É tempo de novos jardins na Indy


E Josef Newgarden vence no Alabama!

Existe um lugar melhor para Josef Newgarden vencer a primeira corrida do que num circuito rodeado de jardins? Indianapolis, mas ainda não chegamos lá. O piloto da Sarah Fisher, a futura promessa americana, o Nico Rosberg da Indy Josef Newgarden conseguiu sua primeira vitória na Indy após chegar em segundo duas vezes, e quebrou uma hegemonia num circuito que só Helio, Hunter e Power venceram e marcaram poles. É tempo de mudanças na Indy, de novos jardins.
Aqueles vídeos promocionais finalmente deram certo! (Créditos: Joe Skibinski | IndyCar.com)
Deixemos o trocadilho de lado. Não dá pra dizer que a sorte regou mais para Newgarden, porque o piloto provou ser rápido o tempo todo. Saindo da quinta posição, completou a primeira volta em segundo. Ficou o resto da corrida competindo com Helio Castroneves pela liderança da prova, até que conseguiu ela na pista, faltando umas 20 voltas para o fim. Josef Newgarden se mostrou merecedor da vitória de hoje.

Mas outro que com certeza está nos melhores momentos da corrida é Graham Rahal. Teve um começo de prova horroroso, só perdendo posições, quando no pit, pediu para que os mecânicos dessem umas 379 voltas na asa dianteira de seu Honda. A estratégia se demonstrou perfeita, tanto que chegou na segunda posição hoje. Se tivéssemos mais voltas, ele poderia ser o cara do victory lane.

Tony Kanaan fez a mesma coisa que o filho de Bobby, mas a água secou e as equipes maiores não foram regadas com tanta sorte. Primeiro falemos da Ganassi, que mesmo com o patrocínio da Coca-Cola, pareceu não ter energia. De cara, Tony e Dixon caíram várias posições na largada. Depois, vimos o declínio de Sage Karam, que foi até ultrapassado por Rodolfo Gonsalez da DALE COYNE (vocês leram bem). Nem Anna de Ferran cura essa zica. Mas em alguma coisa eles foram melhores, ultrapassaram uma Penske no final da prova.
Péssimo fim de semana para a Coca-cola patrocinar a Ganassi (Créditos: Chris Jones | IndyCar.com)
Essa Penske era de Helio Castroneves. O brasileiro chegou pra lá da décima-quinta posição na corrida de Barber. Ele pode agradecer pela estratégia errada da equipe na relação de quanto combustível Helinho tinha no carro. Aliás, falando da Penske, ela não pareceu uma equipe de quatro carros favoritíssimos para a vitória. Errou com Pagenaud, com Montoya, com Helio, só não errou com Power, mas o australiano fez questão de errar ele mesmo.

O atual campeão provocou a primeira bandeira amarela da prova, trocando carinhos com Takuma Sato na saída do pit. Claro que ele tomou um drive-through por isso. Claro que reclamou do porquê. Uma outra bandeira amarela foi provocada por detritos, e só. Foi a corrida mais rápida que Barber já viu.

Bora então para a classificação final:

Agora, a Indy dá uma relaxada... nas corridas. Final de semana que vem tem o primeiro treino com o aerokit novo num oval. A próxima corrida acontece no sábado dia 8 de maio, com o GP de Indianapolis no misto do centenário oval. Até lá, acompanhe tudo do mundo da Indy aqui no Indy Center Brasil.

Ah, e agradecemos ao Indycar da Depressão pela ideia de colocar o Newgarden como o Rosberg da Indy.

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário