Rahal vence em Mid-Ohio e coloca fogo na disputa pelo campeonato

Natural de Columbus, filho do lendário piloto Bobby Rahal vence em ‘casa’ pela primeira vez, a segunda no campeonato e encosta na briga pelo título da IndyCar de 2015. Montoya acumula novo azar e termina apenas em décimo primeiro.

Rahal voltou a usar seu macacão de garçom e lacrou em Mid-Ohio (Foto: IndyCar)

A corrida começou e, logo na volta três, a primeira bandeira amarela do dia foi acionada após um enrosco de Will Power com Charlie Kimball, fazendo o garoto insulina da Chip Ganassi ficar atravessado na caixa de brita.

A relargada veio na volta sete. O que vimos por um bom tempo foi Dixon, que largou na pole, disparar na frente, com Bourdais em segundo, Hélio em terceiro e Newgarden logo atrás, em quarto. Numa típica procissão mid-ohiana que estamos acostumados a ver desde os tempos da falecida CART. Tanto que a transmissão da Versus repaginada começava a dar uma atenção maior para os novos displays de LED nos carros, que mostravam a posição do piloto na pista, acionamento do Push To Pass por meio da sigla ‘PP’, além do tempo de pit-stop.

Até que na volta 21, nova bandeira amarela! Coletti acertou o bico da frente na asa traseira de Takuma Sato, deixando sujeira na pista. Isso mudou todas as estratégias da corrida no momento.

Isso porque vários pilotos aproveitaram para fazer as suas paradas, entre eles, os líderes. Beneficiando assim os pilotos que haviam acabado de fazer as suas paradas. A essa altura, Vautier era o líder, seguido por Montoya, Rahal, Gonzalez e Wilson. DIxon, Bourdais, Hélio e Newgarden caíram lá pra baixo.

A relargada veio na volta 26 e Vautier se segurava na ponta, com Wilson crescendo na prova, em segundo, Montoya, Rahal e Newgarden vinham logo atrás. Enquanto isso, Kimball tentava recuperar uma volta de Vautier, mas acabava mais atrapalhando os líderes do que tentava passar o francês da Dale Coyne.

Na volta 39 os líderes começaram a parar. Após mais um péssimo trabalho dos mecânicos da Dale Coyne, Vautier foi pro fim do pelotão novamente. Wilson, Montoya e os demais pararam novamente, na volta 42.

Com isso, Hélio Castroneves e Tony Kanaan assumiam a ponta, e Montoya aparecia curiosamente em terceiro após todos pararem na metade da prova. Daí, Hélio e Tony pararam e Montoya assumia a liderança, livre, leve e solto.

A prova tornava-se chata novamente. Montoya era o líder da prova, do campeonato e tudo conspirava a favor do colombiano da Penske, com Newgarden em segundo e Rahal em terceiro. Eis que:

Nova bandeira amarela! Sage Karam, sumido no fim de semana inteiro, resolveu aparecer entrando todo torto na curva cinco, passando pela grama da curva seis e ficando parado ao contrário na pista, na volta 66.

Aí apareceu o sortudo do dia, do fim de semana, e talvez de 2015: Graham Rahal. O piloto que corre em casa havia entrado nos pits para fazer a sua parada normal segundos antes dos boxes fecharem por conta da amarela da Karam. Fez a sua parada e, como os líderes estavam no stint final de combustível, todos os sete primeiros fizeram as suas paradas.

Com isso, Rahal assumia a liderança da prova, com um surpreendente Justin Wilson em segundo e Simon Pagenaud, então apagado, em terceiro.

A relargada veio na volta 70, Wilson tentou ameaçar, mas Rahal manteve a ponta. Dixon, favorito pela vitória, era o sétimo e Montoya via o seu campeonato caindo por terra com a décima primeira posição.

A corrida ainda reservava nova bandeira amarela, na volta 80. Adivinhem com quem? Charlie Kimball, que saiu da pista umas dez vezes durante a prova, ficou atravessado novamente entre a curva cinco e seis.

A relargada veio com sete voltas pro fim. Wilson tentou pressionar Rahal novamente, mas não o suficiente para tirar a vitória do piloto da Rahal-Leterman-Lannigan Racing. A primeira vitória do filho de Bobby Rahal na sua pista ‘do quintal de casa’, a segunda no campeonato de 2015 da Indy. Wilson terminou em segundo, Pagenaud em terceiro, Scott Dixon em quarto em Tony Kanaan, numa corrida discreta, em quinto. Hélio Castroneves escolheu mal sua estratégia e terminou apenas em décimo quinto.

O campeonato agora tem Montoya como líder, com 465 pontos. Graham Rahal, com a vitória o novo tropeço do colombiano, aparece nove pontos atrás, com 456 pontos. Scott Dixon é o terceiro com 431 e Hélio Castroneves é o quarto, com 407 pontos.

Confira os resultados finais na imagem abaixo:


A IndyCar agora tem uma breve pausa de 21 dias, voltando apenas no dia 23 de agosto, com as 500 milhas de Pocono, na penúltima etapa do campeonato. Até lá!

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Não desmerecendo a ótima atuação do Rahal, e do Justin Wilson, mas pelos carros que tem, Vautier e Hawksworth foram os nomes da corrida.

    ResponderExcluir
  2. Honda ressurgindo das cinzas!
    Parece que consegue gerenciar melhor os pneus nas corridas

    ResponderExcluir