Post Page Advertisement [Top]

O americano campeão da F-Atlantic é o primeiro piloto a ser confirmando na Lights e fará sua terceira temporada na categoria, a terceira também pela Andretti Autosport.


Foi anunciado na segunda-feira passada (12 de novembro) o primeiro piloto a competir na temporada 2019 da Indy Lights e, infelizmente, não é muita novidade. A Andretti Autosport anunciou seu primeiro piloto: o americano Ryan Norman.

Norman tem atualmente vinte anos, foi piloto de motocross na infância, mas mudou para os monopostos quando completou dezesseis anos e teve como ponto alto em sua carreira o título da F-Atlantic (aquela mesma) em 2016. No ano seguinte, Norman decidiu trocar uma categoria com poucos carros no grid para outra categoria com poucos carros no grid, a Indy Lights, e permanece nela desde então.
Norman estreando na Indy Lights. Faz tanto tempo que a foto está até em preto e branco.
Nas duas temporadas passadas Norman passou consideravelmente desapercebido. Na sua temporada de estreia, ficou no pelotão intermediário por todo o ano, sempre entre o sexto e o décimo lugar, tendo como pontos fora da curva um 12º em Barber 1, um abandono na Freedom 100 e seu melhor resultado naquele ano, um quarto lugar em Road America 1.

No ano seguinte, com o grid girando entre sete, o domínio da Andretti ocasionado pela ausência das principais equipes e nove carros e com mais experiência, Norman melhorou em seus resultados, conseguindo quatro pódios e até mesmo uma vitória em Gateway. No entanto, esses resultados não foram capazes de trazer destaque para Norman, mas o quarto lugar incomodou por ficar mais de cem pontos atrás de seus companheiros de equipe, Colton Herta e Pato O'Ward, relegando-o a parte da "outra dupla da Andretti" junto com o canadense Dalton Kellett.
O único momento em sua carreira em que não esteve a sombra de seus companheiros de equipe.
Assim, 2019 é um ano decisivo para Ryan Norman. Ele agora tem vinte anos, e seus principais rivais da temporada passada ou subiram para a Indy (Colton Herta e Pato O'Ward) ou tentam não emplacar uma quarta temporada na categoria (Santiago Urrutia), fazendo com que ele, apesar de ter apenas vinte anos, seja um dos pilotos mais experientes no grid. Essa posição traz a vantagem de conhecer tudo e todos na categoria, mas traz a pressão de ser obrigado a ir bem, e não mais passar desapercebido como vem fazendo em toda sua carreira nos monopostos, praticamente.

Ryan Norman conseguirá atingir esses objetivos? Para saber temos apenas de esperar.

Teremos mais confirmações na Indy Lights e um grid maior que no ano passado? Talvez. Aguardemos!



Pilotos confirmados na Indy Lights:

Andretti Autosport:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]