Luca Fillipi e Matthew Brabham perderam o cabaço em ovais.

O piloto de mistos da CFH e o mais novo herdeiro da família Brabham no automobilismo andaram em Iowa, com propósitos e intenções ligeiramente diferentes.
Iowa Speedway abrigando os primeiros testes de dois pilotos.
Ontem e anteontem (1º e 2/07) todos estavam de folga, menos dois carros. N #20 da CFH Racing e o #25 da Andretti Autosport, mas a novidade no Iowa Speedway são os pilotos.

O italiano Luca Fillipi finalmente andou em ovais. A estreia do piloto de quase 30 anos veio depois de dezesseis provas em mistos e quatro anos de contato com a Indycar. A Carpenter Fihser Hartman Racing aproveitou a regra 6.2.3. da INDYCAR que permite dois dias extras de treinos para pilotos que nunca correram em ovais, para colocar o #20 na pista para ser guiado por Fillipi.
Fillipi guiando nos ovais (twitter: @lucafillipiLF)
"Depois de meu primeiro treino em ovais eu tenho que dizer que respeito ainda mais os pilotos de ovais" disse Fillipi no Twitter. "Incrível quanta coragem é necessária pra manter o pé direito firme no acelerador. Foi muito divertido e um dos momentos mais emocionantes da minha carreira, estava sorrindo e com medo ao mesmo tempo no carro.  Agradeço muito a CFH e a Ed Carpenter e a Sarah Fisher pela oportunidade".

No carro #25 da Andretti (aquele azul e cinza sem patrocinador) andaram dois pilotos. Primeiro Marco Andretti, vencedor em Iowa em 2011, andou para fazer um bom acerto para Matthew Brabham, 21 anos, "estrear" em ovais.
Brabham estreando nos ovais (twitter @andrettiautosport)

Estrear entre aspas pois o piloto campeão da Pro Mazda em 2013 e quarto colocado da Lights em 2014 já tinha pilotado o carro #28 de Ryan Hunter-Reay no Lucas Oil Raceway, para a filmagem de um comercial. Agora o piloto faz sua estreia em um treino oficial da categoria mais rápida em ovais.

"Estou absolutamente extasiado," comenta o piloto no release oficial da Andretti. "eu queria dirigir um carro de Indy por tanto tempo agora e para finalmente ter a chance foi incrível. Muito obrigado a todos da equipe Andretti, eles realmente me ajudaram muito e me fizeram sentir confortável imediatamente. Conduzir um carro de Indy pela primeira vez foi definitivamente diferente do que eu estou acostumado: a velocidade, potência e downforce foram um grande salto. Mas não demorou muito tempo e eu estava até a razoavelmente rápido e comecei a trabalhar conforme nosso programa, fazendo o que a equipe mandava."

Esse treino faz parte dos esforços do piloto, que guiou duas provas na Indy Lights, duas no Stadium Super Trucks e também na Fórmula E, além de também guiar o carro de dois lugares da Indy e treinar com um NASCAR Late Model, de pilotar na centésima Indy 500, no ano que vem.

Fonte: Motorsports Talk, site da Andretti e o Twiiter, logicamente.




Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário