Post Page Advertisement [Top]

Em fim de semana onde os líderes vacilaram, Keane e Rasmussen se aproveitaram para se recuperar no campeonato e terem alguma chances de título.


O fim de semana em Toronto marca o início da segunda metade da temporada 2019 da USF2000 e é nessa parte do campeonato que o orçamento das equipes vai ficando menor e as mudanças de pilotos vão acontecendo. Primeiro, na Legacy Autosport vimos a saída de Alex Baron, que estava em sétimo no campeonato e, pela quarta vez, faz uma temporada apenas pela metade, foi substituído por Zach Holden, que saiu da BN Racing. Além disso, a BN também perdeu Anthony Famularo, já que acabou o dinheiro do patrocínio do venezuelano. Para reparar um pouco o dano, a equipe contrato Matthew Round-Garrido, que saiu da Jay Howard para a equipe vermelho e cinza. Com isso, o grid ainda se manteve com razoáveis dezessete carros, apenas um a menos do visto na etapa passada em Road America.

O fim de semana começou na sexta-feira tendo os mesmos personagens de destaque da corrida passada. Cape e Pabst vinham como equipes mais fortes, e Christian Rasmussen carregando a Jay Howard nas costas quando as condições favorecem. Essas condições vieram no treino classificatório, quando tivemos duas bandeiras vermelhas numa sessão de vinte minutos; assim, com poucas voltas realmente rápidas que cada um poderia dar, Rasmussen conseguiu superar tanto Cape quanto Pabst em uma de suas duas voltas rápidas da sessão e conseguiu a pole.

Cape e Pabst se revezaram nas posições seguintes: Darren Keane conseguiu o lugar na primeira fila, com McElrea e Gold na segunda e Kaminsky e Eves na terceira fila. A brasileira Bruna Tomaselli mostrou boa forma ao conseguir a quarta fila, enquanto Eduardo Barrichello foi o segundo melhor do resto, conseguindo o non lugar no grid e perdendo apenas para Cameron Shields no pelotão intermediário.


Na qualificação para a segunda prova realizada no sábado de manhã, a sessão era maior (tinha 30 minutos) e houve apenas uma bandeira vermelha, o que fez com que Rasmussen fosse superado por Keane, que ficou com a pole enquanto Rasmussen ficou com o segundo lugar. O líder do campeonato, Braden Eves, se recuperou e conseguiu a segunda fila, com Kaminsky ao seu lado. Se aproveitando da batida de Gold e do erro de ajuste nos carros de Sundaramoorthy e Tomaselli, o pelotão intermediário subiu e Shileds e Barrichello para a terceira fila, enquanto Tomaselli teve de largar do penúltimo lugar.


Corrida 1

A largada ocorreu sem incidentes, mas ocorreu tanta ultrapassagem louca nas curvas um, três e oito que não vou conseguir descrever muito do grid. A minha atenção maior estava na frente do grid, onde não houve mudanças: Rasmussen largou bem e continuou com a ponta, com Keane se defendendo de McElrea. Eves, o líder do campeonato, largou bem e conseguiu passar Kaminsky na curva um e Gold na curva três, passando para o quarto lugar em meia volta.

Mais atrás, os brasileiros não tiveram um bom início de prova. Tomaselli não teve uma boa volta e acabou caindo três posições, para Shields, Holden e Round-Garrido, enquanto Barrichello teve ainda mais problemas e caiu para o 13º lugar.

A corrida começava a amornar, com os quatro primeiros abrindo distância do pelotão intermediário, enquanto Gold segurava Shields e Holden e o resto do pelotão. Isso até a terceira avolta, quando Gold e Shields vinham brigando pelo quinto lugar na curva cinco e Gold errou a entrada da curva, tocando de leve o muro e caindo várias posições no processo, Honden aproveitou e passou os dois, subindo para o quinto lugar.

Lá na frente, a disputa pela liderança da prova começava a esquentar com Keane se aproximando de Rasmussen. O piloto da Cape passou a ficar colado no dinamarquês desde a quinta volta, mas foi fazer seu movimento de ultrapassagem apenas na volta onze (de vinte totais), quando conseguiu colocar por dentro na reta oposta e frear mais tarde que Rasmussen para conseguir a liderança da prova. O piloto da Jay Howard tentou revidar na volta seguinte, colocando por fora de Keane na reta oposta, mas o então líder da prova embarrigou um pouco a curva, nñao dando muito espaço para Rasmussen, que teve que manobrar para não bater na barreira de pneus e, nesse processo, acabou perdendo também o segundo lugar para McElrea. No entanto, esse segundo lugar de McElrea não durou nem uma volta, pois o neozelandês errou na curva onze e quase rodou, fazendo com que Rasmussen voltasse ao segundo lugar.

Três voltas depois, veio a primeira e única bandeira amarela da prova, quando Cameron Shields, que vinha brigando pelo quinto lugar com Zach Holden, colocou seu carro muito por dentro na curva oito, a zebra o fez sair de frente e ele foi bater na barreira de pneus do outro lado.

Relargada veio faltando duas voltas do fim e, apesar de toda a pressão de Rasmussen, Keane conseguiu largar bem e liderar confortavelmente até a bandeirada! Rasmussen passou em segundo, enquanto McElrea teve de segurar Eves e Holden para conseguiu o terceiro lugar do pódio! 

Na ala brasileira da categoria, ambos tiveram grandes dificuldades de ajuste, e iam caindo a medida que a prova ia passando. Tomaselli ainda conseguiu mostrar sua grande regularidade e terminar em 11º, enquanto Barrichello não teve a mesma sorte e foi o penúltimo entre os que completaram a prova.



Corrida 2

A largada também ocorreu sem incidentes na corrida do domingo de manhã, mas esta foi bem mais animada que a corrida de sábado. A linha par acabou largando melhor que a linha ímpar e Rasmussen conseguiu sua vingança passando por fora Keane na curva um e assumindo a ponta. O piloto da Cape também perdeu o segundo lugar quando Kaminsky o passou por fora na curva três. Mais atrás, Eduardo Barrichello, que largava em sextol conseguiu subir para o Top 5 ao passar Shields na curva três.

A corrida foi pontuada por três bandeiras amarelas. A primeira delas veio na volta sete, quando Eduardo Barrichello teve problemas na caixa de câmbio de seu carro, e o brasileiro ficou parado na área de escape da curva três. 

A relargada veio na volta seguinte, mas duas voltas depois veio nova bandeira amarela na briga pelo décimo lugar. Jack Miller segurava Reece Gold quando os dois emparelharam na curva três, passaram ela e a curva quatro lado a lado e, na curva cinco, houve um toque, com Miller indo parar no muro e Gold continuando na prova como se nada tivesse acontecido. 

A segunda relargada veio na volta 14 (de 25 totais). Tivemos um longo stint de dez voltas, onde Keane conseguiu colocar por dentro de Kaminsky colocando por dentro na curva três da volta 14 e, freando mais tarde, conseguiu o segundo lugar. 

Daí, Keane partiu a caça de Rasmussen enquanto Kamisky ficava como presa para Eves. Rasmussen conseguia se defender melhor e impedia que Keane colocasse por dentro dele na reta oposta e, quando chegava na freada, ele espalhava para cima do piloto da Cape. Kaminsky fazia o mesmo esquema para segurar Eves e se manter no terceiro lugar, mas Eves decidiu inovar e Mergulhou para cima do piloto da Pabst na curva um faltando quatro voltas para o fim. O movimento não deu muito certo, pois o líder do campeonato não conseguiu frear e ambos se tocaram. Eves tocou no muro e a suspensão meio tortao muro, enquanto Kaminsky teve sua asa dianteira quebrada e teve de ir aos pits para trocá-la. Nova bandeira amarela.

A relargada veio faltando duas voltas para o fim, mas mais nada aconteceu nela. Rasmussen conseguiu segurar a pressão de Keane e vence! O piloto da Cape fica no segundo posto, com Round-Garrido segurando meio grid para terminar em terceiro, pouco a frente da dupla da DEForce: Manuel Sulaiman e Jak Crawford.

Bruna Tomaselli teve uma ótima corrida de recuperação. Se aproveitando dos problemas que os pilotos da frente tinham, conseguiu ultrapassar na pista Bogle, Sundaramoorthy e Siegel para terminar a prova no Top 10, na sétima colocação. 

Mesmo sem ficar no pódio nas duas provas em Toronto, Braden Eves ainda mantém distância confortável para o vice-líder. O piloto da Cape tem 233 pontos, 41 a mais que Hunter McElrea, o vice-líder. Quem subiu bastante foi Darren Keane, que agora está apenas dois pontos atrás de McElrea, outro que subiu bastante foi Rasmussen, que pula de oitavo para quinto, mas já está mais de noventa pontos atrás de Eves. Entre os brasileiros, Tomaselli conseguiu passar Sundaramoorthy na classificação e agora já é a nona colocada, apenas um ponto atrás de Reece Gold e quatro pontos a frente de Jak Crawford. Já Barrichello, com duas corridas fora do Top 10, acabou perdendo posições para Holden e Siegel, caindo para o 16º lugar na temporada com 76 pontos.

A próxima etapa é uma rodada dupla em Mid-Ohio, daqui duas semanas. Até lá!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]