• Aleshin acerta para correr o WEC, ou seja, adeus Indy.

    Após Aleshin revelar ter muita dificuldade para encontrar um bom patrocínio e retornar a Indycar,o russo, com o apoio do Banco SMP, acerta para correr o WEC na LMP2, e deixa a Indycar.

    Aleshin casando em setembro.
    Foi anunciado hoje (17 de janeiro) que Mikhail Aleshin não larga o azul e vermelho da SMP e correrá junto com Sergey Zlobin na LMP2 do mundial de endurance para esse ano.

    De férias em Sochi.
    A saída do piloto russo de 27 anos, infelizmente, já era esperada. Aleshin, apesar dos seus acidentes e culminando com o 1800 que deu em Fontana (que, aliás, ganhou nosso prêmio de maior batida do ano), estava entusiasmado em continuar na categoria; mas sem o aporte financeiro do da SMP, que sofreu com as sanções americanas e praticamente cessou suas atividades nas américas, ele não pode continuar na Indycar.

    Aleshin já tem uma certa experiência em endurance. Em 2013, o russo correu com a própria SMP na Blancplain com uma Ferrari 458 por quatro provas, e no ano passado Aleshin correu com essa mesma equipe e esse mesmo carro nas 24 horas de Daytona.

    Com isso, a vaga na Schmidt-Peterson está definitivamente aberta. Váris piltos estão de olho nessa vaga, e alguns pilotos como Davide Valsecchi, Stefano Coletti, Rodolfo Gonzales e Gabby chaves já testaram pela equipe no ano passado, e até o brasileiro Luiz Razia pode ficar com a vaga, pois correu por essa mesma equipe na Indy Lights.

    Não veremos mais o russo fazendo drinques para os fãs da Indy:(


    Fonte: o site russo Sport Box
  • POSTAGENS RELACIONADAS

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário