Piloto do dia: Alexander Rossi

Uma série nova para entreter vocês na silly season gigante da Indy. Juntamos cinco dos escritores do site (Daniel Palermo, Filipe Dias Dutra, Marcelo Augusto, Matheus Antônio da Silva e Rômulo Silva) para comentar sobre a temporada de 2017 de todos os pilotos.


O americano partiu para seu segundo ano na Fórmula Indy pela Andretti Autosport e terminou a tmporada como o melhor piloto da equipe nesse ano.

No ano:                                                Na carreira:
Corridas: 17                                         Corridas: 33
Vitórias: 1 (Watkins Glen)                     Vitórias: 2
Pódios: 3                                              Pódios: 4
Top 5: 5                                               Top 5: 7
Top 10:  10                                           Top 10: 16




Como foi o segundo ano de Alexander Rossi?

Marcelo: Muito bom. Ele está se consolidando como um bom piloto pro futuro da Indy.

Filipe: Nem parece aquele piloto que relutava a correr na Indy. Mais habituado à categoria, ele parece estar mais em casa e correndo bem.

Matheus: É meio gozado o quanto Rossi cresceu em um ano e até desbancou o Hunter-Reay como melhor piloto da Andretti no ano.

Daniel: Dos pilotos da Andretti, foi quem obteve o melhor resultado geral. Parece ter se adaptado a categoria muito bem e a tedência é continuar evoluindo e brigar por mais vitórias.

Rômulo: Muito bom, consistente durante praticamente o ano todo.


Pelo mostrado, pode-se dizer que ele foi a surpresa desse ano?

Marcelo: Surpresa como piloto ele já não é mais, mas, a atitude dele de começar a valorizar mais a Indy como categoria, sim, foi uma surpresa.

Filipe: Não diria que ele é surpresa porque ele realmente fez por merecer a boa temporada.

Matheus: Sim, claro. Ninguém esperava ele andar tão melhor do que no ano passado, desbancaria o Hunter-Reay e ficasse só atrás do Rahal entre os Honda. Os resultados foram atenuados pelo forte domínio da Penske e do Dixon, mas, mesmo assim, a surpresa é evidente para mim.

Daniel: Talvez sim. O segundo ano de um piloto na Indy é muito importante porque é quando ele deixa de ser uma promessa e tem que mostrar o que realmente sabe dentro das pistas. Rossi por esse ano, deixou de ser uma incógnita e pode já ser colocado no grupo dos bons pilotos da categoria.

Rômulo: Acho que podemos considerá-lo como uma das surpresas agradáveis de 2017. A vitória na Indy 500 do ano passado deixou a sensação de que ele só venceu a prova por causa da admnistração do combustível do Bryan Herta, e nesta temporada ele mostrou que tem competência para fazer um bom trabalho.



Pilotos do dia: 

Graham Rahal
Alexander Rossi
Takuma Sato
Ryan Hunter-Reay
Tony Kanaan
Max Chilton
Marco Andretti
James Hinchcliffe
Ed Jones
JR Hildebrand
Carlos Muñoz
Charlie Kimball
Conor Daly
Pilotos de meia temporada: Sebastien Bourdais, Spencer Pigot, Mikhail Aleshin, Ed Carpenter
Figurantes de luxo: Fernando Alonso, Esteban Gutierrez, Sebastian Saavedra, Gabby Chaves
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário