Post Page Advertisement [Top]

O piloto de apenas 19 anos entrará oficialmente para a garagem da equipe de Michael Andretti, onde a equipe alinhará um quinto carro em conjunto com a Harding Steinbrenner Racing.
Além de Colton Herta, Mike Harding e George Steinbrenner IV entraram na Andretti também.
E foi anunciado no sábado a noite (21 de setembro) uma expansão na maior equipe da Indy em número de carros. A Andretti Autosport completou uma negociação de parceria com a Harding Steinbrenner Racing, onde o carro #88 será da equipe Andretti Harding Steinbrenner Autosport, e será pilotado pelo americano Colton Herta.

Era fato que o filho de Bryan Herta seria o próximo piloto a entrar na equipe desde meados de 2018, quando Colton estava fazendo uma ótima temporada da Lights e vinha lutando pelo título. No final daquele ano, Colton conseguiu o vice-campeonato, no entanto o piloto conseguiu uma grande parceria com um dos herdeiros do NY Yankees, George Steinbrenner IV e, assim, se tornando um piloto perfeito para subir à Indy.

No entanto, a Andretti estava numa boa situação ruim. No fim de 2017, a equipe tinha seus quatro carros completamente fechados por um bom tempo: Ryan Hunter-Reay tinha acertado um contrato com a DHL para permanecer na Andretti até 2021; Zach Veach acertou o patrocínio da Gainbridge e fez contrato com a Andretti até 2020, enquanto Marco Andretti tem "paitrocínio" vitalício e Alexander Rossi se mostrou o melhor piloto da equipe no ano passado, com Michael Andretti fazendo de tudo para mantê-lo na equipe. A equipe estava completamente acertada até a temporada de 2020.

Para azar de Michael Andretti e Bryan Herta, Colton Herta se graduou na Indy Lights e estava pronto para entrar na Indy já na temporada de 2019 com seus 18 anos e meio. Para não perder o jovem piloto e, possivelmente, até mesmo a parceria do carro #98, a Andretti acertou um apoio técnico com uma das equipes estreantes, Harding Racing que, com a chegada de Herta e George Steinbrenner, se tornou a Harding Steinbrenner. No acordo, a priori, também estava envolvindo o campeão da Lights pela Andretti Autosport, Pato O'Ward, mas houve uma série d problemas e o acordo foi desfeito um mês antes do início da temporada desse ano. Em paralelo, Marco Andretti ficou receoso de sua posição no carro #98 e se tornou sócio do seu próprio carro, com o #98 sendo um carro Andretti Herta Autosport with Marco Andretti and Curb Agajanian, e se assegurando um tempo maior na equipe do pai.

Tudo estava acordado para que Herta ficasse dois anos na Harding com apoio da Andretti e entrasse na equipe principal em 2021. No entanto o filho de Bryan Herta teve um ótimo desempenho na Harding, conseguindo inclusive uma vitória no Circuit of the Americas. Com isso, ele começou até mesmo a ser cogitado em outras equipes, incluindo uma temporada completa pela McLaren. 
E pensar que, quem sabe, poderia ser seis carros, se o acordo com Pato O'Ward desse certo.
Com o passar do tempo a tendência era a especulação só aumentar, pois um piloto com o nome Herta, apoio da família Steinbrenner e bons resultados na catetgoria não pode dar sopa numa equipe virtualmente pequena (vale lembrar que, apesar do apoio da Andretti, a Harding ainda era uma equipe pequena) e, vendo novamente o risco de perder não só Colton, como o apoio da família Herta e o patrocínio da família Steinbrenner, foi decidido que a Andretti incorporaria a Harding Steinbrenner na sua garagem, trazendo um quinto carro para a equipe já na temporada de 2020.

Essa é a primeira vez na Indy moderna que uma equipe alinha cinco carros para a temporada completa. A 1andretti Autosport, que já nasceu gigante no ano de 2003, quando migrou da CART para a IRL e trouxe quatro carros para o grid, ensaiou várias vezes alinhar um quinto carro para temporada completa, sendo o caso mais recente o de Carlos Muñoz que, após ser vice-campeão da Lights em 2012, queria subir pra Indy principal pela Andretti, no entanto a equipe já alinhava pela temporada completa para Ryan Hunter-Reay, Marco Andretti, James Hinchcliffe e EJ Viso. Na ocasião, Michael Andretti conseguiu convencer o colombiano a ficar mais um ano na Lights garantindo que ele entraria na equipe na temporada seguinte, em 2014, o que acabou acontecendo.

Agora, em 2020, a Andretti Autosport se tornou o maior conglomerado atual contando apenas Indy, tendo em sua garagem cinco carros em temporada completa, além de cinco sócios diferentes (Bryan Herta Autosport, Curb Agajanian, Marco Andretti, Harding Racing e a família Steinbrenner). Isso tudo junto dará certo e a equipe continuará tendo pelo menos um carro brigando pelo título? Aguardemos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]