Post Page Advertisement [Top]

As 500 Milhas de Indianápolis realizada no último domingo (27), registou em grande parte do seu andamento uma fila única dos carro com lacunas de cerca de um segundo para seus rivais mais próximos, o que deixou alguns fãs decepcionados com a disparidade de ultrapassagens e brigas na pista se comparadas às edições anteriores. Preocupações sobre a dificuldade em ultrapassagens foram levantadas ao longo do mês de maio pelos pilotos, mas a IndyCar resolveu não alterar os níveis de downforce antes da corrida.

Ed Carpenter, que largou na pole e terminou em segundo, comentou que a IndyCar pode precisar ajustar o aerokit de superovais para melhorar o andamento das corridas, mas, ao mesmo tempo, ele admitiu que gostou do desafio de pilotar o novo carro.

"Foi um tipo de corrida totalmente diferente. Preciso, inclusive, assistir a prova para ter uma perspectiva diferente. Só que eu gostei de guiar esse carro, é desafiador e tem uma coisa que o antigo não tinha: cria separação para os rivais. Então, se o seu carro é muito bom, você é recompensado por isso e nada mais justo", disse o piloto americano.

"Acho, sim, que precisamos rever algumas coisas no pacote, pequenas melhorias relacionadas a andar no ar sujo, já que estava difícil fazer qualquer coisa ali", continuou.

Carpenter também chamou atenção para o fato de que, apesar da Indy 500 que poderia ter sido melhor, o resto da temporada vem tendo sucesso com o novo aerokit.

"Apesar dessa observação, os novos carros estão tendo ótima performance o ano todo. E, assim, a cada vez que andarmos com eles, melhor vamos conseguir entendê-los e evoluí-los".

Fonte: Motorsport

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]