Vai começar a pré-temporada do Road to Indy: Chris Griffis memorial test

Como é de praxe, a pré-temporada só começa quando acontece o Chris Griffis Memorial Test. Dois dias de testes foram marcados para a Indy Lights, Pro Mazda e USF2000 andarem no Indianapolis Motor Speedway, e muitas caras novas andarão nelas.

Bomba, bomba, bomba!!
Essa será a quarta edição do Chris Griffis Memorial Test, que acontece desde 2011 em homenagem a Chris Griffits, antigo Team Manager da Sam Schmidt Motorsports que morreu aos 45 anos durante uma partida de basquetebol.  Começaremos falando do entry list das três categorias, começando da menor pra maior.

USF2000

A categoria entra pela segunda vez no IMS.
Dez pilotos e onze carros treinarão no sábado e domingo. Três carros da Cape Motorsports with Wayne Taylor Racing, três da Afterburner Motorsports, dois da ArmsUp Motorsports, dois da Pabst Racing e um carro da JDC Motorsports entrarão na pista para testes.

As caras novas nesse teste serão as de Parker Thompson, Jordan Bernloehr e Christian Ross.  

Especialidade de Ross (à direitra): seguir pilotos da Indy.
Thompson é um piloto canadense de 16 anos e fez toda a sua categoria até o momento no Kart
(categoria Rotax Júnior), fará sua estreia em monopostos dirigindo pela JDC no sábado, e pela Cape no domingo.  A descrição de Jordan Bernloehr é igual a de Thompson, apenas substituindo "canadense" por "americano" e "Cape Motorsports" por "Afterburner Autosport". E Christian Ross também é americano, tem 17 anos e fez algumas corridas esse ano pela F2000 (não confundir com a USF2000), onde foi razoavelmente bem; e era especialista em seguir a Indycar e seus pilotos, tirando várias fotos no twitter.

Nico Jamin: Piloto/modelo
Essa, por enquanto, será a única categoria com brasileiro testando. Victor Franzoni continua na Afterburner, onde fará a sessão de testes com o mesmo carro #17 que pilotou nessa temporada. Ele será companheiro de Christian Ross (o estreante citado acima) e James Dayson, que fez as duas últimas provas da temporada nesse mesmo carro da Afterburner.

Os outros pilotos são Adrian Starrantino, que disputou a temporada da USF2000 desse ano pela JAY Motorsports e pilotará esse ano pela Cape Motorsports; Adrian será companheiro de Nico Jamin, o lindo francês que pilotou na temporada passada da USF2000 pela Belardi Auto Racing e pela Pabst. A Pabst, nesse teste, contará com Jake Eidson (terceiro colocado da USF2000 pela Cape Motorsports) e Will Owen, que permanece na equipe depois da temporada de 2014.

Pro Mazda

Austin Precoce Cindric.
Na Pro Mazda, doze carros farão voltas na pista. Quatro carros da Juncos Rcing, quatro carros da Team Pelfrey, dois carros da Andretti Autosport, um carro da Cape Motorsports with Wayne Taylor Racing e um carro da JDC Motorsports.

portante (esquerda) e Latorre (direita) também sobem.
Na categoria intermediária, muitas caras novas. Entre eles, o campeão da USF2000 em 2014, Florian
Latorre, estreará no carro que a Cape Motorsports alinha na Pro Mazda. A Juncos Racing irá pra pista com dois estreantes: Austin Cindric (filho de Tim Cindric, de 15 anos) levando dinheiro pra equipe, e o francês Timothe Buret (francês de 19 que correu no kart até 2012, no ano passado esteve em competições de endurance local da França e agora é piloto reserva da China Racing na fórmula E), que vem pensando em mudar do automobilismo europeu para o americano.

Mas a equipe que aparece com mais pilotos estreantes é a Team Pelfrey. Todos os quatro carros da equipe serão guiados por novatos, variando a idade deles de 15 a 55 anos. Como é muita gente vou em ordem alfabética.

Garibotti voltando pra categoria aos 55 anos.
Augie Lerch, americano de 18 anos, saiu do kartismo esse ano, e correu pela Team Pelfrey na categoria FF1600 (terminou o ano em terceiro, com uma vitória e dois pódiums). Jeff Garibotti, de 55 ANOS (!!) correu na Pro Mazda no ano passado (na categoriamasters, para mais de 45 anos, foi o único que correu nessa categoria naquele ano) e fazia corridas intermitentes nas categorias de monopostos da SCCA. Patricio O'Ward, mexicano de 15 anos (!!) que saiu dos karts aos 13, pilotou na formula Latam 2000 do ano passado (tipo uma F2000 mexicana, que Patricio terminou com quatro vitórias) e correu esse ano três rodadas duplas da F4 Francesa, e agora ensaia sua volta aos EUA. E por último mas não menos importante, Peter Portante; que correu a USF2000 nesse ano, terminando na sexta colocação com dois pódiuns.

No meio desse monte de estreante, teremos quatro pilotos que já estavam na categoria nessa última temporada: Michael Johnson ainda continua na JDC, Jose Gutierrez também continua na Juncos e Agora tem Garett Grist (que estava na Andretti) como companheiro de equipe. Quem foi para a Andretti foi Neil Alberico, terceiro colocado do campeonato passado que estava na Cape Motorsports.

E, nesse treino, estamos sem representantes na Pro Mazda.

Indy Lights

Pabst Racing voltando para alguma atividade na Indy Lights. Afinal a equipe precisa gastar os IP2 que ainda tem.
Esse treino da Lights tinha tudo pra flopar bonito. O novo Dallara IL-15 ainda está na fase final de testes, então os pilotos vão dirigir os velhos Dallara 1P2, que não serão mais utilizados na temporada seguinte.

E, pelo menos para as equipes, flopou. Teremos apenas quatro carros (três da Schmidt-peterson Motorsports e um da Pabst Racing) na Lights. Entretanto, temos celebridades, grandes (e outras não tão grandes) promessas correndo nesse teste e um causo interessante, o que fará com que a Indy Lights seja a categoria mais assistida nesse teste.

Mas antes, devo avisar que o IL-15 irá andar mais uma vez, e novamente com um piloto diferente com experiência na Indycar. Depois do francês Tristan Vautier, do americano Conor Daly, do neozelandês Scott Dixon, do canadense James Hinchcliffe e do colombiano Gabby Chaves, será a vez de Josef Newgarden dirigir o chassi que a Indy Lights usará o ano que vem. Ainda estamos no aguardo de quem vai batê-lo pela primeira vez.

Vamos aos quatro que correrão com os chassis IP2 então. Primeiramente os que quase ninguém liga:

Turma do flop: Kellett e Sciuto, respectivamente.
Dalton Kellet vai tentar novamente correr na Lights; o canadense de 21 anos já correu apenas uma corrida na Lights em 2013, enquanto corrida de USF2000 paralelamente; ele correu a maioria das provas da Pro Mazda esse ano, tendo um terceiro lugar como melhor resultado, e agora corre de novo na Lights pela Pabst Racing.  O outro que ninguém tá prestando atenção é Alan Sciuto, americano de 26 anos que correu na F-Atlantic (a antigo ainda, não a renovada) entre 2006 e 2008, quase correu na Champ Car mas ela faliu antes, Sciuto voltou pro kartismo, teve um filho e já parecia meio que aposentado, mas decidiu voltar em 2014. Vamos ver o que esses dois aprontam.

Agora quem vocês queriam que eu falasse: Spencer Pigot e Parker Kligerman.
Turma do Holoforte: Pigot e Kligerman.

Pigot, depois de uma disputa com muito suor, lágrimas, sangue, dentes e tufos de cabelo com Scott Hargrove, foi campeão da Pro Mazda; com isso, conseguiu uma vaga na Indy Lgihts e fará seu primeiro teste pela Schmidt-Peterson Motorsports. Enquanto Parker Kligerman, que pilota nas categorias da NASCAR desde 2009 e na ARCA em 2008, volta a dirigir um monoposto depois de oito anos (quando dirigiu na TR 1600 Pro Series, equivalente a Fórmula Renault 1,6L).

O desempenho de Pigot continuará bom na transição para a Indy Lights? O último campeão, Matthew Brabham, foi bem mas não foi essa Brastemp toda... e Parker Kligerman, qual sua pretensão com esse teste? Ir Pra Indycar direto? Andar algum tempo na Indy Lights? Se divertir? Assustar um pouco os seus chefes que nem o Ayrton Senna testando na CART em 1992? Só saberemos nos próximos capítulos.
A informação oficial que a SPM não oficializou ainda.

Ah, é verdade, o fato curioso. Lembram do Ethan Ringel, aquele piloto que divulgou no twitter que já acertou com a SPM?  Então, mesmo ele postando uma possível pintura de seu IL-15 da SPM, a equipe continua completamente silenciosa sobre seu envolvimento com Ringel. O que será que acontece entre eles?
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Spencer Pigot é minha aposta para Lights de 2015. Acho que o anão não vai subir e o Matt também permanecerá mais um ano na categoria antes de subir. Pigot entra como um postulante real ao título.

    Parker pelo jeito vai de Lights mesmo e talvez uma 500 Milhas de Indianapolis.

    ResponderExcluir