Em entrevista pro Indy Center Brasil, Victor Franzoni afirma...

"Acredito que tenho chance de fazer um ano muito bom para a minha carreira".  Na nova fase de sua carreira nos Estados Unidos, o paulista de 18 anos começou muito bem no Cooper Tires Winterfest e vem forte para o campeonato regular da USF2000 desse ano.

Foto:  Chris Owens, IMS Photo (todas as fotos, menos a próxima, são deles)

Iniciando nos monopostos pela Fórmula Futuro Fiat em 2011, após seis anos de kart.  Conseguiu duas vitórias, seis pódios e terminou o campeonato na quinta posição com apenas 15 anos.  Com esse bom resultado, passou a carreira internacional disputando a F-Renault 2.0 Alps (fazendo 11 corridas e terminando na décima primeira posição) e quatro corridas na F3 Brazil Open em Interlagos.  No ano passado, partiu para a F-Renault 2.0 Eurocup e lá conseguiu uma pole, mas terminou o campeonato apenas na décima nona posição.  
Franzoni na F-Renault (Fonte:  Valeria Zappella)

Nesse ponto, sua categoria mudou de rumos.  Após dois anos na F-Renault 2.0, Victor acerta para correr com a Afterburner para experimentar os carros da USF2000.  Desses treinos surgiu um contrato para a temporada toda de 2014 da USF2000, começando já no Winterfest.

Em sua estreia nas corridas de USF2000 pelo Winterfest, foi surpreendente bem.  Logo na primeira prova, largou na terceira posição e ganhou a primeira bateria, conquistando a primeira vitória da equipe em um Winterfest.  Além desse bom resultado, conseguiu dois pódios nas outras duas corridas que completou, mas devido a alguns problemas que o impediram de completar mais provas, terminou o torneio na sétima posição.

Nessa entrevista, a mudança de ares da Europa, o contrato com a Afterburner, a pré-temporada e as predições para 2014 entram em pauta nas perguntas respondidas por Victor Franzoni.



Victor na Afterburner
IndyCenterBR: A sua carreira mudou de ares recentemente, saindo da Fórmula Renault 2.0 Eurocup e entrando nos Estados Unidos. A carreira na Europa não foi aquilo que você planejava? Existe algum motivo especial para a mudança de rumos? 

Victor Franzoni:  Eu considero positivo meus primeiros dois anos na Europa. No primeiro, a segunda metade do campeonato foi muito boa, fazendo duas poles e terminando sempre entre os dez primeiros. Meu segundo ano não foi o que esperávamos. Tivemos muitos problemas com o acerto do carro no começo da temporada e, depois, já era tarde para recuperar. Mas, eu aprendi muita coisa por lá, fazendo muitos contatos. Mudei para os Estados Unidos, pois aqui posso ter mais chances na minha carreira, de certa forma, é mais fácil conseguir patrocinadores. Além disso, com o Rod to Indy, posso chegar em algum lugar melhor dependendo somente dos meus resultados. 


Chris Griffiths Memorial test.
ICBR O seu acerto com a Afterburner foi anunciado com bastante antecedência, vocês já vinham conversando de longa data?  Quando esse acerto se deu? 
 
VF: Logo no fim da temporada da Fórmula Renault eu já comecei a estudar a possibilidade de correr na USF2000 e iniciei conversas com quase todas as equipes. Logo no primeiro contato com a Afterburner, fomos muito bem tratados, então mantivemos contato e avançamos nas negociações. Ainda não havia acerto quando testamos pela primeira vez, mas estávamos muito próximos de acertar com a equipe e a confirmação veio logo após os testes. 

 ICBR Nos seus primeiros testes e no Chris Griffis Memorial Test, a adaptação foi complicada? Esse carro se parece com algum carro que você já andou??

VF: Não foi complicada, mas precisei me adaptar a varias coisas novas para mim: o carro, pista, equipe e a forma com que eles trabalham. Foram muitas coisas para eu me adaptar em dois dias, mas no final deu tudo certo. Eu posso dizer que esse carro da USF2000 lembra algumas características do Fórmula 3, não faz curva igual e o motor não a mesma potência, mas o jeito de pilotar é bem parecido.



Winterfest em NOLA Motorsports Park
ICBR E pro seu primeiro torneio nos Estados Unidos, o Cooper Tires Winterfest, você tinha grandes expectativas nela? 

VF: Participamos do Winterfest para aprender mais sobre o carro e a categoria. É claro que, sempre buscando um bom resultado. E ele veio na primeira corrida. Foi muito legal.

ICBR De início você foi extraordinariamente bem em NOLA, conseguindo uma vitória e um pódio e só não foi melhor devido a um abandono na terceira prova. Esse resultado te surpreendeu?  Como foi voltar a vencer depois de um bocado de tempo?

VF: Surpreendeu sim. Eu fiz dois dias de testes antes do Winterfest e corri contra pilotos que já estão em sua segunda ou terceira temporada na categoria. Foi uma surpresa para todos.  

Foi muito bom voltar a vencer. Tirou um "peso" gigante das minhas costas. Depois de um ano difícil e três anos sem ganhar uma corrida, foi muito bom lembrar o gostinho da vitória (risos). 


ICBRA segunda metade do campeonato parece que seria muito boa também, você começou bem com mais um pódio. Entretanto, parece que seu carro apresentou problemas nas corridas finais e você mal pode participar delas. O que houve naquele ponto? 

VF: Tivemos uma quebra na segunda corrida de Barber e também, no treino antes da terceira corrida eu bati o carro, então não conseguimos correr as duas últimas provas.


ICBR: No fim, o sétimo lugar no campeonato acabou te frustrando um pouco? Qual o balança que você faz desse campeonato? 

VF: Tínhamos chances de ser os campeões pois, nas três corridas que terminei, fiquei no pódio. Estávamos com um ótimo carro. Tivemos duas quebras que foram ruins para aquele momento, mas no fim foi positivo. Já estou melhor adaptado ao carro, resolvemos os problemas apresentados pelo carro e, agora, ele está direitinho para o início da temporada.

ICBR Já falando de sua equipe, a Afterburner. Quais foram suas impressões dela? E de seus companheiros de equipe, o que acha deles?

VF: Gostei muito. O pessoal é muito profissional e extremamente simpáticos, foi fácil ganhar a amizade deles. A estrutura da equipe é muito boa e certamente, está entre as melhores da USF2000. Meus companheiros são todos muito rápidos.

ICBR O Campeonato da USF2000 tem no grid pilotos com quinze até pilotos com vinte e muitos anos, e também uma corrida em oval, rodada No misto de Indianápolis e em pistas clássicas como Toronto, Mid-Ohio e Sonoma. Nesse meio todo, como você espera que seja esse seu ano de 2014 na USF2000?
você se consideraria como um dos favoritos ao título?

 VF: Tivemos um bom Winterfest, mas temos que continuar trabalhando para manter o ritmo. Será um ano com muitas novidades, tenho muita coisa a aprender, mas acredito que tenho chance de fazer um ano muito bom para a minha carreira. 

Imagem que queremos ver repetida várias vezes durante o ano.

Você pode encontrar o piloto em sua página oficial do facebook.  Mais notícias sobre ele, a Afterburner e sobre a USF2000 pelo nosso perfil do twitter e na nossa fan page no facebook
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário