Townsend Bell, Equipe cristã e Dreyer & Reinbold se juntam para correr a Indy 500 desse ano.

Qual a semelhança entre uma equipe com a missão de espalhar a palavra de Cristo pelo mundo, uma equipe nascida na IRL e um piloto que faz 40 anos hoje? Ambos vão correr as 500 milhas de Indianápolis juntos!
Essa união é culpa de Davey Hamilton.
Foi anunciado ontem (18 de abril) a parceria entre a Kingdom Racing, a Dreyer & Reinbold Racing e Twonsend Bell, para alinhar um carro par o piloto/comentarista correr as 500 milhas de Indianápolis. Correrão com o carro #24, movido pelos motores Chevrolet.

Bem, não surpresa os três aparecerem apenas nas 500 milhas, tendo em vista que todos os três fizeram aparição na Indy 500 do ano passado.
Bell é certeza de carro e vestimentas excênctricas.
Townsend Bell (40 anos) nunca fez uma temporada completa, seja pela CART, seja pela IRL, seja pela Indycar, desde sua estreia em 2001. Ele segue para sua nona Indy 500, tem como melhor resultado a corrida de 2009, quando ele sobreviveu a várias sequências de batidas e terminou em quarto. No ano passado apareceu como um dos postulantes à vitória no fim da corrida, mas bateu a menos de dez voltas do fim e sua consagração acabou.
Dreyer & Reinbold no caroo 22. Na foto podemos ver o piloto, o carro, e os seis dirigentes.
A Dreyer & Reinbold surgiu em 2000 e foi uma equipe típica da IRL: duas pessoas envolvidas com automobilismo acharam uma boa ideia comprar um carro e andar em ovais por aí. Venceram sua prova de estreia com um dos melhores pilotos de ovais que nunca ganhou uma Indy 500, Robbie Buhl, e esteve presente no certame como equipe média até 2007, e a partir da refusão da champ Car e IRL a equipe decaiu bastante e teve que apelar para o revezamento de um segundo carro para bancar o primeiro carro da equipe de 2009 até 2011, e seu "fim" foi decretado quando a equipe foi uma das utilizadas para se desenvolver o motor Lotus, que no fim quase não foi desenvolvido. No ano passado alinhou um carro na Indy 500 pilotado por Sage Karam em parceria com a Ganassi e com a Kingdom Racing, e conseguiu um nono lugar sem aparecer muito.
"O branco é a pureza de Deus, o vermelho representa o sangue de Cristo, o negro representa as palavras da Bíblia, as curvas representam o Espírito Santo (???) e a reta representa o perdão (?!?!?!)". Tudo isso é verdade.
A Kingdom Racing é a equipe responsável por espalhar a palavra de Cristo pelo meio mais eficiente de todos: o automobilismo. Ela surgiu nas 500 milhas em 2008, numa associação com a Vision. Um dos seus sócios é o ex-piloto Davey Hamilton, que levou a Kingdom Racing para a Schmidt-peterson e arquitetou essa parceria com a Dreyer & Reinbold, que agora dura dduas 500 milhas.

Com isso agora temos 29 carros já confirmados para as 500 milhas de Indianápolis desse ano, e os prognósticos dizem que teremos no mínimo 34 carros esse ano. Ou seja, achances de Bump Day são grandes.

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário