Post Page Advertisement [Top]

Uma série nova para entreter vocês na silly season gigante da Indy. Juntamos quatro dos escritores do site (Filipe Dutra, Marcelo Augusto, Matheus Antônio da Silva e Rômulo Silva) para comentar sobre a temporada de 2016 de todos os pilotos.

A terceira temporada do segundo melhor colombiano na Indy teve como ponto alto o emocionado segundo lugar na Indy 500 desse ano e o décimo lugar no campeonato, sendo o segundo melhor piloto de Honda.

- Como vocês avaliam a temporada de 2016 de Carlos?

Matheus: O colombiano é um piloto bom de mistos e FODA em ovais, mas tem a mania de ser muito bom e se destacar apenas quando a situação está uma merda para seu lado. Quando a Honda está na pior fase desde que entrou na IRL, Muñoz é o segundo melhor piloto com esses motores, e quando tinha o melhor carro pra Indy 500, a estratégia o faz ficar em segundo lugar, perdendo pro Rossi. Foi o melhor ano do colombiano na Indy, mas pode ficar sem sua vaga na Andretti pro ano que vem.

Rômulo: Ele fez uma temporada muito boa, inclusive foi o piloto da Andretti que terminou na melhor posição no campeonato. Se não fosse o milagre do combustível feito por Rossi, ele teria vencido em Indianápolis e no Texas estava indo muito bem até a chuva chegar e adiar a prova.

Filipe: Muñoz é um excelente piloto de ovais, e também sofreu com a situação da Andretti. A temporada dele foi sofrível, assim como a da equipe. Mas ele tem cara daqueles pilotos que, aos trinta e tantos anos, vai ganhar uma Indy 500 em uma equipe mediana.

Marcelo: Regular. Bateu na trave na Indy 500 novamente. Se ele tivesse ganho e não o Rossi, talvez a carreira dele poderia estar tomando outros rumos.


- O colombiano vai conseguir engrenar sua carreira na temporada de 2017?

Matheus: Nossa, ele tá precisando muito deslanchar com sua carreira, para não virar um Hildebrand da vida.

Rômulo: Muñoz está numa situação um tanto complicada, pois é um piloto jovem e experiente ao mesmo tempo e que vem crescendo ano após ano, mas tem um futuro incerto. Se fala que a Foyt seja seu destino mais provável, e acho que seu futuro estará completamente ligado ao equipamento que ele terá em mãos.

Filipe: Acho que sim. Se ele sair da Andretti, sim.

Marcelo: Acho que potencial ele tem. Ele é bom piloto, principalmente em ovais longos, mas acho que a falta de dinheiro, mais uma vez, vai acabar tirando mais um bom piloto do grid da categoria em breve, caso ele não apresente resultados mais sólidos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]