Post Page Advertisement [Top]

O holandês da Juncos conseguiu dominar mais um fim de semana em prova acidentada da Pro Mazda em Toronto 2, acirrando ainda mais o campeonato. Carlos Cunha foi um dos envolvidos em batidas.
A sexta etapa da temporada 2018 da Pro Mazda chegou a única etapa fora do solo dos EUA, para mais uma rodada dupla em Toronto, Canadá. Os catorze carros que largaram em Road America também largaram em Toronto, mas com uma pequena diferença na BN Racing, onde Kris Wright voltou ao volante do carro #78 no lugar de Toby Sowery, que está disputando a International GT Open. Havia a expectativa da volta da DEForce Racing, com Moisés de la Vara, entretanto, o piloto mexicano ainda cumpre uma punição de um ano sem participar das competições da Indy e do Road to Indy por doping.

O equilíbrio da categoria ainda permanecia. No treino classificatório da segunda corrida, realizado na sexta à tarde (isso mesmo, treino classificatório sexta para a corrida de domingo), com os sete primeiros colocados separados por meio segundo de diferença, sendo que os sete primeiros são de cinco equipes diferentes. Apenas a Exclusive Autosport não conseguiu posicionar carro no pelotão da frente, devido a problemas mecânicos no carro de Parker Thompson; o líder do campeonato não conseguiu dar uma volta rápida sequer, e teve de largar do fim do grid. 

Outro que também não conseguiu ganhar desempenho foi o brasileiro Carlos Cunha. O único representante brasileiro ainda buscava o melhor acerto durante a sexta-feira, e acabou ficando entre os melhores do pelotão intermediário, no oitavo lugar do grid.

Mas, na briga pela pole não teve pra ninguém. Rinus VeeKay ainda vinha com grande desempenho e, pouco depois de conseguir a pole da prova 1, confirmou o favoritismo momentâneo e fez também a pole da prova 2, pouco a frente de David Malukas, Robert Megennis e Harrison Scott.

Cooper Tires Pro Mazda Grand Prix of Toronto Presented by Allied Building Products Race 2

A largada foi dada apenas com treze carros, pois, apesar de Harrison Scott conseguir se recuperar bem do acidente que teve na corrida 1, quando seu carro decolou na curva três, o carro acabou tendo problemas de câmbio e o #10 teve de abandonar a prova ainda na primeira volta.

Os três primeiros largam bem e mantém suas posições, enquanto os dois carros da Team Pelfrey ficam para trás na reta oposta e são ultrapassados por Oliver Askew e Carlos Cunha, que sobem para o quarto e quinto lugares, respectivamente. Megennis tentou colocar por dentro de Malukas para conseguir o segundo posto, mas foi fechado pelo piloto da BN Racing na curva três; o piloto da Juncos não desistiu e deu o xis por dentro na curva cinco passando Malukas e assumindo o segundo posto.

E eles passaram a primeira volta assim: VeeKay na liderança começando a abrir de Megennis, Malukas, Askew e Cunha. Os cinco primeiros abriam de Robb e Andres Gutierrez, que conseguiam distância de Raúl Guzmán, Nikita Lastochkin e Parker Thompson no top 10.

As coisas começaram a esquentar no meio da terceira volta, quando Megennis segurava quase todo o pelotão e os pilotos começavam a ousar nos mergulhos para conseguir posição. Sting Ray Robb mergulhou por dentro de Cunha na curva oito e consegue o quinto lugar, mantém-se por dentro e consegue frear mais por dentro da curva nove que Oliver Askew e consegue também o quarto lugar. Guzmán tentou repetir o movimento de Robb para cima de Andrés Gutierrez, mas o mexicano da RP Motorsport Racing acabou pisando na sujeira e batendo forte na curva onze, acertando também Gutierrez. Os dois abandonam e a bandeira amarela é acionada.

O que sobrou do carro de Guzmán
Relargada veio na volta doze, oito voltas de bandeira amarela pois o carro de Guzmán se partiu ao meio e liberou uma grande quantidade de óleo na pista. VeeKay seguiu na ponta, seguido por Megennis, Malukas, Robb, Askew, Cunha e Thompson.

A corrida amornou um pouco. VeeKay conseguia abrir cerca de meio segundo de Megennis e Malukas, que abriam um pouco enquanto Askew, Cunha, Thompson e Lastochkin passavam Sting Ray Robb. Thompson e Lastochkin conseguiram essa posição quando O piloto da Exclusive freou muito tarde na curva três e acabou passando direto do ponto de freada, embarrigando a curva. Robb estava ao lado de Thompson e não conseguiu se desvencilhar do carro de Thompson para fazer a curva, ambos se tocaram e Thompson quebrou sua asa dianteira, tendo de parar para trocá-la e perder duas voltas no processo.

Na volta seguinte, na mesma curva, Malukas colocou por fora de Megennis, que se defendeu muito bem e espalhou para cima do piloto da BN Racing. Malukas acabou perdendo o terceiro lugar para Askew, que se aproveitou e pulou para o terceiro lugar. Com 20 minutos pro fim da prova, Askew, que era o mais rápido da pista, finalmente consegue colocar por dentro de Megennis na curva três e conquistar o segundo lugar, para partir pra cima de VeeKay. 

Enquanto isso, Megennis, Malukas e Cunha proporcionavam a disputa da prova, por um lugar no pódio. Em várias oportunidades Malukas colocava por fora na curva três, mas não conseguia a ultrapassagem na freada da curva; se aproveitando disso, Cunha colocou por dentro de Malukas algumas vezes nas curvas cinco e nove, mas não havia espaço para completar a ultrapassagem. Megennis não tinha grande desempenho e, juntando isso ao fato da linha diferente que o piloto tinha de fazer para defender sua posição, e Nikita Lastochkin e Sting Ray Robb chegaram na brincadeira.

A disputa entre os cinco era bem boa, mas logo acabou. Faltando onze minutos para o fim, Cunha conseguiu uma boa saída da curva um e, se aproveitando de uma balançada de Malukas, conseguiu alcançar o quarto lugar. ele aproveitou e se colocou por fora de Megennis para conseguir também o terceiro lugar em cima do seu companheiro de equipe, mas acabou perdendo o ponto de freada e passou reto na curva três, parando na barreira de pneus. Mais atrás, Lastochkine Malukas vinham lado a lado também, quando Malukas também perdeu o ponto de freada e foi parar na barreira de pneus da área de escape. Os dois abandonam. Bandeira amarela.

Bem, a bandeira amarela veio com nove minutos para o fim da prova, e a equipe de resgate e limpeza não conseguiu terminar seu trabalho a tempo da verde e, por causa disso, a bandeira amarela se tornou bandeira quadriculada seis voltas depois.Veekay vence de ponta a ponta! Askew termina a corrida em segundo com Megennis em terceiro!

Antes de citar a classificação, aqui vai um adendo de punições. No incidente da decolagem de Harrison Scott, o canadense Antonio Serravale foi declarado culpado por espremer Scott no muro, e perdeu dez pontos de punição. Ontem também David Malukas e Parker Thompson se tocaram, e Malukas foi declarado culpado da batida; como o americano estava (na verdade ainda está) sob observação e foi punido com cinco pontos no campeonato.

Dito isso, Thompson foi o grande perdedor da rodada pois, com seus dois abandonos e as duas vitórias de VeeKay, sua liderança caiu de quarenta e seis para apenas sete pontos. Thompson ainda vence VeeKay com 263 x 256. Carlos Cunha se manteve em terceiro, tendo agora 226 pontos, e sua diferença para Thompson caiu de 49 para 37 pontos, enquanto a diferença para o quarto colocado, David Malukas aumentou de 9 para 28 pontos.

A próxima etapa é mais uma rodada dupla, no circuito de Mid-Ohio daqui duas semanas. Até lá!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]