Newgarden domina em Toronto e vence a segunda no campeonato

Piloto americano se beneficia da amarela causada por Tony Kanaan e lidera a maior parte da prova, vencendo a segunda prova pela Penske. Helinho termina em oitavo e Tony Kanaan em vigésimo.

Segunda vitória do Newgarden em Toronto. (Foto: IndyCar)

A largada para o GP de Toronto aconteceu às 16h47 (em Brasília). E ela foi simplesmente perfeita para Hélio Castroneves. O brasileiro saiu de terceiro para primeiro, fazendo uma grande manobra para cima de Graham Rahal e Simon Pagenaud.

Na sequência, o cenário ficou ainda melhor para Hélio, com o líder do campeonato Scott Dixon errando, travando roda e tocando em Will Power, que voltou com tudo em cima do #9. O australiano se deu muito mal, quebrando a suspensão e abandonando. O neozelandês também teve avarias no carro e perdeu muito tempo nos boxes.

A relargada veio quase dez minutos mais tarde, com Castroneves, Pagenaud, Rahal, Josef Newgarden e James Hinchcliffe nas primeiras posições. Tony Kanaan já era nono. Se a coisa já não estava boa para Dixon, ficou ainda pior um pouco mais tarde, com um drive-through recebido por ter ido fazer um pit-stop com os boxes fechados. Na pista, a grande briga até então era entre Kanaan e Marco Andretti, que acabou com o brasileiro levando o oitavo lugar.

Com os ponteiros todos de pneus macios, impressionava muito o ritmo imposto por Spencer Pigot. O jovem da Carpenter rapidinho já era o décimo usando os pneus mais duros. Até então em sexto, Alexander Rossi abria a primeira rodada de paradas nos boxes na volta 22, enquanto Pigot continuava sua atuação brilhante e ia arranjando espaços para escalar o pelotão até entrar no top-5, superando Hinchcliffe.

A segunda bandeira amarela veio na volta 22, com Kanaan saindo dos boxes direto para a barreira de pneus. O brasileiro travou os freios e não conseguiu parar até ficar atravessado, arrebentando o bico do carro.

Assim, a maioria do grid ia para os boxes, enquanto Newgarden se dava muito bem. O americano havia acabado de fazer seu pit-stop e, por isso, ficou na liderança. Dentre os que já haviam feito suas paradas, Rossi, Hinch, Carlos Muñoz, Andretti e Chilton vinham depois. Ou seja, os líderes Castroneves, Pagenaud, Rahal e Pigot foram para o fundo do grid.

Os pilotos relargaram com as primeiras posições mantidas e bastante movimentação no meio e no fim do pelotão, com carros rápidos deixando outros mais lentos para trás. Ajudado pela parada da corrida, Dixon já figurava em 11º. Newgarden era ajudado pela insistência de Charlie Kimball e Ed Jones em ficar na pista. Com os dois servindo de escudeiros, o americano foi fugindo na frente e, rapidamente, já aparecia com 4s de vantagem para Rossi.

Jones e Kimball finalmente paravam quando a corrida já superava as 35 voltas iniciais. Newgarden começava a ver Rossi mais próximo, enquanto Hinchcliffe mantinha boa distância para Andretti, Hunter-Reay, Chilton, Sebatián Saavedra, Pagenaud, Castroneves e Rahal.

A chuva seguia como mera ameaça e as principais brigas da corrida aconteciam apenas do meio para trás do pelotão, com a estratégia tendo um papel muito importante para a definição da prova. Newgarden, cada vez mais rápido, começava a deixar Rossi e Hinch bem para trás e já tinha 19s de frente para Pagenaud, Castroneves e Rahal.

Newgarden, Rossi, Hinch e Saavedra foram juntos para os boxes, deixando a liderança provisoriamente para Chilton e voltando bem posicionados na pista. Ali, entre as voltas 54 e 56, era realizada aquela que tinha tudo para ser a última rodada de paradas nos boxes.

Naquele momento, o top-10 tinha fora da estratégia padrão apenas Dixon, que vinha em quarto e logo pararia. Newgarden tinha 3s1 para Rossi e 8s1 para Hinchcliffe, enquanto Andretti, Hunter-Reay, Pagenaud, Chilton, Castroneves e Saavedra vinham próximos. Dixon parava na volta 61 e retornava em 11º, mais perto de ser atacado por Kimball do que atacar Rahal, mas parecia ter um ritmo interessante. Dali para frente, tudo, em tese, seria resolvido na pista.

A briga pelo quinto lugar começava a ficar bem interessante. Pagenaud já partia para cima de Hunter-Reay, seguido bem de pertinho por Chilton, Castroneves, Saavedra e Rahal. Pagenaud e Hunter-Reay, aliás, protagonizaram alguns dos raros momentos de entretenimento da corrida canadense. Depois de um toque, o francês aproveitou um erro do americano e mergulhou para tomar o quinto lugar do rival. 

De resto, nada mais aconteceu. Newgarden seguiu apenas concentrado no próprio ritmo e ia, com segurança, controlando a distância para Rossi. E assim fez até o fim, cruzando na frente e vencendo pela segunda vez no ano, embolando a luta pelo título.

Confira abaixo o resultado final da prova:


A classificação do campeonato está assim após doze etapas:


 A próxima corrida acontece daqui duas semanas, em Mid-Ohio. Até lá!!

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário