Post Page Advertisement [Top]

Digamos que a corrida da USF2000 pareceu a corrida de St. Pete da Indy do ano passado, onde Darren Keane é Robert Wickens, Christian RAsmussen é Alexander Rossi e Braden Eves é Sebastien Bourdais.


E a primeira etapa em St.Petersburg mostra as noviddes que surgiram no Road to Indy, incluindo as que aconteceram aos 45 do segundo tempo, entre o fim de semana passado e o da corrida em si. 

Na USF2000 apenas duas novidades surgiram nos últimos instantes da pré-temporada; a primeira nem é tanto novidade, pois Darren Keane conseguiu a terceira vaga da Cape Motorsports, equipe pela qual vem treinando mas ainda não possui o orçamento para a temporada toda; e Zach Holden, que entra subitamente num segundo carro da BN Racing. Ambos vão para sua terceira temporada, sendo que será a terceira temporada completa de Keane enquanto Holden vem disputando corridas esparsas na categoria, sem completar uma temporada nos últimos dois anos.


No treino classificatório para o grid da segunda prova, realizado na sexta de manhã, tivemos duas interrupções nos curtos 20 minutos de sessão. Primeiro, Manuel Sulaiman, segundo colocado da primeira prova, passou reto na curva um logo na sua primeira volta rápida, ficando parado na barreira de pneus. Todos voltaram aos pits sem marcar tempo, esperaram por seis minutos até retirarem o carro #12 e a bandeira verde foi dada por apenas mais três minutos, quando Eduardo Barrichello teve problemas e o brasileiro ficou parado na saída da curva três.



Mais cinco minutos de paralisação, e a bandeira verde foi dada para mais cinco minutos de puro desespero dos pilotos para fazerem uma volta rápida decente. 

Alex Baron era o líder da sessão, seguido por Christian Rasmussen, Darren Keane e Colin Kaminsky, com Bruna Tomaselli em oitavo; mas esses tempos de nada valeram pois todos melhorariam sua voltas. Na primeira sequência de voltas rápidas, Kaminsky tomou a pole de Baron que, um minuto depois, foi tomada por Hunter McElrea, depois por Braden Eves e, faltando apenas um minuto para o fim do treino (já que não se pode completar voltas rápidas com a bandeira quadriculada) Darren Keane pulou para a pole provisória para não perder mais. Eves ficou com o segundo tempo e no finzinho do tempo Christian Rasmussen e Alex Baron fizeram o terceiro e quarto melhores tempos, deixando McElrea e Kaminsky com a terceira fila do grid.

Bruna Tomaselli estava com 11º tempo até completar sua volta faltando menos de um minuto para o fim do treino, conseguindo o nono melhor tempo e largando da quinta fila. Eduardo Barrichello chegou a marcar tempo, mas esse tempo foi desconsiderado como punição por provocar uma bandeira vermelha, e o piloto largou da última fila novamente.

COOPER TIRES GRAND PRIX OF ST. PETERSBURG PRESENTED BY ANDERSEN INTERIOR CONTRACTING (RACE 2)

A largada, apesar de ter sido tranquila e contecido sem incidentes, apenas dezenove pilotos largaram dos 21 previstos; isso porque Nate Aranda, que largaria em 15º, teve dores nas costas em um dos acidentes que sofreu na primeira corrida do ano e não largou e, durante as voltas de apresentação, o carro de Eduardo Barrichello de problemas, com o brasileiro ficando parado no meio da pista e não conseguindo largar.

O pelotão principal.
Na largada, Keane largou bem e manteve a ponta, enquanto Braden Eves não largou tão bem e Christian Rasmussen o passou na freada da curva um e Colin Kaminsky na curva quatro. Zach Holden largou bem também e subiu para o quarto lugar, passando Alex Baron e Hunter McElrea. Bruna Tomaselli não largou tão bem, e Manuel Cabrera a passou, caindo para a décima posíção.

A corrida se seguiu em verde por algum tempo, onde os pilotos começaram a se separar em pelotões. Keane e Rasmussen brigavam pela ponta da prova, que se distanciavam de Kaminsky, Eves, Holden, Baron e McElrea, que abriam do pelotão intermediário, que era liderado por Cameron Shields, Cabrera, Tomaselli e Jose Sierra.

Na sexta volta, no pelotão da briga pelo pódio, Kaminsky errou na última curva, fazendo com que Eves o ultrapassasse durante a reta e Holden conseguisse o quarto lugar na freada da curva um, relegando Kaminsky para o quinto posto. Kaminsky segurava os dois e, com isso, Eves e Holden rapidamente chegaram na briga com Rasmussen e Keane pela ponta da prova, enquanto McElrea brigava com Kaminsky para também ir pra ponta da prova, conseguindo passar só na curva um da décima volta. No pelotão intermediário, Jose Sierra e Manuel Sulaiman, dois pilotos que estão cotados no pelotão intermediário, disputando com Manuel Cabrera e Bruna Tomaselli pelo nono lugar.

Mas essas diferenças sumiram na volta doze, quando cristian Bogle errou na curva oito, quebrou sua suspensão eficou parado no meio da pista. Bandeira amarela.

Relargada na volta 16 (de 25 totais), mas nada mudou muito na ordem das posições. Enquanto Keane e Rasmussen abriam distância novamente, enquanto Eves, Holden, McElrea e Kaminsky brigavam pelo pódio. Na volta seguinte, Holden conseguiu colocar por dentro de Eves na curva dez, os dois ficaram lado a lado, Holden ficou no lado sujo da pista e não só não conseguiu a ultrapassagem como ele foi ultrapassado por McElrea nas curvas 11-12, Kaminsky colocou por fora de Holden na curva 13, mas não conseguiu a ultrapassagem e teve de se contentar com o sexto lugar.

Mas não por muito tempo, pois, no pelotão intermediário, Manuel Cabrera e Jose Sierra estavam lado a lado desde a curva dez até o hairpin final, quando Sierra estava por dentro e Cabrera por fora, quando o mexicano tentou mergulhar pra dentro do outro mexicano e ambos se tocaram. Cabrera ficou parado na pista, e chamou a bandeira amarela.

O pelotão intermediário, com foco na Tomaselli.
Relargada faltando cinco voltas pro fim. Keane e Rasmussen novamente abriam distância do pelotão na sua briga pessoal pela liderança. Eves, McElrea, Holden, Baron e Kaminsky brigavam pelo último lugar no pódio e abriam do pelotão intermediário, liderado por Sierra, Sulaiman e Tomaselli, que estava em décimo.

Enquanto as brigas nos pelotões deram uma amornada, a briga pela ponta finalmente se animanva. Faltando duas voltas para o fim, Rasmussen, que economizou pneus meia corrida para tentar ganhar a prova no fim dela. No entanto, o dinamarquês conseguiu colocar lado a lado somente na entrada da curva dez, os dois continuaram lado a lado até a entrada da curva 13: Rasmussen planejava atrasar ao máximo a freada, espalhar na curva e passar Keane antes da linha de chegada na reta principal; enquanto Keane planejou espalhar na entrada para bloquear Rasmussen e garantir a vitória. Ambos os planos envolviam estar no lado de fora na entrada da curva 13 e, como dois corpos não ocupam o mesmo lugar, os dois bateram e não completaram a prova.

Braden Eves, que não tem nada a ver com isso, vence! McElrea completa em segundo, com Holden em terceiro. Com a batida, em conjunto com a punição de 30 segundos para Jose Sierra pela batida com Manuel Cabrera, Bruna Tomaselli ganha três posições nos 200 metros finais de prova e sobe para o sétimo lugar!

Resultados e pódio
Braden Eves está sorrindo tanto na primeira imagem do post porque ele é o líder com 62 pontos, 15 pontos a frente de Hunter McElrea e 22 ponto a frente de Manuel Sulaiman. Bruna Tomaselli é a quinta colocada, com 29 pontos; e Eduardo Barrichello em 17º lugar, com nove pontos.

A próxima corrida é em Indianápolis Misto, nos dias 9, 10 e 11 de maio, ou seja, daqui a dois meses. Até lá!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]