Post Page Advertisement [Top]

O mexicano campeão da Indy Lights do ano passado não correrá mais a temporada desse ano da fórmula Indy pela Harding Racing, pois sua relação com a equipe foi cortada faltando menos de um mês para a primeira prova do ano.


O mundo dos mexicanos que curtem Indy foi abalado anteontem (11 de fevereiro), quando algumas pessoas da imprensa (a gente não estava incluso) receberam um e-mail por parte da assessoria de imprensa de Pato O'Ward, noticiando que o vínculo que o piloto mexicano e a Harding Racing tinham foi desfeito.

O'Ward pode até ter tomado a iniciativa de cortar as relações com a equipe de Mike Harding, George Steinbrenner IV e Brian Barnhart, mas a equipe que estreou na temporada passada deu vários motivos para tal. Primeiro, após alguns meses da confirmação dele e de colton Herta como pilotos para a temporada completa da Indy desse ano, a equipenão havia feito testes ainda; quando os treinos oficiais começaram, semana passada em Laguna Seca, a equipe não esteve presente com seus dois carros e, para os testes que estão acontecendo nesse momento no Circuito das Américas, a Harding Racing levou apenas um carro, que seria revezado entre os dois pilotos nos dois dias de treinos. Isso sem contar o grande rumor a cerca de O'Ward, no fim das contas, não fazer a temporada completa (rumores estes que se mostraram verídicos após toda a história vir à tona).

Mas o que aconteceu afinal? 

Falta de grana obviamente. Eu te explico como:
Prometeu-se muito mais gente nessa associação de equipe, mas no fim só teve esses mesmos. E agora nem o Pato está mais.
Em meados de setembro passado, a Harding Racing era uma equipe feliz. Tinha conseguido terminar sua primeira temporada sem faltar uma corrida sequer e ainda tinha terminado o campeonato entre os vinte primeiros, ganhando a bonificação do Leader's Circle (onde os 21 primeiros carros do campeonato ganham subsídios e apoio financeiro para a temporada seguinte). 

Para completar, a equipe estava muito próxima de firmar um acordo com a Andretti Autosport, afim de abrigar os dois pilotos da equipe que terminaram nas duas primeiras posições na Indy Lights o ano passado: Pato O'Ward e colton Herta. O filho de Bryan Herta traria consigo, além de algum apoio do pai, um patrocínio pessoal de um amigo seu, George Steinbrenner IV. Em Sonoma, quando os dois pilotos estrearam na equipe, trouxeram alguns novos patrocínios para tirar o gigantesco vazia que havia no carro azul, branco e amarelo, como a TopoChico, Valvoline, CDMX e outros. Com o apoio da Andretti, de Steinbrenner, e seus apoios iniciais da Harding Group e de Larry Curry, o que poderia dar errado?

Tudo.

Primeiramente, Larry Curry deixa a sociedade entre outubro e novembro. A saída foi tão discreta que muita gente não notou, é meio impossível saber exatamente quando ambos cortaram relações e o motivo dessa ruptura. Pode ser pelo fato de Curry estar com alguns problemas de saúde, onde ele chegou a perder algumas provas do calendário para cuidar de sua saúde, mas o fato é que o apoio de Curry, mesmo que não em dinheiro, fariam falta no apoio técnico, já que a base técnica da equipe ainda estava bastante atrelado a ele.

Depois disso, veio Steinbrenner. Imaginava-se que o apoio da Steinbrenner Racing iria ser distribuído para ambos os carros, além de um poio um pouco maior para a equipe. No entanto, Steinbrenner envolveria sua marca apenas no carro voltado para Colton Herta, sem envolvimento algum da marca com o outro carro da equipe, montado para O'Ward. 

Normalmente, quando há uma parceria para apenas um dos carros, ou para apenas provas especiais, as equipes deixam bem explícitas colocando o nome dos associados em apenas um dos carros. Temos três exemplos disso na temporada que começará esse ano: a Dale Coyne with Vasser and Sullivan comanda o #18 de Sebastien Bourdais enquanto o #19 de Santino Ferrucci faz parte apenas da Dale Coyne; o carro que terá Ed Jones ao volante terá como equipe a Ed Carpenter Racing Scuderia Corsa, enquanto Spencer Pigot e Ed Carpenter pilotam apenas para a Ed Carpenter Racing; e o carro #98 é o da equipe Andretti Autosport with Marco Andretti & Curb Agajanian, enquanto os outro três carros correm apenas com a alcunha da Andretti Autosport. 
Logo agora que Harding tinha uma quantidade razoável de patrocínios...
Isso se dá para que a separação de quem está investindo onde fique bem evidente, e faz acreditar que o acordo inicial da Harding com Steinbrenner se estendia aos dois carros, pois tanto Herta quanto O'Ward corriam com a alcunha Harding Steinbrenner Racing, fazendo crer nisso. Mas, após os rumores da equipe não conseguir alinhar os dois carros na temporada completa mas afirmar que a vaga de Herta estava assegurada conta outra história, e Steinbrenner está apoiando apenas seu amigo de infância, não aequipe toda.

Mas o golpe mais forte na Harding veio de seu mais novo e maioir apoio, a Andretti Autosport. Mike Harding e Michael Andretti era clara assim que Colton Herta e Pato O'Ward foram anunciados como pilotos da nova equipe, no entanto nunca foi anunciado de que forma se dará esse apoio. Se esperava que o apoio atingisse todos os ãmbitos, principalmente o financeiro, já que O'Ward não estava amparado financeiramente (Herta já estava com a Steinbrenner, enquanto o mexicano tinha apenas sua prmiação da Lights e alguns apoios menores estatais do México). A equipe já possuía uma razoável estrutura e uma equipe técnica digna (mesmo sem Larry Curry), contando com nomes de peso como Al Unser Jr, Gerlad Tyler e o próprio Brian Barnhart; não era muito mais necessário do que isso.

Mas, conforme anunciado ontem num dos vários Media Day que a Indy organiza, foi anunciado que Andretti Autosport dará apenas apoio técnico a Harding Steinbrenner Racing, com apoio em mecânicos e peças via Andretti Technologies. Muito, mas muito pouco para todo o auê feito dessa nova parceria, que fez até surgir alguns boatos de uma equipe "B" da Andretti, além de uma associação tortuosa entre Andretti, McLaren e Harding mas, que, no fim, não é nem perto do cogitado, e não justificaria nem de perto abrigar dois pilotos da equipe de Michael Andretti na Harding Steinbrenner Racing.

No fim das contas, tudo o que a Harding Racing tinha era o que ela manteve de 2018, em conjunto com o apoio da Steinbrenner Racing para apenas um carro e um pouco de Andretti Autosport para suprir a falta de Larry Curry. Com isso, a equipe consegue manter apenas um carro, sendo que para o outro havia apenas a premiação de O'Ward por ser campeão da Lights e o tradicional apoio da Harding, que não chega nem perto de se fazer uma temporada completa. Pato O'Ward, apesar de ter uma equipe, não tinha um carro, não tinha mecânicos, e sem isso não se corre.

É bem complicado apontar culpados definitivos nessa história toda. Na verdade, não é difícil não. Harding prometeu o que não tinha confiando cegamente em seus maiores apoiadores. Andretti e Steinbrenner, os apoiadores, "deram pra trás", prometendo muito e entregando pouco. 

E Pato O'Ward está sem fazer a temporada completa desse ano. Ainda restam algumas vagas para alguns desesperados por dinheiro, como o segundo carro da Carlin e a Juncos.

Mas é meio triste a situação toda...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]