Lights: Felix Juan Serralles IV vence em Milwaukee

O portorriquenho conseguiu sua primeira vitória na categoria e também a primeira da Belardi esse ano. Os líderes do campeonato ninguém viu correr.


O fim de semana em Milwaukee vinha depois de quase um mês parada, desde Toronto. Nesse fim de semana apenas onze carros compareceram ao Milwaukee Mile, com a 8 Star Motorsports não viajando para o pequeno oval de uma milha porque Sean Rayhal corre o TUSCC no mesmo fim de semana e a Team Moore anunciou falência múltipla de órgãos.

Pois bem, o fim de semana começou no sábado, quando todos fizeram o primeiro treino livre e o treino classificatório. Nesse primeiro treino tivemos uma surpresa: Jack Harvey liderou a primeira sessão e Ed Jones ficou em segundo, isso é surpreendente pois é sabido que Harvey não é muito amigo de ovais, onde perdeu o título do ano passado por não ir bem neles, e a Carlin tá apanhando um bocado nesse tipo de pista. Mas na qualificação as coisas voltaram ao normal e o campeão da Pro Mazda do ano Passado, Spencer pito, conseguiu a pole; quase meia milha mais rápido que RC Enerson e Kyle Kaiser, segundo e terceiro colocados (os tempos da qualificação estão na tabela abaixo).

No dia seguinte, o Warm-Up foi liderado pela dupla da Belardi, com Juan Piedrahita (largava em quinto) liderando o treino e Félix Serralles (largaria em sexto) logo atrás, seguidos por um aleatório Ethan Ringel e por um Max Chilton estreando nos fins de semana de ovais.

Corrida

O fotógrafo oficial (Chris Owens) perdeu os carros passando na linha de largada/chegada dessa vez.
A largada foi limpíssima dessa vez, e também movimentada. Enerson conseguiu a ponta mergulhando na frente de Pigot ainda na primeira curva, enquanto Harvey conseguia o terceiro lugar graças ao vácuo de Enerson. Mais atrás, Scott Anderson passava Ed Jones e assumia o sétimo lugar, enquanto Chilton saía da penultima posição passando Ringel. Na entrada da curva três, kaiser retomava o terceiro posto jogando Harvey no muro passando Harvey por fora.

Daí pra frente o ritmo de corrida seguiu no estilo Milwaukee, e os pilotos se separaram na pista. Enerson foi duramente perseguido por Pigot, que não ficou mais de um segundo atrás do gordinho americano. Kaiser escoltava os dois um pouco mais longe, com seu carro cerca de dois décimos mais lento, mas abrindo do pelotão que vinha logo atrás.

O pelotão da liderança na primeira metade da prova.
Na briga mais atrás, Harvey segurou os dois carros da Belardi até a volta 15, mas é ultrapassado por Piedrahita e Serralles nas voltas 16 e 18, respectivamente. Jones não consegue desenvolver velocidade, sendo ultrapassado por Chilton e Ringel. O dubaiense só não ficou em último porque a Andretti se arrasta com Blackstock, quase duas milhas mais lento que todo mundo.

A partir da volta 25, Enerson começa a sentir seus pneus desgastando, mas sustentou a primeira posição. Nesse ínterim Kaiser, Serralles e Piedrahita (trocaram de posição na volta 23) se aproximaram e formaram o primeiro pelotão, enquanto o pelotão formado pelos ingleses (Harvey, Chilton e Jones) e pelo lado negro da Schmidt-Peterson (Anderson e Ringel) seguia mais atrás, com Blackstock a um ano-luz de qualquer outro competidor.

A prova seguiu assim até a volta 46, quando o segundo pelotão se encontrava a quase meia volta do primeiro e Shelby Blackstock estava pertinho de levar uma volta, Kyle Kaiser seguia defendendo sua posição dos ataques de Serralles quando seu carro saiu de traseira na curva quatro e ele rodou na entrada da reta principal. Kaiser conseguiu continuar na prova, mas a direção de prova não perdeu a oportunidade de dar a bandeira amarela.

Quatro voltas depois, bandeira verde! Enerson sustenta a ponta enquanto Pigot caía pelo grid, pois ele acabava de perder a sexta marcha de seu carro permanentemente. Com isso, Serralles e Piedrahita pulavam para o segundo e terceiro posto, com Pigot caindo pro sétimo lugar.

Blackstock levando volta dos líderes.
A corrida teve nova dinâmica: Enerson e Serralles brigavam muito próximos pela ponta, ambos cerca de dois décimos mais rápidos que Piedrahita. Com o passar do tempo, Serralles se afastou um pouco de Enerson, sabendo do alto desgaste de pneus que a Belardi sofre. O colombiano segurava Harvey e Anderson com unhas e dentes, se aproveitando da falta de ânimo de ultrapassar advinda de Harvey; com isso, se formou um comboio que brigaria pelo pódio, formado por Piedrahita, Harvey, Anderson e Chilton.

Mais atrás ainda, Pigot continuava sem a sexta marcha do carro, mas ainda permanecia mais rápido que Ed Jones, que bloqueava segurava sem dó o companheiro de equipe de Pigot, Kyle Kaiser. Ethan Ringel assistia tudo de camarote, enquanto Blackstock seguia em seu ritmo próprio.

Serralles e Enerson lado a lado.
Blackstock que viria a decidir a prova. Serralles já tinha economizado bastante pneus, e vinha a caça de Enerson novamente, encostando no americano faltando quinze voltas pro fim, justamente quando Blackstock aparecia para levar uma volta, mas ficou três voltas a frente de Enerson.  Quando RC finalmente conseguiu por de lado para passar a Andretti, na reta oposta da volta 88, Serralles conseguiu colocar seu na linha de dentro e eles fizeram um 3-wide.

Os dois permaneceram as curvas 3, 4 e a reta principal lado a lado, até Serralles mergulhar por dentro na curva 1 e conseguir a ponta da prova. A economia de pneus se mostrou uma estratégia boa, e Serralles se afastou de Enerson quando os pneus da Schmidt-Peterson acabaram e Serralles liderou tranquilo rumo à vitória!!! Enerson passou em segundo. No pelotão do pódio não houve mudanças e Piedrahita passou em terceiro, seguido por Harvey, Anderson e Chilton. Pigot se arrastou em sétimo, a frente do outro postulante ao título, Ed Jones, que terminou em oitavo, a frente apenas de Kaiser, Ringel e Blackstock.

Pódio e resultados. Incrível como Serralles continua bonito mesmo depois de banho de champanhe e um pedaço de queijo de plástico na cabeça (compare com o Enerson pra ver o quanto essa combinação acaba com a beleza da pessoa).
Com a corrida apagada dos líderes, Harvey foi o caolho na terra de cego e aumentou a diferença da sua liderança, agora 14 pontos a frente de Pigot e 29 a frente de Jones, lembrando que o máximo de pontos que um piloto pode fazer na nova pontuação é 33 (trinta da vitória, um da pole, um da volta mais rápida e um de mais voltas lideradas).

A próxima prova é já no sábado, em Iowa, o último oval da temporada (Harvey e Jones agradecem). Depois de Ioea teremos uma rodada dupla em Mid-ohio (1º e 2 de agosto) e a rodada dupla final em Laaguna Seca (15 e 16 de setembro). 

Quem vai sair campeão dessa bagaça? O regular mas que nunca ultrapassa Harvey? Pigot, o campeão da Pro Mazda, emendando dois títulos seguidos? O Forasteiro Ed Jones? Alguém mais ressuscita suas chances de ser campeão??Vejamos nos próximos episódios da série "Indy Lights: 2015"!!!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário