Post Page Advertisement [Top]

Carlos Cunha Filho dominou os dois dias dos treinos de primavera e terminou como o mais rápido do dia. Rafael Martins foi o novato mais rápido do segundo dia.

Depois de um longo período de quase quatro meses sem treinos, o Road to Indy voltou às pistas oficialmente nos testes de primavera. Pro Mazda e USF2000 foram à pista por dois dias, em três sessões de 45 minutos cada dia.

O primeiro dia começou um pouco diferente do esperado. Os carros da equipe RP Motorsports Racing não puderam entrar na pista por falta de transponder nos dois carros, com Harrison Scott e Lodovico Laurini entrando na pista apenas no segundo dia.

A primeira sessão surpreendeu com a liderança de Parker Thompson na novata Exclusive Autosport, seguido pelos também surpreendentes Stng Ray Robb da Team Pelfrey e de David Malukas da também novata BN Racing. Os outros dois pilotos do trio da Pelfrey fecharam o Top 5. Só depois desses carros apareceram os pilotos da Juncos Racing e da Cape Motorsports, que dominaram o campeonato do ano passado.

As coisas começaram a se estabilizar apenas na segunda sessão, quando Juncos e Cape mostraram sua força. Oliver Askew conseguiu o melhor tempo da segunda sessão e Carlos Cunha foi o melhor da ultima sessão, terminando com o melhor tempo do dia. Malukas conseguiu se manter no Top 5 das duas sessões e sendo o único piloto a se meter entre o trio da Juncos no treino final. A Pelfrey ainda mostrou força seguindo de perto a Juncos com Robb e com o brasileiro estreante Rafael Martins. Askew e Cape caíram de rendimento, bem como Thompson e Exclusive.

O segundo dia de treinos seria o grande parâmetro do dia, pois mostraria quais equipes economizaram equipamento ( principalmente pneus) e ainda conseguiam andar bem.

Team Pelfrey e David Malukas optaram por pular o quinto treino, que tinha as piores condições de temperatura e vento, enquanto Scott e Thompson fizeram apenas voltas de verificação e todos os pilotos fizeram simulação de corrida.

Nas outras duas sessões, Parker Thompson liderou a da manhã mas quase não andou a tarde por falta de pneus bons, enquanto Oliver Askew, os pilotos da Juncos que não eram brasileiros e os pilotos da BN Racing se resignaram com o meio do pelotão da tabela de tempos durante todo o dia. Eles, em conjunto com a RP e a DEForce de James Raven formaram um grande pelotão intermediário, mais rápido que os segundos pilotos da Cape e da Exclusive e os terceiros pilotos da Juncos e da Pelfrey.

Os pilotos que conseguiram se manter na ponta durante o segundo dia todo foram Rafael Martins, Sting Ray Robb e Carlos Cunha, que estiveram entre os cinco primeiros o tempo todo. Na ultima sessão, Cunha faz um tempo dois décimos mais rápido que Robb e quatro decimos mais rápido que Martins, sa grando-se como o mais rápido dos testes de primavera.

Como saldo final podemos ver que o PM-18, novo carro a ser utilizado pela categoria a partir desse ano, foi cerca de três segundos mais rápido que os antigos carros.

Também podemos destacar que a Juncos foi muito bem, sendo que Carlos Cunha Filho liderava o pelotão verde e laranja. Vemos também que a Team Pelfrey de Sting Ray Robb, Rafael Martins e Andrés Gutierrez conseguiram diminuir bastante a diferença para as equipes ponteiras, e que podem passá-las caso uma delas vacile, como foi o caso da Cape Motorsports nesses treinos.

Vimos também que a Exclusive Autosport e a RP Motorsports Racing, apesar de alguns movimentos equivocados típicos de equipe novata, podem incomodar lá na frente.

E, por último, podemos concluir que teremos uma temporada bem mais disputada e parelha que no ano passado. E assipassado, com todos carros fazendo tempos com dois segundos de espaço.

Há apenas mais um treino coletivo, nos dias 3 e 4 de março em Barber, antes do início da temporada em St. Pete, dias 9 a 11 de março. Até lá!!

Um comentário:

  1. Eita, 15 carros no grid, 2 brasucas fazendo ótimos tempos. Essa temporada promete heim.

    ResponderExcluir

Bottom Ad [Post Page]