Post Page Advertisement [Top]

A Pro Mazda se juntou a USF2000 como categorias com campeões já coroados. O holandês Rinus VeeKay venceu a penúltima etapa do ano em Gateway e se torna matematicamente campeão da categoria.

O penúltimo fim de semana da temporada 2018 da Pro Mazda aconteceu com uma corrida única em Gateway, no sábado à tarde. Por ser uma etapa que acontece uma semana antes da rodada dupla final em Protland (que fica a mais de duas mil milhas de Gateway), vimos um grid menor que o mostrado nas etapas anteriores, pois os pilotos optaram por ir diretamente para Portland a fim de economizar e conseguir terminar a temporada. Por isso o grid se reduziu dos típicos 14 carros para apenas 11. O segundo carro da Team Pelfrey não foi alinhado para Andres Gutierrez, bem como o rodízio de pilotos no segundo carro da Exclusive e no segundo carro da BN Racing não continuou.

Mas o ponto mais importante para nós é que até mesmo a Juncos teve certos problemas para alinhar seus três carros na Pro Mazda e, em Gateway, não houve a presença do brasileiro Carlos Cunha Filho. Cunha, que estava no terceiro lugar no campeonato e com pequenas chances de título, estava até escalado na listagem oficial da prova, mas seu carro não foi visto na garagem da Juncos e, para cortar custos, o brasileiro irá direto para Portland nesse fim de semana para a rodada final do campeonato.

Sem Cunha, a disputa pelo campeonato ficou polarizada entre os dois primeiros da tabela de pontos. Rinus VeeKay era o líder do campeonato até então, com 25 pontos de diferença para Parker Thompson, o segundo no campeonato. Para o canadense da Exclusive Autosport, apenas chegar na frente de VeeKay interessava, a fim de descontar a grande vantagem que o holandês detinha. Já para VeeKay, bastava abrir mais 19 pontos de vantagem para ser matematicamente campeão antes mesmo das duas últimas provas em Portland.

E, apesar de Thompson precisar andar rápido, quem estava dominante era a Juncos com VeeKay liderando os dois treinos livres do fim de semana. Harrison Scott, Oliver Askew, Parker Thompson e Robert Megennis ficaram entre os cinco primeiros nas duas sessões, formando o pelotão da frente em Gateway.
Parker Thompson tentando entender como ele vai chegar na frente de Rinus VeeKay largando de último.
Mas, na hora da verdade do treino classificatório, quase tudo mudou. Parker Thompson teve problemas elétricos e não saiu da garagem, ficando em último na qualificação. Robert Megennis e Oliver Askew foram bastante conservadores em seus ajustes, buscando lutar pelo terceiro lugar e conservaram tanto que Moises de la Vara (DEForce) passou eles e conseguiu o terceiro posto no grid. Com isso, Harrison Scott e Rinus VeeKay; um erra na segunda volta, o ouro erra na primeira, mas o inglês foi mais rápido que o holandês e Scott consegue a pole, com VeeKay ao seu lado na segunda posição.

Scott começou na pole, mas foi VeeKay quem deu o grande salto, passando o inglês por fora na largada e assumindo a liderança da prova. Seu companheira de equipe, Robert Megennis, também foi capaz de passar pelo pole e se posicionar em segundo lugar. 

Mais atrás, Parker Thompson larga bem e pula para o oitavo lugar, passando por Charles Finelli, Nikita Lastochkin e Sting Ray Robb. Partindo para iniciar a pressão sobre David Malukas, que estava no sétimo lugar.
Não tem imagem da largada, mas tem essa da reta oposta.
A corrida toda aconteceu sem bandeiras amarelas, o que fez com que, em pouco tempo, os pilotos se espalhassem em pelotões pelo oval de 1,25 milhas. VeeKay seguia mais a frente, abrindo sempre de um a três décimos de Megennis, que também abria de Scott e de la Vara. os dois brigavam pelo terceiro posto, e conseguiam se distanciar aos poucos de Askew, que se localizava sozinho no quinto lugar. No pelotão intermediário, Mathias Soler-Obel, Malukas e Thompson brigavam pelo sexto posto, abrindo distância de Robb, Finelli e Lastochkin.

Thompson estava pressionando Malukas pelo sétimo lugar, mas não conseguiu ultrapassá-lo até a 35ª volta, quando se colocou por dentro do novato da BN Racing na curva um e finalizou a ultrapassagem. Não demorou muito para que Thompson estivesse pressionando Soler-Obel pelo sexto lugar, os dois ficaram lado-a-lado durante a maior parte da 39ª volta. O piloto colombiano da RP Motorsport conseguiu segurar o canadense. Os dois e Malukas estavam batalhando pela sexta posição quando encontraram Lastochkin tentando sair do caminho para levar uma volta, mas Soler-Obel se embananou um pouco com a presença do retardatário e isso permitiu que Thompson contornasse o Soler-Obel para o sexto lugar.

E, bem, mais nada aconteceu. Após passar Soler-Obel, Thompson partiu para cima de Oliver Askew para conquistar o quinto lugar e a pontuação necessária para continuar brigando pelo campeonato, mas o canadense não consegue e permanece no sexto posto, sem chances de campeonato.
 
Enquanto isso, lá na frente, Rinus VeeKay abre mais de oito segundos para Megennis e mais de meia volta para Scott e de la Vara e vence a prova!!
Resultados e pódio
VeeKay, com a distância de 47 pontos para Thompson e a quantidade de carros para largar na rodada dupla final em Portland, se sagra matematicamente como campeão da temporada 2018 da Pro Mazda! Ao mesmo tempo, Thompson também é matematicamente o segundo colocado já que ele tem 61 pontos de vantagem para Askew, o terceiro colocado. 

A briga agora ficou pelo terceiro posto, onde Askew tem 258 pontos, apenas seis a frente de Malukas e Carlos Cunha e 15 pontos a frente de Megennis, sendo que estão 66 pontos em disputa na rodada dupla final, esse fim de semana em Portland. Até lá!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]