• Stefan Wilson quer uma equipe egípcia movida pelo deus sol

    O piloto que participou uma prova da Indy e é mais conhecido por ser irmão de Justin Wilson, tem o plano de formar uma equipe abastecida por energia elétrica oriunda de fonte solar.

    Stefan Wilson não é apenas irmão de Justin Wilson. Ele seguiu os passos do irmão irmão e também se tornou piloto, mesmo que menos sucedido quando comparado ao irmão mais velho. Stefan correu na F-3 Inglesa em 2008 e depois partiu para a Indy Lights, onde correu por quatro anos (na época era razoavelmente normal correr na Lights por vários anos, pois entrar na Indy é bem difícil). Quando tinha 24 anos, em 2013, o inglês correu sua primeira prova na Indy pela Dale Coyne em Baltimore, quando a equipe de Dale Coyne fazia aquele revezamento todo, e terminou em 17º, três voltas atrás. Outra coisa interessante a se saber sobre Stefan Wilson é entusiasta de energias renováveis, principalmente a solar e a eólica.

    Juntando essas duas coisas, o mesmo lançou uma campanha diferente para a centésima Indy 500. Em outubro, o mesmo teve a ideia de casar seus grandes entusiasmos para formar uma equipe e entrar na famosa prova. Sua campanha, a Think Solar, recebeu um grande apoio no mês passado, com a Associação Americana de Energia Solar (ASES, em inglês), decidiu encabeçar o projeto.

    Stefan em Baltimore, 2013.
    "Pensamos que a campanha #ThinkSolar de Stefan é uma ótima maneira de colocar a energia solar na frente das pessoas de uma maneira nova", disse o diretor executivo da ASES, Carly Rixham. "Já existe alguma energia solar na indústria de carro de corrida. Na verdade, o Indianapolis Motor Speedway tem uma fazenda solar 9 MW nas proximidades, com 39 mil painéis solares. Agora, trazendo energia solar para a pista vai aumentar a visibilidade da tecnologia com um público diversificado".

    Alguns autódromos do calendário, como o Pocono e o Sonoma Raceway, bem como o Indianapolis Motor Speedway já possuem suas fazendas solares, e o pilar de marcação do IMS é abastecido com a energia solar produzida próximo do circuito.

    "Vejo esta campanha como um teste para aumentar a influência da energia solar no automobilismo. O plano é implementá-la dentro da equipe de corrida de maneira única", diz Wilson."Enquanto o carro da Indy não pode ser movido a energia solar, ele vai estar dentro da equipe e as aplicações serão essenciais para a operação da mesma. Se esse plano for bem sucedido, espero que possamos influenciar essa pequena mudança e adoção da energia solar de todo o mundo no automobilismo".

    A ideia da equipe é que todo o aparato eletrônico dessa equipe seja abastecdida por energia elétrica oriunda de fonte solar. Desde paineis móveis colocados no topo do pit wall da equipe até em associação com o IMS, utilizando um pouco da energia produzida por sua fazenda solar.

     
  • POSTAGENS RELACIONADAS

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário