Indy em Brasília, a novela - Capitulo 7: arrumando a licitação.

Depois de uma certa bagunça com a licitação suspensa por falhas, a Novacap, com a ajuda do atual e do próximo governador, conseguem promover mudanças para as obras poderem começar.

O atual e o futuro governador, surpreendentemente, apoiam as obras.
No último capítulo vocês conferiram que a licitação da reforma do Autódromo Nelson Piquet foi suspensa por uma série de "falhas" e indícios de desvio de dinheiro (ah vá), houveram mudanças e as obras de reforma para a corrida em março de 2015 não serão atingidas pela suspensão.

Pois bem, a principal falha do processo licitatório era ter duas obras (a garibada pra corrida de 2015 e a super-mega reforma) numa mesma licitação, o que não pode. Para resolver esse impasse, esse processo de licitação não abrangerá mais a primeira reforma, apenas a geral.

Para que o autódromo seja reformado para a corrida que acontece em três meses e meio, a Novacap se aliou ao governador que assumirá o Distrito Federal em 2015, Rodrigo Rollemberg. Em encontro com diretores do grupo Bandeirantes, Rollemberg assegurou que as obras necessárias para receber a prova no ano que vem serão feitas, já que as medidas a serem feitas serão mais simples do que as constadas no edital.  As obras serão feitas pela Novacap, empresa estatal da Secretaria de obras do distrito.

A licitação e as obras vem recebendo oposição dura principalmente de Celina Leão. A deputada distrital já se declarou contra as obras no autódromo, alegando que existem outras obras mais relevantes para o povo do distrito. Celina também foi a deputada que protocolou a representação contra as obras, que resultou na suspensão da licitação.

“Essa licitação está sendo encaminhada para ser um Mané Garrincha II, que com reforma exigida pela FIFA, começou com gastos de R$ 600 milhões e terminou com R$ 2 bilhões. Agora a exigência é da FIA, para que o Autódromo de Brasília receba a Formula Indy em 2015”, afirmou a deputada em relação ao aumento do preço das obras.“Por isso estou pedindo o cancelamento do convênio e da licitação”, completa.

Acompanharemos os próximos capítulos, já que essa obra promete muito pano pra manga (até porque elas nem começaram e já estamos com sete capítulos).


Fonte: Diário Motorsport e Blog da Cris Olives.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Eu concordo com a Deputada, que existem locais que precisam mais de dinheiro. Mas... seria legal mais uma corrida aqui no Brasil :P

    ResponderExcluir
  2. Isso não estaria acontecendo se houvesse manutenção preventiva das instalações do autódromo, essa vai ser a primeira reforma em mais de 40 anos! O IMS é centenário, e ainda tem arquibancadas de madeira no setor coberto da reta principal, mas lá o zelo é bem maior do que aqui, que faz tudo de última hora

    ResponderExcluir