Lights: Serralles e Rosenqvist vencem e St. Petersburg

O portorriquenho contou com a sorte de um pneu furado de seu adversário para avançar rumo à vitória. O sueco já teve uma vida mais calma rumo à primeira vitória no ano. Negrão fez um fim de semana calmo e consciente com dois top 10.

Indy Lights Grand Prix of St. Petersburg presented by Lucas School of Racing 1

Primeira largada do ano bem comportada.
A primeira corrida aconteceu no sábado ao 12:55 locais. Kyle Kaiser (Juncos) surpreenderia a todos e largaria na pole, com o sueco Felix Rosenqvist (Belardi) ao seu lado. Os veteranos Zach Veach 9a outra Belardi) e Shelby Blackstock (Andretti) formavam a segunda fila; com Scott Hargrove (Pelfrey) e RC Enerson (SPM) na terceira fila.

Mas a primeira volta mudou praticamente tudo. A começar pela largada, onde Veach assumiu a ponta ainda na saída da curva um; Kaiser cairia mais duas posições quando foi tocado de leve por Felix Serralles na curva cinco, com este e Scott Hargrove ultrapassando Kaiser.  Mais atrás, Rosenqvist, ainda não acostumado com largadas lançadas, se posiciona mal e cai de segundo para quinto ainda na primeira curva, pendendo ainda posições para Santiago Urrutia, RC Enerson e André Negrão durante a primeira volta. Nessa primeira volta, na curva 4, Juan Piedrahita (Pelfrey) e Zachary Claman de Melo (Juncos) se tocam, com o piloto da Juncos tendo sua asa dianteira danificada.

Após essa primeira volta movimentada e sem bandeira amarela, a corrida amornou um bocado. Veach conseguia de um a dois décimos por volta de Serralles, que segurava Hargrove e Blackstock atrás de si. Mais atrás, os carros da SPM vinham separados por um segundo entre si, com Negrão, o último da fila dos SPM, segurando Rosenqvist e Dean Stoneman atrás de si.

Blackstock na "grama".
Ação maior se via no último pelotão. De Melo, com sua asa quebrada, vinha virando cerca de um segundo mais lento que os pilotos que estavam a sua frente, e num circuito de difícil utrapassagem de Melo segurava uma penca de pilotos atrás de si: Juan Piedrahita, Ed Jones, Scott Anderson, Neil Alberico e Dalton Kellett. Ainda na volta quatro, Piedrahita consegue passar de Melo e na volta onde foi a vez de Jones passar o canadense. Na volta seguinte, Scott Anderson também ultrapassou de Melo, mas errou na curva um e caiu para o penúltimo lugar, a frente apenas de Kellet.

A corrida se seguiu nesse ritmo até a volta 14 de 30 totais, quando Shelby Blackstock passeou por um bom tempo pela grama e caiu para o último lugar. Entretanto, esse último lugar durou apenas algum tempo, pois aconteceu a melhor cena de todos os tempos.
Kellett perdidasso.
Na volta 22, tudo seguia como de costume, com Kelett em último lugar. Até que o piloto, ao invés de virar para a direita novamente na curva sete, ele vira para esquerda PORQUE ESQUECEU QUE ALQUEA ERA A CURVA SETE. ELE PENSOU QUE ERA A CURVA CINCO. O canadense passa os próximos dois minutos tentando rearrumar o seu carro na área de escape, perdendo uma volta e o resto de sua dignidade.

Quase não citei os carros lá da frente porque não aconteceu muita coisa entre os ponteiros. Se estava difícil ultrapassar o carro com meio bico de de Melo, imagine ultrapassar um carro inteiro e funcionando perfeitamente bem. Quando parecia que a corrida ia terminar com uma vitória e a volta por cima de Zach Veach, após ficar sem correr em 2015, o azar do pequeno hobbit voltou a aparecer.
Veach quase parando na pista.
Na volta 25, Veach tinha quase dois segundos e meio de vantagem para Serralles e Hargrove, quando seu carro começa a ficar lento por um problema elétrico, que impedia que o americano usasse a quinta e sexta marcha de seu carro. Com isso, Veach passou a se arrastar pela pista, e via sua vitória ir para o ralo, como em Milwaukee 2013.

Felix Serralles assumia a ponta e como Hargrove demorou um bocado de tempo para ultrapassar o carro avariado de Veach, abriu distância segura para vencer a prova!  Hargrove passa em segundo, com Kaiser em terceiro, Urrutia em quarto, Enerson em quinto e André Negrão estreando em sexto.

Pódio e resultados da corrida 1.

Indy Lights Grand Prix of St. Petersburg presented by Lucas School of Racing 2

Nunca realizei o tanto de guindastes que tinha em St. Petersburg.
Na manhã de domingo foi disputada a corrida longa da rodada dupla em St. Petersburg. Dessa vez o estreante Rosenqvist largava da ponta, con seu companheiro Zach Veach ao seu lado. Kaiser e Serralles formavam a segunda fila, enquanto Negrão e Blackstock formavam a terceira.

Largada ok, curva um ok, curva dois também, curva três tranquila, na curva quatro que aconteceu o acidente. Rosenqvist pulou bem na largada, puxou também Kaiser que passou Veach e assumiu o segundo posto; pelo quarto lugar, Negrão conseguiu passar Serralles na curva um, mas foi re-ultrapassado na curva quatro; na briga pela sexta posição, Scott Hargrove tinha passado Shelby Blackstock na curva dois, e quando o piloto da Andretti tentou retomar na curva seguinte, foi muito otimista e bateu no carro amarelo de Hargrove. RC Enerson, que estava pouco atrás, não conseguiu desviar do carro de Hargrove e bateu em "T". Os três envolvidos conseguem arrumar seus carros, mas todos voltam uma volta atrás do pelotão principal.
Lights com inveja da Indycar.
Na volta seguinte já teve relargada. Uma liberação pegou todos (equipe de transmissão e até os pilotos) de surpresa. Os três envolvidos do acidente ainda estavam saindo dos boxes quando veio a bandeira verde e todos os três acabaram uma volta atrás. Na relargada, Rosenqvist relargou bem e abriu grande vantagem para Kaiser, que abriu boa vantagem para Veach, que foi pego de surpresa e quase perdeu sua terceira posição para Serralles.

Com um bom trecho em bandeira verde, logo os carros começaram a se separar um do outro. Rosenqvist conseguia abrir cerca de quatro décimos de Kaiser, que se mantinha de um a dos segundos a frente de Veach, que se mantinha de dois a três segundos de Serralles e "Negráu". E não houve mais ação nesse pelotão até a bandeira quadriculada.


De Melo tão lento que estavam mostrando a bandeira azul pra ele.
A ação maior estava nos pelotões mais atrás. Zachary Claman de Melo conseguiu o sexto lugar quando os três carros a sua frente bateram e, como ele é muito lento novato ainda e não pegou as manhas de se pilotar um carro da Indy Lights, era um bocado mais lento e acabava segurando Jones, Stoneman e até DALTON KELLETT e JUAN PIEDRAHITA. Um outro grupo que conseguia ser ainda mais lento que de Melo era formado por Urrutia, Anderson, Enerson e Neil Alberico; isso porque Urrutia tinha um pedaço de sua asa dianteira danificado pela confusão na primeira volta, e segurava os outros dois que estavam atrás dele.

Na volta nove, Jones finalmente consegue passar de Melo. Na volta seguinte, o piloto da SPM para seu carro na área de escape da curva oito porque ele DESLIGOU ACIDENTALMENTE SEU CARRO. Ele abandona a corrida alí, vergonhosamente. Na volta quinze, o dano no carro de Urrutia aumenta e o uruguaio leva bandeira preta, tendo de arrumar seu carro nos boxes e perdendo uma volta também. 


Kellett rodando sozinho.
Duas voltas depois, o melhor duelo do dia se encerra. Dalton Kellett e Juan Piedrahita vinham brigando pela oitava posição desde a segunda volta, onde um passou o outro mais de uma vez. Na última curva da volta 17, Kellett cede a pressão do colombiano, abre um pouco o hairpin e RODA SOZINHO. ele volta a pista depois de meio minuto manobrando e volta a prova ainda na volta do líder.

Jones até conseguiu se aproximar de Negrão e brigar por um lugar no top 5, principalmente por causa da dificuldade do brasileiro passar os retardatários a sua frente, mas Jones roda sozinho na volta 31 e voltou na sétima posição. 

Na penúltima volta, a única briga por posições que se manteve até o fim também acabou. Anderson, Enerson e Alberico brigavam pela nona posição, até que Anderson fecha a porta de Enerson na curva quatro e Alberico atropela o gordinho americano, acabando com sua corrida.
Sim, não houve bandeira amarela pra esse lance tranquilo.
Lá na frente, se livrando dos retardatários com meio carro, Rosenqvist vence! Kaiser passa em segundo, com Veach em terceiro, Serralles em quarto e Negrão salvando um top 5.

Pódio e resultados da corrida 2.
Com esses resultados, Serralles começou o campeonato como líder, um ponto a frente de Kaiser e dois pontos a frente de Rosenqvist. Negrão vem empatado em pontos com Hargrove, mas como o canadense teve uma posição melhor que o brasileiro, ele está em quarto e Negrão em quinto.

A próxima prova acontece no dia 2 de abril, no oval de Phoenix.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário