Tony George é o novo dono da Indy

É exatamente isso que você leu. Tony George substitui sua mãe no comando máximo da Hulman & Co., incluindo todos os seus negócios e a Indycar Series.
I'll be back!
Essa decisão foi tomada em março e revelada apenas ontem, durante a prova da NASCAR no Indianápolis Motor Speedway. Durante o comando para os pilotos ligarem seus motores, foram introduzidos o novo chairman (presidente do conselho, presidente ou, simplesmente, dono) e vice-chairman da Hulman & Co. Tony George foi declarado como novo dono da empresa de sua família.

Tony George era presidente do Indianapolis Motor Speedway desde 1990, também assumiu a presidência da IRL até 2009 quando se retirou a pedido da maioria das equipes da categoria.

Mari sai do cargo que possuía desde o século XVI.
O senhor de 56 anos vem para substituir sua mãe no Trono da Indy, a rainha-suprema Mari Hulman-George I, quando o conselho de diretores da Hulman & Co. caiu na realidade que a mulher de trezentos e oitenta e um anos não iria morrer tão cedo e a relegaram ao cargo decorativo de dona emérita. Para que a Indy se renove e não fique parada no tempo, a mudança foi unânime entre os treze diretores que compões o conselho da empresa, incluindo as outras três filhas e uma afilhada de Mari Hulman-George.

Entretanto, calma, não criemos pânico. Tony George foi um dos pivôs da cisão entre os diretores de equipe (CART) e o Indianapolis Motor Speedway (IRL), mas a situação atual é bem diferente por dois motivos. Primeiramente, a Hulman & Co. e o IMS já são os donos da Indy, então não há motivos de George criar uma cisão em algo que ele mesmo já comanda. E segundo porque a Hulman & Co., apesar de ser a dona da Indy atualmente, meio que terceirizou esse comando para a INDYCAR e seus presidentes, ou seja, Tony é dono mas não manda diretamente na Indy. 

Por essas e outras, essa decisão deve se refletir mais diretamente na princpial prova da Indy, as 500 milhas de Indianápolis, que é comandada pela IMS que é comandada diretamente pelo dono da Hulman & Co., ou seja Tony George.

E é isso pessoas, mais calma.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. O primeiro pensamento que me ocorreu foi: "PQP, esse cara vai destruir a Indy completamente e entregar tudo para a NASCAR!". O que não seria um absurdo, pois sabemos que ele, além de chupador de bagos da NASCAR, foi um mal administrador. Voltemos nos áureos tempos da IRL e veja como sua popularidade caiu e logo em seguida virou mono-marca, ou então, lembremos do seu ex-time "Vision Racing", que iniciou suas atividades na temporada 2005 com 3 carros e chegou em 2009 completamente falida e ainda incerta se alinharia seu único carro para a corrida do Brasil de 2010 (o que não ocorreu, fazendo a Vision sumir de vez). Porém não nego alguns bons feitos dele, como a modernização do IMS e a vinda da Brickyard 400, a MotoGp e a corrida da F1.
    Agora que ele é o "imperador supremo", espero que ele possa conter essa ideia de internacionalização (evitar o que a Champ Car fez em seus últimos anos) e consiga mais acordos com a TV aberta.
    A notícia assusta, porém o penúltimo parágrafo nos conforta ao falar que ele não mandará diretamente na Indy. De qualquer forma, vamos torcer para que ele não faça cagadas!


    Um abraço!

    Karl

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Definição de ironia: um sujeito que cria uma categoria de baixo custo (IRL) por se opor a outra categoria (CART) alegando que essa estava de tornando cara e tecnológica e se distanciando do espírito americano de corrida (ovais) ao correr em mistos... E mais tarde cria uma equipe chamada "Vision Racing". Rs

      Excluir