Graham Rahal supera Sato nos pits e domina corrida 2 em Detroit

Filho de Bobby Rahal domina o fim de semana em Detroit vencendo ambas provas e sobe para o sexto lugar no campeonato. Hélio Castroneves se envolve em incidente com Hunter-Reay, terminando em nono. Tony Kanaan termina em décimo.

Rahal venceu as duas provas em Detroit. (Foto: IndyCar)

Diferente de ontem, a largada ocorreu de forma limpa e não tivemos a bandeira amarela. Os líderes permaneceram nas mesmas posições. Sato liderava, com Hunter-Reay em segundo, Rahal, Helinho, Hinchcliffe e Aleshin logo atrás, a maioria tentando poupar combustível.

No momento em que Graham Rahal forçou a ultrapassagem em Hunter-Reay e ambos se tocaram, Helinho foi pra cima do americano da Andretti e fez a ultrapassagem, ganhando o terceiro lugar. Só que o piloto brasileiro acabou se enroscando com Hunter-Reay, tendo o seu pneu traseiro esquerdo furado. Com isso, ele foi lento para os pits, perdendo muitas posições e voltando na penúltima posição, em 21º.

Hunter-Reay também teve problemas com o seu bico dianteiro e também perdeu muitas posições, sendo obrigado a parar na volta 15 para reabastecer, trocar pneus e a asa. Sato, então líder, e Will Power, terceiro, pararam apenas na volta 22 e Rahal, segundo, apenas na volta 24.

Foi justamente essa volta a mais na pista que fez com que Graham Rahal voltasse bastante à frente de Takuma Sato, tornando-se então o líder da prova na estratégia conservadora. Josef Newgarden vinha em estratégia diferente e era o líder geral da corrida, tentando abrir uma grande diferença de Rahal para fazer o seu pit-stop e voltar na frente, mas não foi possível. Na volta 35, Rahal assumia a liderança novamente da prova.

A corrida permaneceu morna na frente a partir de então, com Rahal liderando com sobras. Mas do meio do grid pro fim as disputas eram intensas. JR Hildebrand e Ed Jones chegaram a se tocar, com o piloto da Dale Coyne tento o bico avariado e o americano da Carpenter ficando com o pneu furado. Tony Kanaan, que fez corrida modesta, acabou passando por cima da mangueira de troca de pneus e foi penalizado, perdendo assim mais posições e sendo ultrapassado por Helinho.

Newgarden voltou de sua última parada 17s atrás do líder Rahal, que encontrou o retardatário Hunter-Reay em sua frente. Com isso, o americano da Penske começou a se aproximar do líder da prova. Ed Jones perdeu a freada em uma das curvas e passou reto, quase causando uma bandeira amarela a poucas voltas do fim.

Carro do Pigot fumando, causando a bandeira vermelha à 3 voltas pro fim. (Foto: Twitter)

Só que então James Hinchcliffe parou sozinho na reta após a curva dois e causou a primeira e única bandeira amarela da prova, á quatro voltas pro fim. Spencer Pigot teve o motor estourado e também parou na mesma reta. Para não acabar a corrida com bandeira amarela, a direção de prova da Indy decidiu dar bandeira vermelha.

Após uma longa paralisação, a relargada veio a duas voltas pro final, e Rahal usou todo o resto de Push To Pass que tinha para manter-se à frente de Newgarden e Power, para vencer pela segunda vez no final de semana. Hélio Castroneves terminou em nono e Tony Kanaan em décimo.

Confira abaixo o resultado final da prova:


A próxima etapa da Indy acontece já neste sábado à noite (10), no Texas. Até lá!!

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário