USF2000: Anthony Martin samba na cara dos outros e vence as três provas em Mid-Ohio

O australiano da Cape Motorsports consegue novo domínio em Mid-Ohio, sai com três vitórias e uma mão na taça da USF2000. Victor Franzoni consegue mais três Top 5 e tem chances de título.
Anthony Martin rei da fazenda.
Depois da quinta e sexta feira lotadas de testes e de um treino classificatório definindo o grid de três provas, a maratona de corridas no fim de semana de Mid-Ohio veio para definir os postulantes ao título na rodada final em Laguna Seca. A Cape Motorsports, novamente, saiu na frente e conseguiu ficar mais de meio segundo a frente das concorrentes e completou a primeira fila de TODAS AS TRÊS PROVAS com Anthony Martin nas três poles e Parker Thompson nos três segundos lugares.

No planeta Terra, Dakota Dickerson (Afterburner) conseguiu se destacar no finalzinho da sessão e conseguiu os três terceiros lugares, e arrastou Garth Rickards (Pabst), que conseguiu os três quartos lugares. Franzoni (ArmsUp) que tinha os terceiros lugares até o finalzinho da sessão, teve que se contentar com o quinto posto, seguido por Luke Gabin na prova 1 e por Jordan Lloyd nas duas provas seguintes. O brasileiro Lucas Kohl, em um fim de semana onde não começaria de seu aprendizado do zero, sai do treino classificatório com o 14º na primeira prova e o 13º das duas últimas provas.

Allied Building Products USF2000 Grand Prix of Mid-Ohio 1

Largada da prova 1. 
A primeira prova acontece ainda na sexta-feira a tardezinha, os 21 carros alinham para a última atividade do dia. 

Provando que mover a largada da reta oposta para a reta principal foi uma decisão acertada da Indy, não houve incidentes na largada. A dupla principal da Cape larga bem e desponta na frente, enquanto quem larga bem é Franzoni, que pula do quinto para o terceiro lugar passando Rickards na curva um e Dickerson a curva dois, chegou a colocar de lado de Thompson na curva quatro, mas não conseguiu completar a ultrapassagem e teve de se contentar com o terceiro lugar momentâneo. Rickards também perde posição para Gabin e cai para o sexto lugar enquanto, mais atrás, Lucas Kohl passava Clint McMahan (RJB) e assumia o 13º posto.

Robert Megennis com os famosos óculos-mosca.
Mas a bandeira verde durou apenas mais uma volta, pois Robert Megennis vinha com problemas. O piloto da Pelfrey largou em oitavo, mas caiu para o fim do grid ainda na primeira volta e ficou parado na curva sete da segunda volta, com problemas elétricos. Bandeira amarela.

Como Megennis conseguiu religar o carro e voltar para a corrida, mesmo com uma volta atrás, a bandeira verde veio na quarta volta. Martin, Thompson e Franzoni mantém suas posições, enquanto Dickerson dá uma escorregadinha na curva um e cai pra sexto, meio que atrapalha Garth Rickards, que cai para sétimo e libera espaço para Jordan Lloyd (Pabst) assumir o quinto posto na curva dois. Kohl larga melhor que sua companheira de equipe, Ayla Agren, e a ultrapassa, subindo para o 12º lugar.

Parker Thompson.
Com o passar das voltas, os pilotos vão se separando na pista. Logo, os seis primeiros estão separados na pista, enquanto a disputa no pelotão intermediário, do oitavo ao 12º, onde os carros do segundo escalão da Cape, Nikita Lastochkin e Jordan Cane, conseguiram se destacar perante a dupla da John Cummiskey (Kohl e Agren). No fim da prova, Garth Rickards erra na curva quatro e cai para o oitavo lugar, atrás de Lastochkin. Como resultado desse pelotão, Lastochkin terminou em sexto, a frente de Rickards, Cane, Kohl e Agren no top 10.

Era para Lastochkin estar em sétimo, mas, lá na frente, Thompson teve problemas na 14ª volta quando seu pneu furou quando passou num pedacinho de carro. O canadense foi se arrastando para os boxes, onde a equipe teve de fazer uma troca de pneu e,no fim, ele perde uma volta.

Com isso, quando a prova terminou em bandeira amarela devido a um acidente entre Yufeng Luo (Pabst) e Tazio Ottis (JDC), Dickerson passou em quinto, Lloyd em quarto, Gabin em terceiro, Franzoni salva mais um pódio com o segundo lugar e Martin vence!

Resultados e pódio extremamente grande, fazendo os pilotos parecerem minúsculos.

Allied Building Products USF2000 Grand Prix of Mid-Ohio 2

No sábado de tarde se dava o início da prova 2. As cinco primeiras posições do grid na primeira prova se repetiam na segunda prova, prometendo muitas disputas e revides da primeira prova.

Gabin fora da pista.
E a largada, dessa vez, não foi limpa. enquanto os companheiros de equipe Rickards e Lloyd se tocavam, com Lloyd caindo pro fim do grid e tendo que ir aos pits, Jordan Cane tenta ir por fora na curva um, fica sem espaço na pista e vai para a grama, caindo para o fim do grid também. Na curva quatro, disputando o sétimo lugar, Robert Megennis e Luke Gabin se tocam, com Gabin indo para a grama e voltando no fim do grid também. Apesar de tudo isso, seguimos em bandeira verde.

Lá na frente, Thompson forçou a ultrapassagem para cima de Martin, mas o australiano conseguiu se defender e passou a primeira volta em primeiro, seguido por Thompson, Dickerson e Franzoni, Rickards e Megennis. Kohl acabou perdendo uma posição na largada para Tazio Ottis e Austin McCusker, mas se beneficiou das quedas de Cane, Lloyd e Gabin, o gaúcho estava em 12º.

Com as coisas mais calmas, Martin conseguia abrir um pouco de distância para Thompson, que estava com uma distância mais segura de Dickerson e Franzoni. Bem mais atrás, vinha Rickards, que conseguia se manter a frente de Megennis, Luo, Lastochkin, Agren e o resto do pelotão.  
Agren fora da pista.
Mas as alegrias da bandeira verde só durou até a volta seis (de 21 no total). Na volta seis, dois eventos aconteceram: Dickerson escapou na curva quatro, perdendo posições para Franzoni e Rickards; e Ayla Agren teve problemas de câmbio em seu carro, parando-o na mesma curva quatro, e acionando a bandeira amarela.

Kohl e as espinhas na testa.
Relargada na volta nove. Martin segura bastante o pelotão e consegue largar bem, mas pega Thompson desprevinido; aproveitando a bobeada do canadense, Franzoni consegue ultrapassa-lo e assumir o segundo lugar na saída da curva um, mas Thompson retoma seu desempenho e retoma a segunda posição passando por fora na curva quatro. A segurada de Martin fez o grid todo se desarrumar, e muita gente aproveitou para subir posições. Megennis pulou de sexto para quarto, Kohl pulou de 11º para oitavo e Jordan Cane e Luke Gabin pularam das duas últimas posições para 12º e 14º, respectivamente.

Com a briga entre Thompson e Franzoni pelo segundo lugar, Martin consegue abrir muita distância na liderança. No fim da volta nove, o australiano já mantinha mais de dois segundos de vantagem para Thompson e Franzoni, que conseguiam abrir quase meio segundo por volta de Megennis, Rickards e Dickerson.

Com o passar da prova, o desempenho melhor da Cape ficou mais evidente. cinco voltas após a relargada, Thompson conseguiu abrir um segundo e meio de Franzoni, e pode perseguir o líder da prova mais tranquilamente. O canadense chegou a pressionar um pouco Martin para disputar a ponta da prova, mas Martin cuidou melhor dos pneus e conseguiu reconstruir a diferença que tinha e venceu a segunda prova! Thompson passa em segundo e Franzoni em terceiro!


Allied Building Products USF2000 Grand Prix of Mid-Ohio 3

A primeira atividade do domingo seria a corrida final do fim de semana da USF2000. As seis primeiras posições do grid permaneciam as mesmas da corrida 2, e um domingo ensolarado, mas frio, esperava os 21 pilotos.

Cameron Das.
A largada, bem como toda a prova, foi limpa em bandeira verde. Martin e Thompson largaram bem, enquanto Dickerson escorrega na curva um e acaba perdendo posições para Rickards e Franzoni, caindo para o quinto posto. Lloyd, Lastochkin, Kohl, Cane e Yufeng completavam o top 10 na primeira volta.

Na segunda volta, enquanto Lloyd passava Dickerson e assumia o quinto lugar, Lucas Kohl passava reto na curva quatro, anda por toda a área de escape e volta para a pista no fim do grid, tendo de fazer uma corrida de recuperação. A corrida seguiu em bandeira verde.

Apesar da categoria ser completamente monomarca, os desempenhos entre os carros acaba sendo muito diferente pela variedade de acertos. Com o passar do tempo, a dupla da Cape que estava mais a frente conseguiu se separar do pelotão e disputou a ponta da prova o tempo todo. 

Lewis Hamilton Luke Gabin.
Com ritmo bom, mas sem condições de seguir os líderes, estavam Rickards, Franzoni, Lloyd e Dickerson. Apesar dos ataques incessantes de Franzoni para cima de Rickards e de Lloyd para cima de Franzoni, suas posições não mudam. Dickarson estava também atacando Lloyd para conseguir recuperar seu top 5 perdido na largada, mas nas últimas oito voltas o americano da Afterburner sofreu com o desgaste de pneus e perdia terreno até o fim da prova.

A sorte de Dickerson era a existência de Lastochkin. O russo da Cape manteve o sétimo lugar na largada da prova e, a partir dali, segurou grande parte do pelotão por toda a prova. As principais disputas para passa-lo foram proporcionadas pelo seu companheiro de equipe, Jordan Cane, que assumiu o oitavo lugar na segunda volta e tentou passar Lastochkin até a volta dez, quando botou seu carro ao laod do russo, mas ficou sem espaço na freada e foi para fora da pista, perdendo um bocado de posições e terminando a prova em 14º. Depois desse incidente, Luke Gabin assumiu o oitavo posto, também tentou ferrenhamente passar Lastochkin e acabou sem espaço quando emparelhou com ele na curva dois da volta onze, caindo pro meio do pelotão e terminando a prova em 16º. 

Nikita Lastochkin.
A próxima vítima era Robert Megennis, ele assumiu o oitavo lugar ao ultrapassar Yufeng na volta 16 e também atacou ferrenhamente Lastochkin. O piloto da Pelfrey obteve êxito faltando apenas três curvas para o fim da prova, quando forcou passagem para cima do russo e passou apenas quando este recolheu seu carro para não bater.  Megennis passou em sétimo, com Lastochkin em oitavo e Yufeng em nono.

Lá na frente Martin conseguia segurar a pressão de Thompson que, mesmo ficando a prova toda a menos de um segundo de seu companheiro de euqipe, em nenhum momento emparelhou para fazer a ultrapassagem. Com isso Martin venceu de novo!


As três vitórias seguidas fizeram com que Anthony Martin (347 pontos) tomasse a liderança de Parker Thompson (326 pontos). Os dois disputam mais diretamente o título, apesar de Victor Franzoni (294 pontos, terceiro) ainda ter chances matemáticas de título, mas precisaria que Thompson não completasse uma prova entre os doze primeiros colocados na rodada dupla final.

Essa rodada dupla final acontece dias 10 e 11 de setembro, ou seja, daqui a 40 dias, em Laguna Seca. Até lá!!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário