Post Page Advertisement [Top]

A equipe americana de endurance decide fazer cinco provas na temporada 2019 da fórmula Indy, com o piloto inglês Ben Hanley.


Foi anunciado nessa segunda-feira passada (17 de dezembro) que a Indy agora tem uma nova equipe. A DragonSpeed Racing anunciou que fará presença em cinco etapas da temporada do ano que vem, com motores Chevrolet e dirigido pelo piloto britânico Ben Hanley. A DragonSpeed alinhará um carro nas provas de St. Petersburg, Barber, Indy 500, Road America e Mid-Ohio.

A DragonSpeed Racing é uma equipe fundada pelo piloto canário Elton Julian, focada principalmente nas corridas de endurance. Ela já se sagrou campeã na categoria GTA do Pirelli World Challenge (que ironicamente, tem corridas só nos EUA) em 2015 e na categoria LMP2 da ELMS do ano passado. Atualmente a equipe corre na temporada 2018-19 do WEC, tanto na categoria LMP1 quanto na categoria LMP2, bem como no WTSSC (antigo USCC ou TUSCC) na categoria LMP2.
Elton Julian (mais careca) e Ben Hanley (o fantasma de olhos azuis).
Já se especulava a entrada da DragonSpeed Racing desde meados dessa temporada, principalmente com uma associação a uma equipe que já está no grid, como a Michael Shank faz com a Schmidt-Peterson no #60. Chegou-se até a correr boatos de parceria com a Rahal Letterman Lanigan Racing, mas a equipe segue solo nas cinco provas que correrá ano que vem em temporada parcial, correndo em provas que não chocam com suas atividades no WEC e no WTSCC.

Outra grande especulação foi do piloto que guiaria o carro da DragonSpeed na Indy. Muito se cogitou que alguns pilotos que pilotam pela equipe na LMP2 do WEC e dirigiram grandes monopostos poderiam dirigir pela equipe na Indy também. Boatos mais raros cogitavam Nathanaël Berthon (GP2 em 2012-15) e Anthony Davidson (F1 em 2002 até 2008), bem como boatos mais fortes cogitavam a estreia do ex-piloto de F1 Pastor Maldonado ou a volta do ex-piloto da Champ Car Roberto González surgiram.
Pastor Maldonado e Roberto González foram os favoritos para a vaga, mas ficaram para trás.
No fim, o piloto escolhido para pilotar as cinco provas na Indy foi o inglês Ben Hanley (na verdade ele chama Benjamin Hanley, mas estão todos chamando-o de Ben e eu gosto de seguir as massas). Ele tem 33 anos e começou sua carreira nos monopostos europeus e chegou até a GP2 em 2008, onde disputou apenas oito provas. Depois de não conseguir se manter na caateogria, migrou para categorias menores de monopostos, como a EuroSeries 3000 e a Superliga Formula até 2010, quando voltou para os karts. O desempenho dele nessa volta aos Karts chamou a atenção de Julian, que contratou Hanley para correr na ELMS e no WEC no ano retrasado, e está na equipe até hoje. 

Hanley e DragonSpeed estreiam oficialmente na pista no teste coletivo que acontecerá em COTA, no meio de fevereiro. Até lá!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]