primeiro teste coletivo com o PM-18 e, aparentemente, ele não passou tão bem assim pela fase de testes. Apesar de não termos um toque sequer no muro, foram reportados probemas de superaquecimento do carro e atrapalhou o dia de treinos de alguns carros. Sting Ray Robb e Leonard Hoogenboom tiveram seu primeiro dia encurtados, Parker Thompson só conseguiu andar no teste a partir da quarta sessão e os três carros da Team Pelfrey tiveram problemas durante o segundo dia de treinos. Após a quinta sessão, a grande maioria dos pilotos e equipes decidiu partir para um ritmo mais tranquilo, a fim de conseguir quilometragem sem forçar muito o carro.

Sem problema algum, Oliver Askew liderou metade das sessões e fez o melhor tempo nos dois dias de sessões. No primeiro, superou Carlos Cunha por pouco e como as condições ambientais favoreceram a segunda sessão de treinos da Pro Mazda, Askew ficou a frente de Cunha (que liderou a primeira sessão), David Malukas (que liderou a terceira) e Robert Megennis (que liderou a quarta). O único piloto da Cape Motorsports dominou o segundo dia, liderando três sessões e conseguindo o melhor tempo na primeira delas.

Destaque também vão para os estreantes Robert Megennis, David Malukas, Parker Thompson e Kaylen Frederick. Os dois primeiros foram os únicos estreantes a quebrar a sequência de melhores tempos de Oliver Askew, enquanto Thompson teve de se recuperar após perder as três primeiras sessões e acabou com o terceiro melhor tempo do segundo dia e Kaylen Frederick, com apenas 15 anos, conseguiu ser constantemente rápido e estar na parte de cima da tabela de tempos.
Resultados da Pro Mazda

USF2000

Tivemos duas mulheres na USF2000 nos testes. Não foram bem, mas sair direto do kart para a USF2000 é dose mesmo.
Com mais carros e pilotos dirigindo esses carros, a USF2000 teve dois dias intensos na pista. Entretando, todos so treinos foram dominados por três equipes: Pabst Racing, Newman Wachs Racing e o BN Racing de Callan O'Keeffe. 

No fim, cada sessão foi um duelo entre os veteranos meio novatos (pois cada um deles fez apenas três corridas na temporada da USF2000 no ano passado) Anmdres Gutierrez (Pabst) e Darren Keane (que ja foi confirmado na temporada do ano que vem pela Newman Wachs). Gutierrez liderou seis das oito sessões, e conseguiu o melhor tempo do primeiro dia, enquanto Keane liderou as duas outras sessões e fez o melhor tempo do segundo dia. 

Eles, junto com O'Keeffe, Hunter McElrea e o brasileiro Lucas Kohl, que estiveram constantemente na frente nas sessões de treinos, formam um grupo forte para a próxima temporada da USF2000 e são os principais favoritos, caso Parker Thompson, Robert Megeniis e Kaylen Frederick realmente subam para a Pro Mazda.
Resultados da USF2000. Clique na imagem para vê-la maior.
E é isso por enquanto. A próxima atividade do Road to Indy são os Jogos Vorazes, que será coberto por mim aqui no começo de dezembro, bem como os principais anúncios do Road to Indy para a temporada seguinte.  Até lá!!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário