Will Power faz pit stop no momento certo para vencer pela terceira vez em Toronto

Australiano da Penske conta com amarela decisiva no meio da prova para vencer a terceira corrida na temporada e se aproximar de Pagenaud no campeonato. Hélio Castroneves termina em segundo e Tony Kanaan em quarto.

Terceira vitória do Power na temporada. E mais um segundo lugar para o Hélio. (Foto: IndyCar)

A corrida começou e a largada ocorreu de forma limpa. Entretanto, no final da primeira volta já tivemos a primeira bandeira amarela do dia: Charlie Kimball rodou sozinho após se enroscar com Graham Rahal, que também teve o carro avariado e teve que fazer uma parada nos pits.

A relargada veio na volta três, a logo na sequência a segunda amarela do dia aconteceu. Juan Pablo Montoya foi ultrapassar Josef Newgarden na reta oposta e acabou acertando com seu bico dianteiro, a asa traseira do carro do vencedor de Iowa, deixando o carro com pedaços de carenagem soltos. Com Montoya, nada aconteceu nesse incidente.

A corrida recomeçou na volta seis, os líderes permaneciam os mesmos: Dixon, seguido por Castroneves, Pagenaud, Power e Bourdais em quinto. Aleshin era o sexto, enquanto que James Hinchcliffe, correndo em casa e Montoya, brigaram ferozmente pela sétima colocação nas primeiras voltas em Toronto.

A prova permaneceu relativamente tranquila até próximo a primeira janela de pit-stops, quando na volta 26, Hélio Castroneves teve o seu pneu dianteiro esquerdo furado e acabou tendo de antecipar a sua parada por volta de quatro voltas. A partir da volta 31, os demais pilotos foram fazendo as suas paradas gradativamente. Dixon, líder, parou na volta 34. Pagenaud, assim como em Long Beach, voltou para a pista passando por cima da linha branca de saída dos pits. A direção de prova, novamente, apenas deu uma advertência ao francês da Penske que lidera o campeonato.

Na volta 45, a terceira bandeira amarela do dia apareceu, quando a direção de prova decidiu dar a amarela por conta de detritos na pista. Parte da zebra da curva 5 da pista havia se soltado, deixando muitos pedaços de cimento e asfalto nesta curva. O que poderia ser perigoso. Nessa amarela, Tony Kanaan acabou fazendo a sua segunda parada de maneira antecipada, tentando uma estratégia diferente dos demais pilotos.

A relargada veio na volta 50 e a liderança permanecia com Scott Dixon, Pagenaud era o segundo, Power o terceiro e Bourdais em quarto. Enquanto isso, a briga era bem mais disputada no fundão do grid. Tony Kanaan e Marco Andretti quase se ‘ensanduicharam’ na curva 5. Graham Rahal, Sato, Kimball, Montoya, Newgarden e batalhavam ferozmente por posições do meio para o fundo do grid.

E então apareceu a quarta e decisiva bandeira amarela do dia. Josef Newgarden entrou todo errado na curva 5 na volta 57 e acabou batendo em cheio no muro. O piloto, que sofreu grave acidente no Texas, saiu se queixando de dores na mão novamente.

No momento que antecedeu o hasteamento da amarela, Will Power acabou entrando nos pits para fazer a sua parada. E acabou voltando em nono lugar com a bandeira amarela. Todos os pilotos que estavam à sua frente precisariam parar mais uma vez. Inclusive Dixon, que antes da amarela lutava para economizar combustível. Tony Kanaan, que estava em estratégia diferente, poderia até liderar algumas voltas, mas também precisaria parar.

E foi isso o que aconteceu. Cerca de quatro voltas após a relargada, faltando 23 voltas pro fim da prova, os sete primeiros tiveram que fazer as suas paradas. E Tony Kanaan assumiu a liderança. Mas por pouco tempo. Mesmo andando rápido, o brasileiro da Ganassi acabou voltando em quarto lugar, após realizar a sua parada.

Will Power, então, assumia a liderança da prova a cerca de 12 voltas pro fim e não largou mais mão da liderança da prova. A corrida ainda teria uma última amarela, a quinta do dia: Jack Hawksworth bateu no muro após a curva 5 e ficou parado com a corrida em andamento. Mais atrás, Montoya, Kimball e Hunter-Reay brigavam por posições. Mas o colombiano acabou na parte de fora da pista e, com Hawksworth parado em sua frente, acabou ficando na proteção de pneus.

A relargada veio na última volta, 85, Power se desgarrou de Helio Castroneves, então segundo e venceu pela terceira vez em Toronto na carreira. Também foi a terceira vitória do australiano na temporada. Pagenaud terminou em nono lugar, e com o abandono de Newgarden e o azar na estratégia de Dixon, Power pulou pro segundo lugar no campeonato e encostou um pouco mais no francês líder do campeonato.

Hélio Castroneves e Tony Kanaan fizeram uma boa prova. Ambos teriam chances de vitória se não fosse por Will Power, que entrou no momento certo para fazer a sua parada após a amarela causada por Newgarden. O brasileiro da Penske terminou em segundo, e Tony Kanaan terminou em quarto, atrás de Hinchcliffe, piloto da casa, que também fez boa corrida e terminou em terceiro.

Confira abaixo o resultado final da prova:


Na imagem abaixo, você confere a classificação dos dez primeiros colocados no campeonato após a etapa de Toronto:


A próxima etapa da Indy acontece em 31 de julho, em Mid-Ohio. Até lá!

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário