• Chevrolet e Honda estendem contrato com a Indy por vários anos

    Chevrolet e Honda assinaram uma extensão de contrato de vários anos para fornecer motores para a Fórmula Indy. O anúncio foi feito durante o fim de semana de abertura da temporada em St. Petersburg. Isso significa que a IndyCar terá uma fórmula consistente para os próximos anos, enquanto os oficiais da categoria dão os toques finais na nova configuração dos kits aerodinâmicos que estrearão em 2018.

    Carros Honda e Chevy lado a lado durante corrida no Texas em 2016. (Foto: IndyCar)

    "Este é um momento único na história recente da Verizon IndyCar Series", disse o presidente de operações da IndyCar, Jay Frye. "Ter todos os nossos principais fabricantes fechados conosco para o futuro previsível aponta para o fato de que todos eles compraram a nossa visão. É um outro sinal do impulso positivo que continuamos a construir neste esporte". 

    A temporada de 2017 é, de fato, uma transição para a categoria e Frye espera estabelecer uma base firme com os fornecedores de motores, o que permitirá que os fabricantes dos equipamentos adicionais sigam com os seus trabalhos. 

    "Trabalhamos arduamente para aproveitar o poder do paddock para que todos estejamos juntos, e a extensão é prova disso", disse Frye. "O fato de a Honda e a Chevrolet incentivarem a IndyCar a atrair mais fornecedoras para competir é um sinal claro de que estamos do mesmo lado". 

    O carro 2018 irá apresentar uma aparência "meio retrô", mas reforçada com características de segurança adicionais. Mais detalhes sobre o carro e sua aparência serão revelados nas próximas semanas, com o objetivo de já tê-lo pronto para testes na pista durante o verão norte-americano, no meio do ano.

    Fonte: Autoweek
  • POSTAGENS RELACIONADAS

    2 comentários:

    1. Sinceramente, muito ansioso pra ver o novo visual que teremos ano que vem. Que acertem na mão dessa vez e que pelo menos mais uma montadora apareça pra competir com a Honda e Chev. Tenho a sensação de que se uma montadora entrar, outras pegam o embalo.

      ResponderExcluir
    2. Toyota, Ford. Mas só vislumbro mais montadoras se a realmente tiver algo que acrescente aos carros de rua. Do contrário, não teria sentido para elas. Teria que ser algo diferente.

      ResponderExcluir