Post Page Advertisement [Top]

O dono da Team Penske e da Penske Corporation comprou a Hulman & Co, se tornando dono desta e também da NTT Indycar Series e do Indianápolis Motor Speedway.



Foi anunciado ontem (4 de novembro) que a Penske Corporation comprou todos os assentos da Hulman & Co., empresa que era da família Hulman-George e era um conglomerado com várias empresas. Por essa razão Roger Penske se torna dono de todas essas empresas, incluindo não só a categoria NTT Indycar Series, como a empresa que chancela e a organiza (a INDYCAR), bem como a direção do Indianápolis Motor Speedway (IMS) e da IMS Radio.

Segundo Tony Geroge, o ex-conselheiro-chefe da Hulman & Co. e ex-dono da Indycar, contou que o primeiro contato para a venda surgiu por parte de Penske durante o fim de semana da final da temporada desse ano, em Laguna Seca. A Hulman & Co. vem, desde o início desse ano, vendendo algumas das empresas que tinham como donos os membros da família Hulman-George, incluindo a Clabber Girl, empresa de fermento e enlatados que foi vendida esse ano por 80 milhões de dólares. O IMS chegou a ser anunciado para venda durante a temporada regular da Indy esse ano.

E todas as empresas ligadas a Indy foram parar nos braços de Penske. Roger Penske tem uma grande história dentro da própria Indy, começando, como o mesmo disse, em 1951, quando o pai dele o levou a primeira vez para o IMS. O mosquitinho do automobilismo o picou, se tornou piloto nos anos 50 e 60 tanto da Indy quanto em duas corridas da Fórmula 1 (em Watkins Glen 1961 e 1962). No entanto, se destacou mesmo como dono de equipe, onde se tornou vencedor em várias categorias e, apenas nesse ano, seus pilotos foram venceodres nas 500 milhas de Indianápolis e da temporada 2019 da Fórmula Indy, além de ser campeão no IMSA e da Supercars da Austrália, ter três pilotos participando das finais das duas principais categorias da NASCAR. Além disso, Roger Penske esteve por vários anos entre as mil pessoas mais ricas dos Estados Unidos e, nesse ano, acumulou uma riqueza estimada em 1,6 bilhão de dólares e sua principal empresa, a penske Automotive, está avaliada em 23 bilhões de dólares.

Assim sendo, dá pra dizer que todas as empresas que compõem a Fórmula Indy e as 500 milhas de Indianápolis estão em boas mãos.

No entanto, a situação ainda é meio estranha de não ver a família Hulman-George envolvida diretamente como dona, seja da categoria, seja das 500 milhas. Eles estão na direção de ambos desde meados dos anos 40, quando Tony Hulman comprou um IMS detonado devido a guerra e reergueu-o novamente. Foram quase 75 anos de história, o período mais longevo de uma família na direção da Indy. No entanto, a família continuará com os direitos sobre o nome e a marca do Indianápolis Motor Speedway e, tanto Penske continuará como dono da Team Penske quanto Tony George continuará como sócio majoritário da Ed Carpenter Racing.

A prncípio, não muda muita coisa. A direção de todas as empresas continuam a mesma pelo menos até maio de 2020,e Roger Penske citou em entrevista coletiva que não mudará tanto assim as coisas pelo menos num primeiro momento, para que o Capitão "se acostume com tudo na direção das empresas". Mark Miles continua como presidente da Hulaman & Co, Douglas Boles continua como presidente do IMS, Jay Frye continua como presidente da INDYCAR.

as coisas não mudam nesse começo, mas tudo indica que teremos um futuro promissor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]