[LIGHTS] Andretti ponteia os dois treinos com Nico Jamin e Colton Herta

Os dois pilotos recém contratados pela Andretti se destacaram tanto no treino em misto quanto no treino em oval de Homstead-Miami. O brasileiro Matheus Leist fez seu primeiro treino com ovais.
Jamin estreou liderando.
Os treinos de primavera, típicos para a Indy Lights uma ou duas semanas antes da primeira etapa do campeonato, ocorreu esse ano no Homstead-Miami Speedway e, por essa razão, pela primeira vez treinou-se um dia no circuito oval (no dia 27 de fevereiro) e um dia no circuito misto (no dia 2 de março, após os treinos da Pro Mazda e USF2000). Cada dia teve duas sessões de três horas, uma pela manhã e outra à tarde.

Colton Herta liderou também.
Pirmeiro houve o treino no oval clássico de uma milha e meia. No treino pela manhã, os sete pilotos estreantes fizeram grandes quilometragens enquanto os pilotos mais experientes escolheram economizar pneus para o treino da tarde.

Mesmo assim, um piloto mais experiente fez o tempo mais rápido pela manhã. Dalton Kellett, o piloto que só anda em ovais e desaparece nos mistos, fez a volta mais rápida da sessão no finzinho, ficando pouca coisa mais rápido que Matheus Leist, que fez a segunda melhor volta, e que o novato Colton Herta e o experiente Santiago Urrutia, que fizeram os melhores tempos no comecinho do treino.

Á tarde, e durante todos os treinos, Andretti e Belardi conseguiram se destacar perante as outras equipes. Com exceção de Ryan Norman pela Andretti e Shelby Blackstock pela Belardi, todos os outros pilotos (Nico Jamin, Colton Herta e dalton Kellett pela Andretti e Santiago Urrutia e Aaron Telitz pela Belardi) figuraram entre os cinco primeiros em todos os treinos. Na sessão do oval à tarde, o top 5 foi formado por todos os citados acima, com Jamin em primeiro, seguido por Herta, Urrutia, Telitz e Kellett.

Matheus Leist foi muito bem em seu primeiro contato nos ovais. O gaúcho foi o melhor de sua equipe em todos os dois treinos e rapidamente conseguiu bons ajustes para o treino à tarde, mas como a Carlin ainda não consegue fazer frente a Andretti e Belardi nos ovais, e o sexto lugar não foi mal no fim das contas.

Dois dias depois, veio o dia de treinos no misto de Homstead-Miami. Nesse treino tivemos a presença do segundo carro da Juncos para o veterano Kyle Kaiser (porque ninguém merece ficar correndo apenas com Nicolas Daper para sempre) e a Team Pelfrey IL resolveu dar as caras, com o novato Pato O'Ward, vice campeão da Pro Mazda ano passado, e Juan Piedrahita, que parte para sua quarta temporada na Indy Lights e sua sétima temporada no Road to Indy.
Team Pelfrey IL resolveu aparecer no treino em misto.
Novamente, uma sessão pela manhã e outra à tarde e o domínio de Andretti e Belardi esteve ameaçado pela manhã. Até a metade da sessão da manhã, Colton Herta liderava sobre o trio de pilotos da Belardi pela volta de Kyle Kaiser, que liderou a sessão da manhã marcando o melhor tempo no finalzinho das três horas programadas de sessão.

À tarde a programação dos treinos voltou ao normal e Colton Herta liderou a sessão, seguido não tão de perto de seu companheiro de equipe Nico Jamin e de Kyle Kaiser. A Team Pelfrey IL mostrou que seu maior problema é dinheiro e melhorou muito na sessão da tarde, colocando Juan Piedrahita no quinto lugar e Pato O´Ward no sétimo lugar, a frente de dois carros da Belardi.

Matheus Leist, bem como toda a Carlin, não se deu tão bem nesse teste. A equipe inglesa esteve o tempo todo na metade de baixo da tabela de melhores tempos, sendo o sexto lugar de Leist na sesão da tarde a única exceção.

Apesar do domínio imprimido nos testes por Belardi e Andretti, não se sabe se isso se repetirá na primeira rodada dupla em St. Petersburg. As características do circuito citadino diferem muito do que se experimentou em Homstead-Miami, onde as retas longas e curvas especialmente lentas do circuito em nada combinam com os cotovelos cheios de bumps do circuito de St. Petersburg. O fato da Andretti e Belardi treinarem anteeriormente no circuito de Homstead-Miami jogou a favor das duas e de seus sete pilotos.

Entrando em St. Petersburg, um circuito onde todas as equipes e a grande maioria dos pilotos já correram (apenas Ryan Norman, Colton Herta e Matheus Leist não correram lá) a história deve ser um pouco diferente.
Esse é o carro de Matheus Leist para essa temporada. Recore, pois tem um bocado de carros com pintura parecida.
Mas, para ter certeza, apenas vendo os carros na pista. Até lá!!!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário