Post Page Advertisement [Top]

O holandês da Juncos Racing dominou completamente o fim de semana em Mid-Ohio e dispara na reta final do campeonato. Carlos Cunha e Felipe Drugovich conseguem um Top 5 cada.
Holanda na frente. O mundo da Indy não via isso desde 2007.
A antepenúltima etapa da temporada 2018 da Indy Lights ocorreu na semana passada, mas a gente reporta tudo sobre ela assim mesmo, afinal, tem muita coisa pra reportar, começando pelas novas caras no grid.

A DEForce ressuscitou na Pro Mazda, e com um piloto que ressuscitou também. Moisés de la Vara assinou com a equipe mexicana para o resto da temporada na Pro Mazda, em Mid-Ohio, Gateway e Portland. De la Vara participou da temporada da USF2000 do ano passado até a temporada de Mid-Ohio, quando o piloto foi desqualificado e acabou pegando um ano de suspensão das competições da INDYCAR por doping; nesse meio tempo ele se tornou campeão da F4 NaCam da temporada 2017-18 e agora volta para a o mundo da Indy depois de seu ano de gancho. 

A RP Motorsports também fez uma mudança geral em seu plantel de pilotos. Enquanto Raúl Guzmán disputava uma rodada da F-Renault 2.0 (o mexicano disputa ela e a Pro Mazda ao mesmo tempo) e Harrison Scott sofre uma mistura de falta de patrocínio e problemas em decorrência do forte acidente sofrido em Toronto; em seu lugar entraram o brasileiro Felipe Drugovich e o americano Mathias Soler-Obel. eu expliquei a situação toda melhor aqui.

Apesar do equilíbrio da categoria, a Juncos Racing estava melhor esse fim de semana, com a equipe sempre colocando seus três carros entre os cinco primeiros colocados. Rinus VeeKay, Carlos Cunha e Robert Megennis, junto com David Malukas (BN Racing) e o líder do campeonato Parker Thomson (Exclusive Autosport) formavam o top 5 no treino livre e nos dois treinos classificatórios. VeeKay e Malukas dividiram a primeira fila nas duas oportunidades, com VeeKay a frente na corrida 1 e Malukas a frente na corrida 2.

Um pouco mais atrás mas ainda no pelotão da frente, Carlos Cunha conseguiu largar na segunda fila da prova 1 por ficar a frente de Megennis, mas no treino classificatório da segunda corrida Megennis ficou a frente e Cunha largou da terceira fila. Felipe Drugovich, em sua estreia na Pro Mazda, se manteve no pelotão intermediário do grid, no nono lugar nas duas provas.

Cooper Tires Pro Mazda Mid-Ohio Grand Prix Race 1 

A largada da corrida do sábado foi limpa, com VeeKay e Malukas largando bem, mas com o holandês permanecendo a frente do americano na largada. Mais atrás, Thompson larga mal, fazendo com que Cunha e Megennis conseguissem emparelhar com ele; Thompson permanece na terceira posição por apenas duas curvas, por Megennis consegue colocar por dentro na reta oposta e tomar o terceiro lugar. Cunha demorou mais duas voltas, mas conseguiu repetir o movimento que Megennis fez e passar Parker Thompson e pular para o quarto lugar.

No pelotão intermediário a largada foi mais animada. Sting Ray Robb vinha lado a lado com Mathias Soler-Obel na freada da curva três, quando os dois se tocam. O piloto da RP Motorsports Racing permanece bem na pista, enquanto o piloto da Team Pelfrey vai para a grama e cai para o 12º lugar. Quem se aproveita é Drugovich, que pula do nono para o sétimo lugar, com Soler-Obel em oitavo. Eventualmente, com o desempenho melhor que os pilotos do fim do grid, Robb consegue subir novamente para o nono lugar, passando todos os pilotos na curva quatro: Gutierrez na volta oito, Nikita Lastochkin na volta doze e Kris Wright na volta 19 de 25 voltas totais.

E, bem, mais nada aconteceu. VeeKay esteve com Malukas sempre bem perto, com o americano a menos de um segundo pelas primeiras quinze voltas; mas, eventualmente, os pneus deles foram se desgastando, e o holandês da Juncos conseguiu abrir maior vantagem pouco a pouco, vencendo a prova com quase três segundos de vantagem.

Cooper Tires Pro Mazda Mid-Ohio Grand Prix Race 2

A corrida do domingo começou com uma baixa, pois Andres Gutierrez teve um problema de motor pouco antes da largada e o mexicano não conseguiu participar da segunda corrida do fim de semana.

Assim, com treze carros, houve a bandeira verde. Malukas largou bem melhor que VeeKay e manteve a ponta da prova, enquanto mais atrás alguns pilotos vinham com problemas. Thompson, que largou do quarto lugar, não largou muito bem e permitiu que Cunha colocasse por dentro na curva dois. Ambos fizeram o hairpin lado a lado e alcançaram Megennis, formando um 3-wide pelo terceiro lugar. Thompson estava por fora, e acabou pisando na terra do lado de fora da pista, logo caindo pelo grid na reta oposta; na freada, Megennis espalhou na curva e Cunha, que não tinha muito para onde ir, foi para a caixa de brita com a asa dianteira avariada. O brasileiro teve de ir aos pits para trocar o bico de seu carro.

Mais atrás, Drugovich se dava bem mais uma vez no meio do pelotão, aproveitando-se da confusão para não só passar Thompson e cunha, mas também seu companheiro de equipe Soler-Obel e o piloto da Pelfrey Robb, subindo para o quinto lugar ainda na primeira volta.
Carro de Cunha sem asa dianteira.
Outro que se recuperou bem foi Thompson que, após cair para o décimo lugar na primeira volta, conseguiu duas posições na segunda volta e começou a brigar com Drugovich e Robb pelo quinto lugar na prova, proporcionando a disputa mais animada da prova, com um colocando seu carro lado a lado com o outro, principalmente na freada da curva quatro, mas não conseguindo completar a ultrapassagem. 

Mas tudo estava prestes a mudar lá na ponta da prova, pois David Malukas teve problemas em seu motor e teve de abandonar, parando seu carro na curva cinco. Com isso, A Juncos fazia a dobradinha com VeeKay em primeiro e Megennis em segundo, e Oliver Askew em terceiro.

A corrida continuou sem bandeira amarela e bem morna. Veekay conseguia abrir uma distância segura de um segundo e meio para Megennis, que tinha a mesma distância para Askew, que tinha distância próxima de um segundo para Cunha. 

Seis segundos atrás de Cunha vinha a maior disputa na prova, na disputa pelo quinto lugar entre Drugovich, Robb e Thompson. Na volta 18 (de 25 totais), entretanto, essa competição interna pelo quinto lugar acabou quando Robb conseguiu colocar por fora de Drugovich na reta oposta. Os dois atravessaram-a lado a lado e, no fim dela Thompson colocou por dentro e fez um 3-wide na freada da curva quatro. Drugovich fechou a porta para cima de Thompson, que recolheu seu carro e ficou atrás do brasileiro, mas isso deixou espaço para Robb permanecer ao lado do brasileiro e conseguir fazer a curva quatro por fora, ficando com a vantagem na curva seguinte e conseguindo a quinta posição da prova.

Entretanto, a disputa teve de ser interrompida na volta 19, pois Carlos Cunha também teve problemas com seu carro, e teve de abandonar a prova parando o carro #1 na curva 13. Bandeira amarela.

A relargada foi dada faltando quatro voltas para o fim, mas nada mais aconteceu na prova. VeeKay vence de novo! Megennis termina em segundo e consegue seu segundo pódio seguido, e Askew salva um terceiro lugar!

Com esses resultados Veekay assumiu a liderança no campeonato sobre Thompson, com 320 pontos contra 295 do canadense. Logo atrás dos dois vem Carlos Cunha com 252 pontos, vinte pontos a frente de David Malukas e Oliver Askew.

A próxima rodada é daqui duas semanas em Gateway, com a pontuação aumentara em 50%, ou seja, ainda não há definição nesse campeonato. Até lá!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]