Lights: Garett Grist fará sua estreia pela Team Pelfrey

O canadense que estava na Pro Mazda subiu à Indy Lights ainda no meio do ano! Bem, isso talvez seja bom apenas pra ele, certamente é ruim para Scott Hargrove e para todos nós.
Grist comprando a vaga na Pelfrey num leilão online.
E temos nossa primeira substituição definitiva na Indy Lights esse ano. A Team Pelfrey, equipe que vem em último no campeonato e tem apenas um pódio nas primeiras oito provas, será a primeira a fazer uma troca definitiva em seu plantel de pilotos. A partir da próxima etapa em Road America, quem dirige o carro amarelo #3 será Garett Grist.

O canadense de 21 anos estreará na categoria após quatro anos de Road to Indy. Grist começou na Andretti, onde subiu da USF2000 (onde foi terceiro no campeonato de 2013) para a Pro Mazda. Apesar de ser o único do time de Michael Andretti a conseguir uma vitória na Pro Mazda, ele acabou dispensado para a entrada de Weiron Tan em seu lugar. O piloto não se abalou e foi para a Juncos Racing, onde disputou a Pro Mazda do ano passado até agora.

Ao todo foram 36 corridas na Pro Mazda, com cinco vitórias em 2014 e 2015. Nesse ano ele estava em terceiro no campeonato, sendo o melhor do resto (tirando a dupla da Team Pelfrey, Pato O'Ward e Aaron Telitz, que venceram todas as provas até aqui).
Hargrove saindo do carro da Team Pelfrey.
Grist entrará no lugar de outro canadense. Scott Hargrove também tem 21 anos, mas seguiu um caminho bem mais tortuoso e rápido que Grist para subir até a Indy Lights. Essa seria a segunda temporada dele na Lights, sendo que no ano passado disputou apenas duas corridas pela 8 Star Motorsports. Ele vinha desenvolvendo um trabalho decente, quando a Pelfrey permitia; conseguiu arrancar até um pódio na primeira prova do ano, e vem constantemente melhor que seu companheiro de equipe, Juan Piedrahita.

Grist vencendo sua primeira prova em 2014.
A troca, claramente, está mais ligada a dinheiro do que a resultados. A equipe de Nigel Tuckey não possui tanto dinheiro para a temporada desse ano, e seu orçamento claramente está no vermelho. Dos dois pilotos da equipe, apenas Juan Piedrahita trouxe dinheiro e um patrocinador, enquanto Hargrove trouxe apenas seu talento para a equipe (como em toda sua carreira automobilística, Hargrove tinha apenas talento a oferecer, e por esse motivo teve que pilotar alguns carros de qualidade duvidosa). Dinheiro, Garett Grist tem um bocado de seus apoiadores locais e, aparentemente, foi o suficiente para arrematar essa vaga e garantir sua estreia na Lights, já que a Pro Mazda não virará tanta coisa para ele esse ano.

Mas não deixe-se enganar. Grist é um bom piloto, apesar de certa inconsistência em seus campeonatos que o impedem de brigar por títulos. Como ele está entrando no meio do ano e já não tem chances de título mesmo, a oportunidade é essa.

Ah sim, Hargrove ainda pilota o #3 na última prova em oval do ano, em Iowa, mas todas as outras provas quem dirige é Grist. Quer dizer, até não aparecer alguém mais endinheirado, tipo o Ryan Phinny.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário