Graham Rahal vence o Pack Racing Festival 2016 no Texas

Após final eletrizante, Rahal supera Hinchcliffe por oito milésimos de segundo e conquista a primeira vitória na temporada, em corrida no Texas retomada após mais de dois meses. Tony Kanaan termina terceiro e Hélio Castroneves em quinto.

Primeira vitória do Rahalzinho no oval Texano. (Foto: IndyCar)

Que final de corrida eletrizante, meus amigos! Foi de tirar o fôlego. Várias vezes vimos Rahal, Kanaan e Hinchcliffe emparelhados nas estreitas e temidas curvas inclinadas do Texas Motor Speedway, num final de prova decidida no ‘photo finish’ que há tempos não víamos na IndyCar. Mas antes, vamos começar do começo.

A corrida ficou paralisada por mais de dois meses na volta 71 devido à chuva que persistia em cair naquele final de semana de 11/12 de junho. A IndyCar então decidiu adiar a prova para 27 de agosto. Newgarden e Daly, que se envolveram em grave acidente poucas voltas antes da corrida ser paralisada, não puderam participar do complemento desta prova.

A corrida recomeçou na ordem em que estava a prova no momento em que foi paralisada, com Hinchcliffe em primeiro, Hunter-Reay logo atrás e aí por diante. E assim permaneceu por boa parte da corrida. Logo de cara vimos um pack racing que há tempos não víamos na pista do Texas, com os oito primeiros colocados dividindo a pista, mas com o passar das voltas e o desgaste dos pneus (êêê Firestone...), o pack foi se dissipando, infelizmente.

Hélio Castroneves relargou em sétimo e logo passou para terceiro. Tony Kanaan relargou em décimo-sexto, e logo também ganhou muitas posições, aparecendo em sétimo logo nas primeiras voltas. Perto da centésima volta (a corrida recomeçou da volta 71, não se esqueçam), Hélio e Hinchcliffe disputavam a liderança. Ambos chegaram a abrir sete segundos de vantagem para Power, Rahal, Carpenter, Kanaan e Dixon. Pagenaud, líder do campeonato, brigava pela décima-quinta posição naquele momento.

A partir daí a corrida entrou num marasmo corriqueiro das provas Texanas das últimas temporadas. Hinchcliffe chegou a colocar volta em Montoya, então décimo colocado, na volta 199.

E então começaram a aparecer as bandeiras amarelas. Primeiro com Carpenter e Dixon. O americano dono de equipe tocou no carro #9, que perdeu controle e bateu na curva um da pista. Dixon deu uma de Will Power e tivemos Cenas Lamentáveis por parte do piloto neozelandês, vejam na imagem abaixo:

Tirem as crianças da sala! (Foto: Twitter)

O incidente seguinte aconteceu com... Ed Carpenter novamente. O veterano piloto que só não anda em ovais perdeu o controle do carro e bateu no muro da curva 4, e nisso acabou quase que acertando em cheio Hélio Castroneves, que vinha logo atrás. Por sorte, Hélio teve apenas a asa da frente danificada. Max Chilton se assustou com o incidente, perdeu o controle do carro e também rodou na grama da pista. Com a sequência de amarelas, a Penske conseguiu fazer um trabalho bem rápido e devolveu Helinho na disputa pela vitória novamente.

A relargada veio apenas na volta 230, Hinchcliffe permanecia na ponta, desta vez com Kanaan logo atrás e Rahal em terceiro. Até que a terceira bandeira amarelo veio. Hawksworth e Aleshin se enroscaram e bateram na volta 236. Hawksworth saiu mancando do carro e precisou de ajuda para caminhar até a ambulância.

Quatro carros lado a lado no Texas. Vivi pra ver isso. (Foto: Reprodução/Twitter)

Com oito voltas para o fim, a bandeira verde foi acionada, e o que vimos foi um final de corrida extremamente insano dos pilotos da frente, principalmente de Rahal (pra variar) Kanaan e Pagenaud, que apareceu DO NADA na disputada pela vitória. Perto do fim, Hélio acabou se enroscando com Rahal e Kanaan num dos vários 3-wide e até 4-wide (Wooow) que tivemos na estreita pista do Texas, e acabou ficando para trás.

Enquanto isso, mais na frente, Kanaan brigava ferozmente com Hinchcliffe e Rahal pela vitória. E então, na última volta da prova, Rahal superou Kanaan e ficou lado a lado com o canadense, e conseguiu colocar o bico de seu carro à frente do de Hinchcliffe, o que assegurou a sua vitória por 0.008 segundos, num dos finais mais apertados da história da IndyCar e para as viúvas da IRL e do Pack Racing irem à loucura! Tony Kanaan terminou em terceiro e Hélio Castroneves em quinto. Faltou pouco para um dos brasileiros ganhar.

Volta de vez pack racing e seus finais fodas! (Foto: Reprodução/Twitter)

Confira abaixo o resultado final da prova:


A classificação do campeonato está desse jeito, faltando duas provas para o fim da temporada:


A IndyCar volta no próximo domingo (4 de setembro) em Boston Watkins Glen. Até lá!

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Isso que vai fazer a Indy voltar a ter público nos ovais. Esse ano as corridas nos mistos estão sendo ótimas e nos ovais também. Pocono e Texas se fizerem corridas como desse ano merecem arquibancadas mais cheias. E não precisa voltar o pack racing, tendo disputas como essa já faz as corridas em ovais valerem a pena.

    ResponderExcluir