Piloto do dia: Jack Hawksworth

Uma série nova para entreter vocês na silly season gigante da Indy. Juntamos quatro dos escritores do site (Filipe Dutra, Marcelo Augusto, Matheus Antônio da Silva e Rômulo Silva) para comentar sobre a temporada de 2016 de todos os pilotos.


Hoje é a vez de comentar sobre o pior piloto a fazer a temporada completa de 2016: Jack Hawksworth. O inglês fez sua terceira temporada na Indy, a segunda na AJ Foyt Racing, e terminou nenhuma das dezesseis provas do ano entre os dez primeiros, sendo o primeiro piloto dessa década na Indy a largar em todas as provas da temporada e completar nenhuma delas entre os dez primeiros.


- Como vocês avaliam a temporada de 2016 de Jack?

Marcelo: Muito ruim, nenhum top 10 sequer.

Rômulo: A temporada do Hawksworth foi horrível. Falta de confiança somada a erros cometidos em algumas corridas e o fato da Foyt ser praticamente a pior equipe do ano fizeram o inglês passar despercebido por muitos. Nem um top-10 foi conquistado.

Filipe: Terrível. Terrível. Não tem mais o que dizer.

Matheus:  Uma tristeza. Tá certo que a Foyt não estava lá essas coisas mas ele exagerou ao ficar sem top 10 o ano todo.

- Dá pra dizer que, após três de sua carreira não decolar, o inglês já deu o que tinha que dar?

Marcelo: Sim. Infelizmente ele não confirmou aquilo que mostrou em 2014 no time do Bryan Herta. Duas temporadas na Foyt, que é a pior equipe com o pior motor/aerokit da Indy, acabaram com a carreira dele na categoria, na minha opinião.

Rômulo: Não pensaria dessa forma. Tanto em 2014 quanto em 2015, Hawksworth conseguiu até fazer boas corridas se levarmos em conta as adversidades das equipes em que ele pilotou. Esse ano foi realmente bizarro para ele. Gostaria de vê-lo correr por mais uma temporada, pelo menos fazendo algumas provas alternadas, mas acredito que ele vai ficar de fora no ano que vem.

Filipe: Acho que não. Jack Tequila precisa de uma temporada em uma nova equipe. Se ele realmente não render lá, aí é hora de zarpar.

Matheus:  Não, chega de Hawksworth. Não foi lá essas coisas na Indy Lights, onde ele era até rápido e conseguia acompanhar os melhores pilotos do campeonato, mas era muito burro na hora de ultrapassar e seu desempenho em ovais era sofrível. E nada mudou em três anos, sua evolução foi quase nenhuma e essas duas dificuldades permanecem mesmo depois de quase 50 provas. Tem gente melhor por aí.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário