Honda é autorizada a reforçar os seus aerokits

A montadora nipônica foi autorizada pela INDYCAR a reforçar alguns pontos do seu aerokit de misto, por medidas de segurança.
Elas ainda causam discórdia
Depois da grande quantidade de bandeiras amarelas provocadas por pedaços de asa desprendidos dos carros na abertura do campeonato em St. Petersburg, um desses pedaços de carenagem, inclusive, acertou uma torcedora após voar por cima da arquibancada.

Tendo em vista esses fatos, a Honda Performance Development pediu e a INDYCAR autorizou mudanças em dois pontos da asa dianteira para que os carros Honda fiquem mais resistentes a toques.

"Nós tivemos reuniões com a INDYCAR sobre isso e fizemos uma proposta para reforçar algumas das peças-chave, como uma contramedida temporária para entregar peças de reposição com uma resistência ainda maior para contato entre os carros", disse Steve Eriksen, chefe de operações da HPD. "Elas entrariam em funcionamento imediatamente e a INDYCAR aprovou."

Steve Eriksen
"A quantidade de contato entre os carros e subsequente quebra dos aerokits foi muito decepcionante. Nós já colocamos algumas contramedidas para funcionar. Você tem esperança de evitar o contato, mas você sabe que vai acontecer em algum ponto e - com a quantidade de circuitos mistos e de rua no calendário - queremos colocar algumas contramedidas em prática rapidamente e é isso que estamos fazendo."

Um boletim técnico foi emitido para as equipes Honda na última sexta-feira, e os aerokits serão reforçada antes da categoria entrar na pista neste fim de semana no NOLA Motorsports Park para Indy Grand Prix de Louisiana no domingo.

Uma das consequências da implementação dos aerokits está na flexão da asa dianteira Dallara - uma parte estoque usado em ambos os carros Chevrolet e Honda.

"Tanto nós como nosso concorrente serão obrigado a fixar nossos flaps das asas dianteiras, pois o DW-12 foi projetado para um nível mais baixo de downforce do que estamos colocando agora, fazendo com que a asa flexione. Essa é outra medida preventiva", disse Eriksen. 

"Não foi surpreendente, porque vimos que em testes de túnel de vento, mas foi decepcionante porque não temos qualquer controle sobre esse pedaço. É uma parte spec. Tudo o que podemos fazer é fixar nossas peças para e fornecer os dados de como isso está acontecendo."

Após Tony Kanaan, que terminou em terceiro em St. Petersburg, dizer que grande parte da responsabilidade por detritos pertence aos pilotos, pois eles devem prestar mais atenção e tomar mais cuidado. Eriksen do HPD concorda com essa avaliação.

"Evitar o contato deve ser o primeiro item da lista de todos, mas eles tem sua própria maneira de conduzir e utilizar o novo carro dado a eles", disse Eriksen. "Estamos trabalhando para resolver as questões de manter o downforce e que permitem que o caso ocasional onde você tem contato, e estamos ansiosos para as revisões que a Dallara farão em nome da INDYCAR, de modo que não tenhamos tanta flexão acontecendo nas asas."

Fonte: FoxSports.com
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário