Scott Dixon largará na frente pela terceira vez em Indianapolis

Vencedor da edição de 2008, neozelandês da Ganassi cravou a melhor volta do treino classificatório durante o Fast 9 e conquista a sua terceira pole position nas 500 milhas. Tony Kanaan largará em sétimo e Hélio Castroneves em décimo nono.

Dixon e sua bela esposa Emma: Largando na frente pela terceira vez na Indy 500. (Foto: IndyCar) 

Vamos começar do começo: Durante a primeira parte do treino, que definiria as posições 10-33, o inferno astral da Penske e da Chevy se confirmou com 4 de seus cinco pilotos largando para lá do décimo oitavo lugar.

Juan Pablo Montoya, vencedor em 2015 pela equipe e que está sem andar a temporada completa, superou Hélio Castroneves, Josef Newgarden e o atual campeão da Indy, Simon Pagenaud, largando do décimo oitavo posto. Helinho foi o décimo nono melhor; Josef Newgarden largará em vigésimo segundo e Pagenaud uma posição atrás, em vigésimo terceiro.

Oriol Servià surpreendeu muita gente e largará em décimo segundo. O calouro de Dubai Ed Jones, confirmou o bom acerto de seu carro #19 da Dale Coyne e conseguiu o décimo-primeiro melhor tempo. Ryan Hunter-Reay acabou sendo o mais rápido dessa parte do treino e conseguiu a média de 231.442 mph, largando assim do décimo lugar na corrida do domingo que vêm.

Fast 9

A última parte do treino, a que decidiria o pole position para a 101st Indianapolis 500, começou às 18h no horário brasileiro. Os nove pilotos mais rápidos de ontem entraram um por vez para registrarem seu tempo nas quatro voltas a que tinham direito.

O primeiro foi Marco Andretti. Apesar de sempre andar forte em Indy, Andrettinho correspondeu às expectativas de todos (com certeza até do próprio pai e do avô) e largará no oitavo lugar, com a média de 230.474 mph. Apenas Will Power, único Penske no top 9, conseguiu ser pior que a terceira geração dos Andretti, com 230.200 mph. Coitado do Power.

Tony Kanaan tinha o melhor tempo provisório, com 230.828 mph, mas então veio Fernando Alonso e bateu a marca, fazendo 231.300 mph. Na sequência veio Alexander Rossi, vencedor de 2016, e bateu o espanhol companheiro de equipe com a média de 231.487 mph, assumindo o primeiro lugar. Ainda tinham Dixon, Hildebrand, Sato e Carpenter.

E então veio o neozelandês da Ganassi, o piloto mais subestimado do planeta. Na primeira volta, das quatro, Dixon virou 232.595 e já superou a todos, mostrando que faria a pole position. E não deu outra: 232.164 mph de média para ele, a melhor marca de todo o fim de semana e a terceira pole position de Scott Dixon na carreira para as 500 milhas de Indianapolis. 

Hildebrand, Sato e Carpenter, duas vezes pole e o mais rápido ontem, tentaram bater o piloto do #9 na sequência: Sato virou 231.365 mph e acabou ficando atrás de Rossi. Hildebrand largará em sexto e Ed Carpenter em segundo, com a marca de 231.664 mph. Passaram perto, mas a média de Dixon foi insuperável.
Dixon leva pra si 42 pontos, assumindo a liderança do campeonato com 223 pontos. Pagenaud, então líder e que largará apenas no 23º lugar, somou onze pontos e agora é o segundo colocado no campeonato, com 202 pontos.

Confira abaixo o grid de largada para a 101st Indianapolis 500:


*James Davison substituirá Sébastien Bourdais no carro #18, mas não treinou e largará do último lugar (33º).

Na segunda-feira (22) tem o penúltimo treino livre. Na sexta (26), tem o Carb Day e a Freedom 100 da Indy Lights. A corrida acontece só no domingo que vêm (28), com a largada às 13h. Band e Bandsports transmitem a prova ao vivo para o Brasil. Até lá!!

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário