Post Page Advertisement [Top]

O novo dispositivo de proteção do cockpit da IndyCar vai ser novamente testado na pista no final do verão norte-americano, mas não sem antes de receber importantes atualizações no projeto e ser submetido a testes de impacto.

"Começamos os testes de impacto nos bastidores, e uma vez concluído em cerca de 30 dias, iremos usá-lo primeiramente em um circuito misto", disse Jay Frye, presidente de competições da IndyCar, à revista Racer.

Projetado pelo departamento de competições da categoria e supervisionado pelo diretor de engenharia da IndyCar, Jeff Horton, o windscreen foi testado pela primeira vez no dia 8 de fevereiro no oval de Phoenix com Scott Dixon na direção. O teste mais recente aconteceu no Indianapolis Motor Speedway em 30 de abril, dessa vez nas com Josef Newgarden. Mid-Ohio, Portland ou Sonoma são os circuitos que podem receber a nova bateria de testes com a segunda geração dao projeto.

Dixon em teste com o windscreen em Phoenix.

"Ele agora está passando por algumas atualizações de desenvolvimento", disse Frye. "O que usamos nos testes até agora sempre teve a intenção de ser uma peça temporária, e nossa equipe vem incorporando algumas coisas a mais para torná-lo mais forte e fácil de montar".

Como se trata de um dispositivo de segurança criado pela IndyCar para uso dedicado à categoria, os protocolos de impacto do windscreen foram formulados para atender aos padrões internos, em vez de procurar satisfazer algo estabelecido pela FIA. Frye diz que, embora a IndyCar esteja ciente dos padrões de impacto estabelecidos pela FIA e pela F1 ao avaliar as opções de 'aeroscreen' antes de escolher o dispositivo 'halo', as diferenças eram grandes demais para aplicar à Indy.

"Sabemos quais são os seus padrões de impacto, mas nossa solução é diferente da deles, então alguns dos nossos padrões, que estão em nossa matriz de testes, podem não ser os deles", acrescentou. "Mesmo que façamos nossos testes de forma independente, uma vez que tenhamos todos os dados de testes, vamos compartilhá-los com a F1 e a FIA para que eles possam ver o que conseguimos ao percorrer uma rota diferente. E eles têm sido muito abertos e úteis conosco em troca".

O projeto do windscreen da Indy usa um material de nível militar e de aviação chamado Opticor, fabricado pela PPG. A IndyCar está submetendo as unidades à testes de impacto em um ambiente de laboratório onde os itens são disparados de vários ângulos para encontrar pontos fracos ou pontos de falha no caso de um impacto severo.

Fonte: Racer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]