Newgarden segura Dixon no fim e vence a primeira pela Penske em Barber

Após ver Will Power ter problemas com os pneus e herdando a liderança da prova, Newgarden vence pela segunda vez na pista do Alabama. Hélio Castroneves terminou em quarto e Tony Kanaan em sétimo.

Quarta vitória de Newgarden em sua carreira na Indy. (Foto: IndyCar)

A corrida nem havia começado e Marco Andretti teve que parar nos pits, por conta de algum problema misterioso em seu carro. Com isso, o azarado filho de Michael Andretti perdeu pelo menos três voltas e não conseguiu recupera-las na corrida inteira, terminando em último lugar. E é apenas isso que tenho para falar da cota de incompetência do grid. Vamos à prova:

A largada foi autorizada e as primeiras posições foram praticamente todas mantidas. A primeira boa disputa veio com Ryan Hunter-Reay e James Hinchcliffe, que chegaram a se tocar mais de uma vez até a curva 5, principal ponto de ultrapassagem do circuito de Barber. Hunter-Reay teve um pedaço de sua asa dianteira arrancada com os toques com o canadense, deixando assim sujeira na pista e, com isso Josef Newgarden ganhou a posição de ambos. A primeira amarela da prova só veio, entretanto, na terceira volta.

A relargada veio duas voltas mais tarde, e novamente não houveram mudanças nas primeiras colocações. Power se mantinha em primeiro, com Castroneves seguindo o australiano de perto, mas após um tempo, o brasileiro começou a perder um bocado de rendimento em seu carro, fazendo com que Power abrisse na liderança da prova e Dixon, Pagenaud, Newgarden e Hinchcliffe se aproximassem.

A primeira janela de paradas nos boxes aconteceu na volta 15, com Muñoz e Rossi. O último a parar foi o estreante Zach Veach, na volta 26, correndo no lugar de JR Hildebrand, lesionado na mão e ausente dessa etapa em Barber. Tirando por algumas voltas onde fez a sua parada, Power continuava como líder da prova.

As disputas pelos primeiros lugares eram bastante acirradas, com Pagenaud e Newgarden, principalmente. O novato na Penske passou o atual campeão no harpin da curva 5 e ainda o deixou comendo grama, Pagenaud acabou perdendo a posição também para Hinchcliffe. Mais atrás, Tony Kanaan e Aleshin, além de Bourdais com Hunter-Reay.

A partir da segunda janela de paradas, na volta 40, a corrida ficou morna. Dixon tentava pressionar Newgarden, mas o jovem americano da Penske conseguiu manter-se à frente do neozelandês mesmo após a segunda parada nos pits. Power seguia liderando a prova com certa folga, após Helinho voltar mal dos pits, atrás de Pagenaud. Entretanto, Power começou a perder um pouco de rendimento e via Newgarden, Dixon e Pagenaud se aproximarem em seu retrovisor. Enquanto isso, Tony Kanaan brigava com Bourdais para tentar se aproximar de Hinchcliffe, então sétimo colocado.

A segunda bandeira amarela da prova veio na volta 63, com Spencer Pigot, que vinha fazendo boa corrida, em nono. O jovem americano do carro #20 de Ed Carpenter acabou parando sozinho, por algum problema elétrico, no gramado da curva 6.  Com isso, praticamente todos os pilotos se preparavam para fazer a terceira e última parada da corrida, que provavelmente decidiria o vencedor. Enquanto isso, alguns pingos de chuva assombravam a cabeça dos pilotos.

Com todos parando, apenas Charlie Kimball ficou na pista na mesma volta e liderou algumas voltas, após a relargada na volta 69. Quando Kimball parou, na volta 75, Power reassumiu a liderança, com Dixon, Newgarden e Pagenaud babando atrás dele, em ótimas disputas pelas primeiras colocações. O apogeu da prova veio quando Newgarden passou Dixon na marra na curva 2 e reassumiu o segundo lugar.

E então veio o inferno astral de Will Power. O australiano foi informado que seu pneu traseiro esquerdo estava perdendo pressão, enquanto que Newgarden e Dixon vinham logo atrás para ultrapassa-lo. O piloto teve que fazer uma última parada para trocar os pneus e, assim, caindo muitas posições.

E então a liderança da prova caiu no colo de Newgarden, que viu Dixon fazer pressão nas voltas finais, mas o piloto do carro #2 conseguiu manter-se à frente para conquistar a sua primeira vitória pela Penske, a segunda em Barber e a quarta da carreira na Indy. Dixon terminou em segundo, Pagenaud, economizando combustível, em terceiro. Helinho fez prova bastante consistente e terminou em quarto e Alexander Rossi foi o quinto. Tony Kanaan foi o sétimo e o azarado Power, acabou ganhando algumas posições nas voltas finais e terminou em décimo-quarto.

O resultado final da prova você confere na imagem abaixo:


A classificação do campeonato após três etapas está assim:


No próximo final de semana já tem prova novamente, com a quarta etapa do campeonato em Phoenix, no Arizona, no sábado à noite. Até lá!!

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário