• Sébastien Bourdais fatura a vitória em St. Pete pelo segundo ano consecutivo

    Tetracampeão da Indy, piloto francês da Dale Coyne conta com barbeiragem de Alexander Rossi sobre Robert Wickens no final para vencer a primeira prova da temporada. Matheus Leist abandona no começo e Tony Kanaan termina em 11º.

    A prova começou às 13h45 no horário de Brasília. E logo na largada, o calouro Robert Wickens, que largou da pole, acelerou forte e segurou a ponta. Segundo no grid, Will Power rodou na curva 2 e cedeu a segunda posição ao também novato Matheus Leist, que em seguida foi ultrapassado por Jordan King.

    Mais atrás, o companheiro de AJ Foyt de Leist, Tony Kanaan, foi tocado por Zach Veach, derrapou na pista e perdeu muitas posições. Pouco depois, Charlie Kimball escapou da pista e acabou causando a primeira bandeira amarela da prova.

    Na relargada, que ocorreu na volta cinco, Wickens conseguiu manter-se na liderança, com King em segundo, Alexander ROssi em terceiro e Leist em quarto. Pouco depois, a bandeira amarela voltaria a ser agitada depois de um acidente envolvendo Graham Rahal e Spencer Pigot.

    Logo após a relargada, King foi pra cima e até chegou a tomar a ponta de Wickens, mas o canadense conseguiu dar o troco e reassumiu a liderança. Leist também conseguiu reassumir a terceira posição, mas por pouco tempo, com Rossi conseguindo dar o troco logo na sequência.

    Tony Kanaan, que perdeu muitas posições após rodar, fazia uma boa corrida de recuperação e com 14 voltas completadas, já era o 11º. Uma volta mais tarde, Leist enfrentou problemas eletrônicos em seu carro e entrou no pits para reparos, o que comprometeu completamente a sua corrida.

    Na 25ª volta, Wickens parou para fazer o seu pit e enquanto estava nos boxes, foi ultrapassado por Bourdais, Pigor e acabou caindo para o terceiro posto.

    Quatro voltas mais tarde, Leist, que mesmo depois de perder muito tempo nos pits, voltou para a pista, mas escapou em uma das curvas de St. Pete, bateu no muto e causou a terceira bandeira amarela da prova.

    Na relargada, que veio na 34ª volta, Bourdais segurou a ponta, com Pigot em segundo e Wickens em terceiro. Uma volta mais tarde, Scott Dixon bateu no carro de Takuma Sato, em uma tentativa de ultrapassagem sobre James Hinchcliffe. O incidente causou a quarta amarela da corrida.

    A bandeira verde autorizando mais uma relargada foi agitada na volta 39. Bourdais, com os pneus muito desgastados, foi ultrapassado por Wickens, que voltaria à liderança. Pouco depois, a nova bandeira amarela: Jack Harvey escapou da pista e ficou parado na última curva do circuito em St. Pete.

    Em mais uma relargada, autorizada na volta 46, WIckens se aproveitou da melhor condição de seus pneus e acelerou para se manter na ponta, com Rossi em segundo e Andretti em quarto. Um pouco mais atrás, Kanaan, que caiu para asúltimas posições após rodar, fazia boa corrida de recuperação e já estava em sétimo.

    Com metade da prova disputada, Wickens, que chegou à Indy neste ano vindo do DTM, seguia líder da prova, com ROssi em segundo e Hinchcliffe em terceiro. Ryan Hunter-Reay e Spencer Pigot fechavam o top-5.

    Na volta 60, Wickens parou para reabastecer e trocar seu pneus e acabou perdendo a liderança para Bourdais. Mais atrás, Rossi colou no vácuo de Ed Jones para tomar a posição do piloto dubaiense da Chip Ganassi.

    Faltando 40 voltas pro fim, Wickens, que estava com pneus mais novos, começou a atacar Bourdais, que àquela altura estava há 28 voltas com o mesmo jogo de pneus, e tentava a todo custo ultrapassar o francês.

    Na volta 79, Scott Dixon, então décimo colocado, foi avisado que deveria cumprir um drive through por ter excedido a velocidade máxima na pitlane.

    Faltando 28 voltas pro final,Wickens adiantou a sua parada para reabastecimento e, como tinha boa vantagem sobre Rossi, seu principal rival na briga pela liderança, conseguiu voltar na frente. De volta à pista no segundo lugar, Wickens herdou a liderança de Hunter-Reay, então primeiro colocado, após o campeão de 2012 precisar entrar nos pists para trocar pneus e reabastecer.

    A voltas da bandeira quadriculada, Rossi começou a diminuir a vantagem de Wickens e a liderança do canadense, que largou da pole position e liderou grande parte da corrida.

    A 12 voltas para o final, Rossi perdeu o ponto da freada, passou reto na curva 1 e deixou mais tranquilo na ponta. Quatro voltas mais tarde, René Binder passou reto em uma curva, bateu na barreira de pneus e causou a sétima amarela da corrida.

    Na relargada, autorizada a cinco voltas pro fim, WIckens conseguiu sair mais forte e se manteve na liderança, mas Max Chilton bateu na barreira de pneus e a oitava bandeira amarela foi agitada na prova.

    A duas voltas para o final da prova, os pilotos relargaram e, em uma tentativa de ultrapassagem na curva 1, Rossi colocou por dentro e acabou tocando no carro de Wickens, que rodou e acabou abandonando a prova. Com isso, Bourdais, que vinha em terceiro, ganhou a liderança de presente e acabou cruzando a linha de chegada em primeiro. Graham Rahal foi o segundo e James Hinchcliffe completou o pódio em St. Pete.

    Confira abaixo o resultado final da prova:


    A próxima etapa acontece no dia 7 de abril, sábado, em Phoenix. Até lá!!
  • POSTAGENS RELACIONADAS

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário