Lights: Urrutia e Veach vencem em Road America em corridas épicas. Negrão logra pódio pela primeira vez na categoria.

Na volta da Indy Lights a Road America vimos algumas situações que não eram vistas a algum tempo na categoria. Uma delas foi a Belardi andar mais a frente com Zach Veach, que venceu a prova 1, e a chuva que veio e ajudou Santiago Urrutia a vencer a corrida 2. E André Negrão conseguiu até pódio!
Negrão tem patrocínio novo!!
A Indy Lights está de volta a Road America. Esse encontro, que não acontecia desde 1990, voltou a acontecer, e pela primeira vez em rodada dupla. Mas não é só a pista a grande novidade da etapa. O grid sofreu grandes mudanças desde a última etapa do campeonato, a Freedom 100, como costumeiramente acontecia até 2014. 

A maior delas aconteceu na Schmidt-Peterson (SPM), que não veio com quatro carros. Para Road America, apenas André Negrão e Santiago Urrutia estariam presentes nos carros da equipe, que sem a presença do carro #7 de RC Enerson e o #77 de Scott Anderson/Heamin Choi. É a primeira vez que a SPM aparece com menos de quatro carros nessa década.

Também tinham mudanças no segundo escalão do grid. A Team Pelfrey, necessitada de dinheiro desde o início da temporada, substituiu o pobre mas bom piloto Scott Hargrove pelo não tão bom assim mas com algum dinheiro Garett Grist; e na Belardi Auto Racing o piloto da TUSCC/SCCA/endurance James French veio para substituir Felix Rosenqvist, que resolveu trocar a Lights temporariamente para correr na F3 Euro e na DTM como piloto reserva, diz a lenda que ele volta em meados de julho, aguardemos.

Tempos do único treino livre.
Com esses 14 carros participando de todo o fim de semana e apenas 12 deles com chances de título por não perderem etapas do campeonato, a etapa de Road America começou meio estranha. como vem sendo típico em algumas das últimas etapas do campeonato, a Carlin e a SPM estiveram melhor no único treino livre que não foi atrapalhado pela chuva e despontaram perante as grandes Andretti e Juncos, mas a surpresa veio da Belardi, que despontou muito bem com seu único piloto não estreante da etapa, Zach Veach. O Hobbit americano foi o primeiro a virar voltas mais rápidas, abaixo de 1:53, e foi o mais rápido no treino livre.

Com a segunda sessão cancelada pela chuva forte, Veach continuou mais rápido que Carlin e SPM, fez a volta mais rápida do treino classificatório e conseguindo a pole na primeira prova. Para relembrar: a volta mais rápida de cada piloto é usada para definir o grid da prova 1, e a segunda volta mais rápida é usada para definir o grid da segunda prova. Entretanto, a constância nunca foi tão forte em Veach e na Belardi, e eles perderam a primeira fila da segunda prova para Ed Jones e Santiago Urrutia, na brida de Carline SPM. 

André Negrão começou muito bem o fim de semana, ficando entre os quatro primeiros em todas as sessões de treinos e garantindo a segunda fila tanto na prova 1 quanto na prova 2.


 Mazda Indy Grand Prix of Road America presented by Cooper Tires 1

O grid da prova 1 foi formado com a melhor volta de cada piloto no treino classificatório, tendo Veach largando na pole com Urrutia a seu lado. Jones e Negrão dividiama segunda fila e Dean Stoneman (Andretti) e Félix Serralles (Carlin) dividiam a terceira fila da primeira prova.

Com exceção de Garett Grist errando a freada da curva cinco e visitando caixa de brita, voltando no fim do grid, largada tranquila na primeira prova. Veach consegue abrir distãncia do pelotão e termina a primeira volta a frente de todos, enquanto Jones largava melhor que Urrutia e assumia o segundo posto ao final da primeira curva. Stoneman largava bem e passava Negrão na primeira curva, brgando com Urrutia pelo quarto lugar já na reta oposta, com o uruguaio errando a freada e visitando a área de escape, voltando no décimo lugar. A primeira volta foi completada com Veach na frente, 1.7 segundos a frente de Jones, Stoneman, Negrão, Serralles, Kyle Kaiser (Juncos), Juan Piedrahita (Pelfrey), Zachary Claman de Melo (Juncos), French e Urrutia.

Negrão sendo espremido por Stoneman.
Veach abria certa distância e a briga pelas posições mais atrás ficava mais animada. No fim da segunda volta Stoneman conseguiu passar Jones na curva 13, mas recebeu o troco do inglês de Dubai na curva um e ficando lado a lado com Negrão pelo quarto lugar. Na freada da curva cinco, Stoneman não deixa espaço suficiente para Negrão frear e o brasileiro passou reto na curva cinco, caindo para o nono lugar. Stoneman foi punido pelo movimento, tendo cinco segundos adicionados ao seu tempo final de prova.

Na sexta volta de vinte totais, enquanto Veach já abria quase cinco segundos de vantagem para o resto do grid, Jones, Stoneman, Kaiser e Serralles brigavam entre si, abrindo uma certa distância para Piedrahita, Urrutia e Claman e Melo, com Negrão, em nono lugar, buscando se aproximar dese pelotão intermediário. Isso tudo antes de Dalton Kellett rodar enquanto buscava não ser ultrapassado por Garett Grist e cair para o penúltimo lugar. O canadense atingiu a barreira de pneus da curva 12 e abandonou ali, trazendo a primeira bandeira amarela do dia.
Kellett abandonado: uma constante no campeonato.
Relargada na volta nove e mais um pouco de confusão. Veach relarga bem e abre distância segura de Stoneman, que tinha passado Jones pouco antes da bandeira amarela ser acionada. Essa vantagem da bandeira amarela surgir em um momento favorável ajudou muito o americano, pois ele conseguiu manter Jones e Serralles atrás de si na relargada. A Carlin que assumiu o terceiroo lugar seria Jones, mas ele foi ultrapassado pelo seu companheiro de equipe, o portorriquenho Félix Serralles na curva cinco.

Mais atrás, Kaiser, Piedrahita e Urrutia brigavam pelo quinto lugar e, na curva cinco, Piedrahita emparelhou com Kaiser pelo quinto posto, mas foi empurrado por Urrutia e rodou na curva cinco, voltando no fundo do grid. Urrutia também foi puido por isso, sendo acrescidos cinco segundos ao seu tempo final de prova.

Piedrahita rodado.
No decorrer da prova, as brigas ficaram mais para o pelotão intermediário. Jones, Kaiser, Urrutia, Blackstock, Negrão, Grist, French e Claman de Melo brigaram muito pelos dez primeiros lugares da prova. Urrutia passou Kaiser e assumiu o quinto lugar na volta 11 e assumia o quinto lugar na prova.

A partir daí, o consumo de pneus passou a fazer maior diferença na prova. Os pilotos que cuidaram mais dos pneus durante a prova começavam a despontar, enquanto os pilotos que gastaram seus jogos já estavam sofrendo com o desempenho deles. Devido ao desgaste de pneus, vimos Blackstock errar na curva 3 da volta 14 quando tinha acabado de passar Kaiser e, com isso, o piloto da Andretti caiu para o fim do grid. 

Claman de Melo e Negrão tinham pneus em bom estado, e com isso passaram Kaiser e Grist para brigar pelo quinto posto com Urrutia. Ambos vinham brigando ferrenhamente pelo sexto lugar (que se tornaria quinto no fim da prova, quando a punição a Urrutia fosse aplicada), batalha que só foi definida na penúltima volta, quando o piloto da Juncos levou a melhor contra o brasileiro. Negrão ainda teve um pouco de sua suspensão dianteira avariada e caiu algumas posições na volta final, terminando em décimo lugar.

Apesar de ter passado a linha de chegada emq uinto, Urrutia recebeu os cinco segundos de penalização e caiu para o nono lugar, com French, Grist, Kaiser e Claman de Melo subindo uma posição. Jones, que segurou a pressão imposta pelo uruguaio, terminou no quarto lugar e abriu alguns pontos de vantagem na liderança do campeonato.

Serralles ficou isolado no terceiro lugar, Stoneman ficou isolado no segundo posto e manteve o vice da prova mesmo com a penalização de cinco segundos, mas, com penalização ou naõ, ele não chegou perto de Veach, que venceu a prova!

Pódio e resultados.

Mazda Indy Grand Prix of Road America presented by Cooper Tires 2

Pelo menos de uma das duas provas eles lembraram de tirar uma foto para recordação.
No domingo, pouco antes da corrida da Indy, a Lights largava com Jones na ponta, seguido por Urrutia, Veach, Negrão, Stoneman e Serralles. Havia chovido pouco tempo antes em Elkhart Lake e a pista, na hora da largada, ainda estava molhada e todos correram de pneus de chuva.

Jones largou bem e, seguindo o padrão de sempre, Urrutia largou mal. Ele foi ultrapassado por Veach na reta, por Negrão na entrada da curva um e por Stoneman e Serralles na curva cinco. Mais a frente, Stoneman pressiona Negrão e consegue ultrapassar o brasileiro na volta dois.

Na disputa pela liderança, Veach vinha pressionando Jones, sempre bem próximo do piloto da Carlin até a volta cinco quando, ao ficar muito próximo de Jones na freada da curva cinco, acabou abrindo muito na freada da curva cinco e acabou rodando. Veach viu o pelotão da frente passar por ele e o americano da Belardii voltou a pista no sexto lugar.

Assim, Jones tinha uma liderança um pouco mais tranquila para Stoneman, Negrão, Serralles, Urrutia, Veach e Kaiser até a volta seis, pois, novamente, Dalton Kellett roda sozinho nas curvas 13-14 e abandona, provocando nova bandeira amarela.

Na relargada, na volta oito de vinte previstas, tivemos confusão entre os líderes. Stoneman larga bem e chega muito próximo de Jones, conseguindo a ultrapassagem na freada da curva cinco, mas Stoneman abre demais na curva e Jones consegue dar o xis na curva seguinte. Os dois permanecem lado a lado, mas Jones escorrega uma curva antes do Carrossel (curva 7) e o seu companheiro de equipe, que vinha logo atrás, acaba o acertando. Félix Serralles tem sua asa dianteira avariada, enquanto Jones tem a asa traseira de seu carro arrancada, acaba sobrando até mesmo para Stoneman, que dá um passeio na grana e acaba furando seu pneu, bandeira amarela.
Asas pra tudo quanto é lado.
No grid, quem está em primeiro é Urrutia, que passou Negrão na relargada da volta oito, seguido por Veach, Blackstock, Claman, de Melo, Grist, Kaiser, French, Piedrahita e Neil Alberico. Stoneman vais aos pits e volta uma volta atrás, enquanto Jones volta três voltas depois do pelotão.

Com a pista praticamente seca, todos se voltam a cuidar dos pneus e, com seus ajustas para pista molhada, poucos arriscam nas disputas de posição. Logo, cada um tinha seu próprio ritmo de prova, e logo os pilotos se espalharam pela pista, com exceção de Dean Stoneman, que era mais de dez segundos mais rápido que qualquer outro na pista.

Entretanto, com exceção da parada para por pneus de pista seca de Garett Grist, de Piedrahita ultrapassar French na volta 14 e de Claman de Melo passar Blackstock na volta 18 e conseguir o quarto lugar, nada mais acontece na prova. Urrutia volta a vencer, seguido por Negrão e Veach!

Resultados e pódio. Eles ficarem atrás de um telão faz parecer tudo uma montagem.
Agora faltam apenas seis corridas para terminar o campeonato (Iowa, rodada dupla de Mid-Ohio, Watkins Glen e rodada dupla em Laguna Seca). O líder do campeonato ainda é Ed Jones com 213 pontos, 19 pontos a frente de Stoneman e 24 pontos a frente de Urrutia. As ausências de Enerson e Rosenqvist ajudaram negrão a subir para o sétimo lugar no campeonato, com 129 pontos. A Próxima etapa acontece daqui duas semanas, no mini-oval de Iowa, até lá!!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Vi a race 2 e considerei melhor que a da Indycar, pelo fator chuva/seco que teve na primeira e que só ficou seco na segunda.

    ResponderExcluir