Post Page Advertisement [Top]

Scott Dixon foi o grande nome deste sábado em Detroit, que teve um domínio total dos carros com motores Honda. Com a estratégia perfeita e a experiência de poupar o equipamento na hora certa, o piloto neozelandês triunfou pela primeira vez no ano.

Ryan Hunter-Reay bem que tentou pressionar Dixon no final, mas sem sucesso. Alexander Rossi fez outra boa prova e conseguiu fechar o pódio. Foi a 42ª vitória da carreira de Dixon.  

Mais do que os três primeiros lugares, a Honda estampou sua marca nos seis primeiros postos, com apenas Will Power chegando na sétima posição com seu Chevy, quebrando a sequência da fabricante japonesa. Os brasileiros não tiveram um bom sábado. Tony Kanaan foi apenas o 14º colocado, enquanto que Matheus Leist finalizou em 15º.

A largada foi limpa e Marco Andretti manteve a liderança da prova, seguido de Dixon e Wickens. Kanaan pulou para 14º e Leist manteve a 21ª posição. O início chegou a ser investigado pelos comissários, mas, mais tarde, foi definido que foi dentro das regras.

Leist e Kanaan partiram para a estratégia de três paradas e fizeram seus primeiros pit stops na oitava volta, assim como Wickens, que era o terceiro colocado no 10º giro.

Andretti fez sua primeira parada na 24ª volta, com o intuito de parar somente duas vezes. Will Power, Dixon, Ed Jones e Graham Rahal estavam com a mesma tática.

Após o ciclo completo, Hunter-Reay era o novo líder, seguido de Dixon, Rahal e Andretti. Tony era o sétimo colocado e Leist, o 12º, mas ambos em outra estratégia de paradas.

Na metade da prova, Dixon era o líder, seguido de Rahal. Hunter-Reay, com duas paradas, ocupava o terceiro posto. Tony era o 13º e Leist, o 17º.

Na 45ª volta, René Binder passou reto, mas não foi dada a bandeira amarela, ao mesmo tempo, os ponteiros foram para os pits. Já na 47ª, Rahal bateu no muro da curva 13, atingindo em cheio o lado esquerdo do seu carro.

O estado do carro de Graham Rahal depois do acidente.

A vantagem de 15 segundos acabava, mas Dixon pôde fazer o seu último pit stop com tranquilidade, assim como seus principais concorrentes. Na relargada, ele era o líder, seguido de Hunter-Reay e Andretti. Tony era o 15º e Leist, o 19º.

A segunda amarela veio com Santino Ferrucci, restando apenas 15 para o fim. O estreante foi tocado por Charlie Kimball, perdendo o controle e batendo na barreira de pneus.

A relargada aconteceu com 10 para o fim. Dixon foi bem e Rossi conseguiu tirar a terceira posição de Andretti. Enquanto isso, os comissários puniam Kimball com um stop-and-go, por ter ocasionado o acidente com Ferrucci.

Hunter-Reay bem que tentou, mas Dixon controlou a liderança até o final, conquistando seu primeiro triunfo de 2018. Rossi foi o terceiro colocado, fechando o pódio. Tony Kanaan terminou em 14º e Matheus Leist foi o 15º.

A segunda corrida da etapa de Detroit acontece neste domingo (3).

Confira abaixo o resultado final da prova:


Fonte: IndyCar/Motorsport

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]