Post Page Advertisement [Top]

As três categorias de acesso à Fórmula Indy divulgaram os calendários e também onde serão transmitidas suas provas da temporada 2019.


Foi anunciado hoje (25 de setembro) pela Anderson Promotions, empresa que organiza e dirige as três categorias do Road to Indy (USF2000, Pro Mazda e Indy Lights), os calendários da temporada 2019.

E, nesse calendário houveram algumas surpresas pois, mesmo com aperda do patrocinador principal das três categorias, a Mazda, os calendários aumentaram em tamanho e número de provas. Mas vamos corrida a corrida:
  • Em St. Pete, as três categorias fazem a sua rodada dupla de abertura, em conjunto com a Indy.
  • Na etapa seguinte, a nova no Circuito das Américas, receberá uma rodada dupla da Indy Lights também. Um detalhe importante é que, ao menos no anúncio, conta com o traçado completo da pista, já que nele a distância da volta está com todos os 3,427 milhas.
  • Barber e Long Beach não contarão com o apoio das categorias do Road to Indy. Barber, pela primeira vez, terá apenas a Indy como evento principal, enquanto Long Beach também terá corridas da IMSA.
  • Indianápolis misto contará com as três categorias do Road to Indy, com todas fazendo uma rodada dupla na quinta, sexta e sábado.
  • No oval, a Indy Lights correrá a tradicional Freedom 100, no Indianápolis Motor Speedway na sexta-feira anes da Indy 500; enquanto Pro Mazda e USF2000 correrão o Carb Night Classic, no Lucas Oil Raceway (oval pequeno de 0,686 milhas). 
  • Nenhuma das categorias do Road to Indy estarão em Detroit ou no Texas, já que Detroit também contará com o IMSA e uma rodada dupla da Indy principal, enquanto Texas é considerado inviável para as categorias atualmente.
  • Todas as três categorias farão rodadas duplas em Road America, Toronto e Mid-Ohio, pulando os circuitos de Iowa. Essa ainda é a parte mais importante do calendário, com seis corridas num intervalo de um mês. Importante ressaltar que a USF2000 fará apenas duas provas no Mid-Ohio Sports Car Course, ao invés da rodada tripla que era tradicional.
  • Todas pula o circuito de Pocono, e tanto a Pro Mazda quanto a Indy Lights correrão no circuito de Garteway uma prova única no fim de semana.
  • Todas as categorias farão suas duas rodadas duplas finais do campeonato junto com as duas corridas finais da Indy, com a penúltima etapa em Portland, apenas uma semana depois das corridas em Gateway, e a etapa final no WeatherTech Raceway Laguna Seca, encerrando o campeonato.
Com isso, a Indy Lights aumenta de 17 para 18 provas na temporada, com a saída de Phoenix e da rodada dupla de Barber pela entrada da rodada dupla em COTA e em Laguna Seca. A Pro Mazda permanecerá com 16 etapas, trocando a rodada dupla de Barber pela rodada dupla em Laguna Seca. E a USF2000 teve um aumento de 14 para quinze etapas, com a saída de Barber e a retirada de uma das provas em Mid-Ohio para a entrada da rodada dupla de Laguna Seca.

Mas ainda houveram detalhes muito importantes:

Mesmo com a saída da Mazda do patrocínio principal do Road to Indy, a Pro Mazda permanece sendo chamada dessa forma. Isso se deve ao fato da categoria ser nomeada dessa forma por ser derivada da Fórmula Mazda no início dos anos 2000, passar para Star Mazda e, depois da entrada no Road to Indy, ser renomeada para Pro Mazda. A categoria usa o motor único rotativo da Mazda, e é parente direto da Fórmula Mazda que corre na SCCA.

Outro ponto é que a Andersen Promotions ainda não conseguiu um novo patrocínio principal, renomeando as três categorias usando apenas o patrocínio associado da cooper Tires (Indy Lights presented by Cooper Tires, Pro Mazda presented by Cooper Tires e Cooper Tires USF2000).

Foram confirmados os compromissos de premiação para os campeões de cada categoria em forma de patrocínio. Entretanto, só a bolsa do vencedor da Indy Lights (1,1 milhão de dólares mais três corridas na Indy principal em 2020, incluindo Indy 500) foi anunciada, deixando as duas outras premiações em aberto. Talvez isso tenha acendido o sinal amarelo na categoria quando ocorreu o problema que Victor Franzoni teve nesse ano, quando sua premiação de 790.300 dólares por ser campeão da Pro Mazda no ano anterior não foi o suficiente para terminar o ano na Indy Lights, e o brasileiro passou alguns perrengues para largar em todas as provas. Talvez os valores estejam sendo revistos, ainda mais que a Indy Lights contará com mais subsídios esse ano para as equipes.

E, para terminar, as transmissões. O Road to Indy, a exemplo da Indy Principal, será transmitidas por vários serviços de stream pagos nos EUA: a NBC Sports Gold, Apple TV, Amazon Fire, Roku, e o serviço de stream da Xbox One. 

Mas o canal mais importante é que o Road to Indy TV permanecerá aberto, assim as provas serão transmitidas pelo Road to Indy TV App, pelo site roadtoindy.tv e pelo canal do Road to Indy TV no Youtube. ainda haverá transmissão grátis para eu e mais meia dúzia de gatos pingados assistir corridas com as câmeras estáticas do circuito!

A próxima atividade do Road to Indy é o Road to Indy Shootout, onde uns vinte pilotos são selecionados e devem passar por uma série de testes e provas no melhor estilo Jogos Vorazes, onde o melhor deles (eleito por uma comissão de pilotos e ex-pilotos) ganha 200 mil dólares em patrocínio para entrar na USF2000. Isso acontece nos dias 3 e 4 de dezembro, até lá!


Eu sei que devo o texto do Chris Griffis Memorial Test, ele sairá logo logo, junto com o texto da cisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]