Cobe Trophy Race (parte II) - a pista


Preste atenção na largura da pista. Só os fortes conseguiam! (Foto: Lowell Public Library)
Voltamos!

Pra você chegou agora, este é um especial sobre a Cobe's Trophy, evento que aconteceu antes das 500 milhas de Indianapolis. Na primeira parte, falamos sobre a Vanderbilt Cup, que foi o começo de tudo o que você conhece sobre Indy. A matéria está disponível aqui.

Bem... de onde paramos? Ah, sim.

O ano era 1909.

Automóveis eram brinquedos para os ricassos americanos da época.

Um deles era Ira Cobe.

Cobe era um financista e presidente do clube do automóvel de Chicago. Ele sempre quis ter um evento glamoroso para mostrar a velocidade e o poder de seus automóveis. Eventos como os que a copa Vanderbilt fazia na costa leste.

Assim, nos dias 18 e 19 de junho, organiza uma prova com 232km de extensão no total percorrendo os arredores de Crown Point, Indiana. 

Precisamos lembrar que, na época, não havia circuitos próprios para estes carros, era tudo muito novo ainda. O primeiro a surgir, foi o Indianapolis Motor Speedway, que fica a apenas alguns quilômetros dali e que apenas foi inaugurado um pouco mais tarde naquele ano.
A curva em "S". Hoje, a estrada segue em linha reta.
(Foto: Lowell Public Library)

O circuito passava por Crown Point, depois viravam ao sul da Court Street para a South Street, passavam numa parte chamada "Ruffle Shirt Hill" e desciam pela Cedar Lake Road onde chegam num S aterrorizante e matador (para a época, imagine, os carros não tinham freios!) sobre um riacho (tinha isso ainda!). 


A curva que passava ao lado de um cemitério.
Para alguns, o futuro "lar". (Foto: Lowell Public Library)

Depois de algumas curvas travadas em Lowell (onde existia a curva do cemitério), os pilotos iam para leste, pela Ind. 155 e, então, de volta ao norte, numa reta de 13km até a linha de chegada. No total, eram 37.2km de extensão!

Cobe sabia que tudo teria que ser construído do zero. Isso incluía estações de telégrafos, pontes para pedestres e cavalos passarem durante a corrida e mais cinco arquibancadas. Um espaço de 10.000 lugares na linha de chegada na avenida Indiana, perto de Burrell Driver, em Crown Point.

O número de inscritos chegou a 17. Entre eles, estavam...

Bem, melhor deixar pra próxima parte, mas antes, deixo vocês se deliciando com imagens comparando a época com a de hoje:

Linha de chegada. Encontre os 7 erros! (Foto: Lowell Public Library / Google Earth)

Uma das curvas dentro da parte residencial de Crown Point. O lugar quase não mudou depois
de 100 anos. (Foto: Lowell Public Library / Google Earth)



A curva que leva para a reta de 5 milhas ao sul. Esse sim, podemos dizer que mudou completamente.
(Foto: Lowell Public Library / Google Earth)

Mapa do circuito antes e depois. (Foto: Lowell Public Library / Google Earth) 

Fontes: Wikipedia / ChampCarStats.com / The Times of Northwest Indiana / Lowell Public Library / Google Earth
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Sem palavras para o valor histórico para essa matéria. Parabéns querido amigo Daniel pelo serviço prestado aos fãs da Indy.

    ResponderExcluir