Juan Pablo Montoya vence pela segunda vez as 500 milhas de Indianápolis

O colombiano vence sua segunda Indy 500 num espaço de quinze anos, num final indescritível.

As festividades começaram desde as oito da manhã (no horário de Brasília), com Jordin Sparks cantando o hino americano, a guarda nacional fazendo seu show, o pastor fazendo sua festa e balões. O destaque das festividades foi, obviamente, quando Mari Hulman George dava seu comando dos pilotos ligarem seus motores, mas estava demorando tanto que a sua neta tentou completar a frase, e levou um safanão de Mari:



Mas as festividades se seguiram, Jeff Gordon guiou os pilotos no Pace Car e Tagliani ficou no grid, tendo que fazer seu carro pegar a força. Patrick Dempsey estava pronto para dar a bandeira verde, até o carro de Conor Daly ir para o canteiro e seu carro começar a pegar fogo.

Daly pegando fogo!
Umas voltas mais e temos bandeira verde!!! Por uma curva apenas. Karam e Hunter-Reay vinham lado a lado na curva um, quando Takuma Sato tem a brilhante ideia de colocar seu carro na linha de cima, formando o famoso 3-wide que nunca dá certo, e realmente não deu. Karam foi quem mais perdeu e abandona ali mesmo, enquanto Sato troca algumas peças e volta duas voltas atrás de todos.



Durante a amarela, Simona e Montoya se tocam, ambos param pra consertar suas asas e voltam no fim do grid. Bandeira verde na volta 12. Dixon continuou na ponta, com Power e Pagenaud mais atrás. Poucas voltas depois Tony Kanaan se recupera da quinta posição e entra no pelotão dos líderes, junto com Dixon e Pagenaud.  Esses três pilotos formam o pelotão da frente, e logo se desgarram de Power e Hélio.

Dixon, Tony e Pagenaud liderando a primeira metade.
Tony, Dixon e Pagenaud se revezam na liderança da prova mesmo após as primeiras paradas em verde. Quando se aproximavam para a asegunda janela de pit stop, na volta 51, Bryan Clauson abria espaço para levar voltas, quando subiu na parte suja e estampou o muro na curva quatro. Bandeira amarela.

Na bandeira verde, Pagenaud saiu na ponta, com Dixon e Tony muito próximos. Os três permaneceram na ponta, se revezando na liderança da prova. Na volta 73, Tony Kanaan fez uma ultrapassagem dupla em cima de Pagenaud e Dixon na curva 1.

Quando vem se aproximando a terceira parada, Montoya e Pouwer se aproximam dos líderes, com Kimball e Hélio brigando pela sexta posição mais distante do pelotão da frente. Eles passam na volta 100 com Pagenaud na ponta, seguido por Tony, Montoya, Power e Dixon, separados por menos de dois segundos.

Na volta 112 tivemos nova bandeira amarela, com Servià e Carpenter se batendo. Servià se defendia de Carpenter na curva um, o americano botou por dentro e os dois se tocaram, indo parar no muro da saída da curva um. Bandeira amarela. Todos vão pros pits, e lá acontece uma confusão quando James Davison é liberado para sair enquanto Pippa Mann passava, Davison desvia e se carro guina rumo ao pit de Tristan Vautier, acertando dois mecânicos.

Vautier e Davison são obrigados a abandonar a prova, um dos mecânicos, Daniel Jang, teve um problema no tornozelo (onde o bico do carro geralmente bate nessas ocasiões) e o outro mecânico passa bem.
Mais pilotos se juntaram ao bolo da frente.
Mas isso estendeu um pouco a bandeira amarela, e a bandeira verde só apareceu na volta 124. Will Power volta na ponta, mas todos seus companheiros de equipe e a dupla principal da Ganassi vem todos muito próximos. Na volta 131 Dixon retomou a ponta a frente de Montoya, Pagenaud, Power, Tony, Kimball e Hélio no comboio dos líderes. 


Carro do TK sendo rebocado.
Vinte voltas depois veio a bandeira amarela que nenhum brasileiro queria. Tony Kanaan voltava com os pneus frios e um ajuste um pouco diferente na asa dianteira, o brasileiro entrou um bocado na curva um, saiu de traseira e o último brasileiro a vencer as 500 milhas de Indianápolis estampou o muro sozinho. Fim de corrida pra ele.

A penúltima rodada de paradas acontece e Kimball volta na ponta da prova, acompanhado de Pagenaud, Dixon, Montoya, Power e Hélio, com bandeira verde novamente agitada na volta 158.


o único momento que a Andretti Liderou.
Pagenaud e Kimball fazem uma bela disputa, mas Dixon passa os dois na volta 165. Algumas voltas depois, mais bandeira amarela, agora por detritos quando o carro de Alex Tagliani se toca com o carro de Sato e quebra uma das partes da asa dianteira. Mas ela dura bem pouco e antes da volta 170 já estamos em verde.

Nessa relargada Justin Wilson e Carlos Muñoz estavam na ponta, aproveitando que todos passaram nos pits para fazer sua última parada. Os dois teriam que economizar muito combustível para completar a prova, mas é bom destacar que foi a única oportunidade que a Andretti Lideraram nessas 500 milhas.


Nessa relargada Will Power e JP Montoya assumem a ponta, enquanto o carro de Simon Pagenaud fica bem lento. Todos se viram pra desviar dele e fazem 4 ou 5-wide.
Trânsito na hora do rush.
Com essa bagunça toda os carros ficaram bem juntos e lá no fundo do grid Jack Hawksworth tenta usar uma linha mais acima na curva três, sai de frente e acerta Sebástian Saavedra. O carro do colombiano fica no meio do traçado e é abalroado pelo carro de Stefano Coletti.



Ambos os três conseguem sair do carro, Jack Hawksworth e Stefano Coletti sem ajudas, enquanto Sebástian Saavedra necessitou ajuda da equipe médica e teve alguns problemas no seu pé direito, muito provavelmente por prendê-lo nos pedais. Bandeira amarela que dura onze voltas, e relargada na volta 186.

As voltas seguintes foram as mais míticas desde... bem outras Indy 500. Dixon forçando tudo pra cima do Power, Montoya passando pela grama pra passar Dixon, os zigue-zagues do colombiano para se proteger e como JUSTIN WILSON  foi decisivo na volta final. Acompanhe:



No fim, Juan Pablo Montoya venceu, um décimo a frente de Will Power e menos de um segundo a frente de Charlie Kimball, o terceiro colocado:

Outros destaques são:

- 8 Chevy entre os dez primeiros, apenas Graham Rahal e Marco Andretti entraram entre os dez primeiros com os motores Honda.

- No fim, a estratégia de Justin Wilson e Carlos Muñoz não deu certo, e os pilotos tiveram que fazer paradas a duas voltas do fim.

- Gabby Chaves foi o melhor estreante na 16ª posição, já que o outro novato, Stefano Coletti, bateu a 25 voltas do fim.

- Simona de Silvestro foi a melhor mulher dessa edição, na 19ª posição.

A próxima etapa acontece uma rodada dupla em Belle Isle, no Chevrolet Grand Prix of Detroit, no sábado e domingo. E a centésima edição das 500 milhas indianápolis acontece dia 29 de maio, ou seja, daqui a 370 dias, já estão contando????
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário