Graham Rahal bate Helinho na estratégia e domina corrida 1 em Detroit

Largando da pole e liderando a maior parte da prova, piloto da RLL conta com estratégia estranha de Hélio Castroneves, que terminou em sétimo, para vencer pela primeira vez em Detroit. Tony Kanaan termina em décimo-quinto.

Quinta vitória de Graham Rahal na Indy. (Foto: IndyCar)

A largada da prova foi praticamente limpa, não houve nenhuma batida, exceto por James Hinchcliffe, que rodou sozinho e ficou parado na curva dois do circuito em Belle Isle, causando assim a primeira bandeira amarela da prova.

A relargada veio na volta três e as primeira posições permaneceram inalteradas. Rahal era o líder, seguido de perto por Helinho. Sato era o terceiro e Rossi o quarto. Do meio pra trás do pelotão as brigas eram intensas. Power, Andretti, Chilton, Pagenaud, Hunter-Reay e Kanaan lutavam curva a curva por posições mais à frente.

A primeira janela de paradas começou logo na nona volta com Hunter-Reay, depois com Marco Andretti, Newgarden e os demais. Hleio, que vinha forte atrás de Rahal, foi chamado para fazer a sua parada na volta 15, numa tentativa arriscada de Roger Penske, seu estrategista e patrão, de fazer uma estratégia diferente do líder, Rahal, que parou apenas na volta 23. Dixon foi o último a parar, na volta 25.

E então, na volta seguinte, a vigésima sexta, Charlie Kimball rodou sozinho na reta oposta e ficou parado, deixando seu carro morrer. Conor Daly, que também vinha lá atrás, acabou tendo problemas também na curva seguinte e abandonando a prova. Era assim a segunda bandeira amarela do dia. Helinho, então líder e que vinha abrindo de Rahal, foi extremamente prejudicado com essa amarela.

Após o segundo pit-stop de Hélio, Rahal assumiu a liderança da prova e não a perdeu mais. O brasileiro da Penske, que tinha o carro mais rápido na corrida, chegou a incomodar Rahal, tirando cerca de 2s por volta do americano, mas a necessidade de parar uma última vez prejudicou e muito a sua briga pela vitória. 

Enquanto isso, no meio do pelotão, a Penske também batia cabeça nas estratégias diferentes com Power e Pagenaud, que andavam abaixo da décima-quinta posição. Apenas Newgarden aliou bom ritmo e estratégia, brigando com Alexander Rossi nas últimas dez voltas pelo quarto lugar.

Hélio voltou de seu último pit-stop em nono lugar, atrás de Max Chilton. O piloto brasileiro então conseguiu ultrapassar o inglês da Ganassi e também passou Takuma Sato, que precisou parar nas últimas voltas para completar seu combustível para o fim da prova. Dixon, que pouco apareceu e largou do sexto lugar, terminou em segundo lugar, a 6s de Rahal e assumindo assim a liderança do campeonato por três pontos sobre Hélio, até a segunda prova, que ocorrerá amanhã, às 16h30, com transmissão ao vivo da Band. Até lá!!

Confira abaixo o resultado final da prova:


A classificação do  campeonato após sete etapas está assim:


Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário